Ficha de Reclamação

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha de Reclamação

Mensagem  Anne-Louise Deveraux em Seg Mar 16, 2015 5:48 pm

Ficha de reclamação de
Anne-Louise Deveraux
NomeAnne-Louise Deveraux
Idade16 anos
ProgenitorMoros
MotivoPois tenho uma sorte sobrenatural que meus colegas nunca conseguiram explicar, além de ser incompreensível naturalmente, que são características desse deus.
Progenitor mortalMinha mãe se chamava Lora Deveraux, e conheceu meu pai em um cassino, enquanto eles jogavam pôquer. Minha mãe sempre foi uma ótima jogadora, e era bartender em um cassino perto de casa.
Defeitos e qualidadesSou uma menina um tanto detalhista e imprevisível. Não gosto que me julguem, mas quando julgada, tento sempre provar o contrário, pois também tenho tendencia a contrariar as pessoas. Tirando isso tudo, sou uma menina responsável e calma.
Cidade natal e atualNasci em Toulouse, França, e vivi lá somente até os dois anos, em que sempre mudava de cidade: Paris, Lyon, Marselha... Até que minha mãe morreu e não tive mais casa fora do acampamento.
Habilidade✓ Riqueza
HistóriaEu tinha uma vida comum, como a de toda criança. Eu brincava na rua, dava nomes para os meus bonecos e fazia amizades. Até que tudo isso de repente mudou.

Minha mãe tinha diversos empregos, mas o que ela mais gostava era o de bartender no cassino da cidade local. Nós vivíamos nos mudando; seja por causa do emprego dela ou por razões que eu simplesmente não entendia; mas sempre acabávamos voltando para Toulouse, mesmo se fosse para ficar uma semana somente. Eu tive sorte até mesmo em nascer numa família rica, eu tinha histórico de avôs doutores em advocacia, o que encheu o bolso da minha mãe quando eles morreram. Até que um dia ela morreu. Eu tinha apenas dez anos quando isso aconteceu, e eu vi a cena. Todo ano nós nos mudávamos, mas tínhamos parado em Rennes e morado lá por três anos. Foi o máximo de tempo que ficamos em um lugar. Foi lá que eu conheci meu melhor amigo, Pietro Fontinelle, com quem eu falo até os dias de hoje.

Minha mãe tinha se apaixonado. Ela, além de bartender, tinha o diploma de advogada, e exerceu a profissão na cidade em que paramos. Em um dos seus casos, ela se apaixonou pelo réu, a quem ela defendia, no que deu em conflito de interesses, e ela foi despedida do caso, mas isso não mudou o fato dela estar apaixonada por ele. Minha vida toda era uma coisa sobrenatural: Eu via três velhinhas me seguindo costurando uma meia gigante; via monstros de todo tipo e cor vindo atrás de mim, mas não foi um monstro ou uma velhinha que matou minha mãe, e sim um homem que parecia ser bom. Ele a matou no primeiro encontro que tiveram, pois ela não quis se entregar a ele.

Eu fiquei muito mal, e Pietro me ajudou. Foi aí que ele me explicou porque eu via sempre coisas estranhas, e que ele na verdade era metade bode. Eu era uma semideusa e ele era o meu sátiro. Nós viajamos e viajamos fugindo de aberrações até que finalmente chegamos no Acampamento Meio-Sangue, onde finalmente me senti feliz, depois da minha única razão da felicidade, que era minha mãe, falecer.
avatar
Anne-Louise Deveraux

Mensagens : 1
Pontos : 3
Data de inscrição : 13/03/2015
Idade : 19

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum