Treino com Espada/Escudo

Página 7 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Ir em baixo

Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Hipnos em Sab Jun 16, 2012 6:21 pm

Relembrando a primeira mensagem :


ESPADAS / ESCUDOS

Nessa área o campista poderá treinar suas habilidades com espadas e escudos. A arena é bastante ampla, contendo bonecos de palha e madeira, alem de alvos moveis e autômatos programados para um combate que exija habilidade e pericia do campista. Há numa estante, espadas de todos os tamanhos e modelos, além de escudos de vários materiais e categorias pra aperfeiçoar a defesa do meio-sangue.
Regras:
* O campista pode fazer até três treinos por dia em áreas diferentes, com ganho máximo de 80 EXP de recompensa.
* Posts com, no mínimo, 8 linhas.
* Os treinos de Espada e Escudo tem um NPC instrutor,Lacaile, para ser usado nos treinos, se desejarem. Sigam a ficha dele caso forem usá-lo.
* O semideus Joe McDean  também é instrutor de espadas e escudos. Para solicitar um treino com ele, mande MP para o mesmo, mas antes leia aqui: sistema de instrutores.



Última edição por Hipnos em Qua Set 11, 2013 9:33 pm, editado 2 vez(es)


★ Call me Hypnos, the Sleeper and Dreams's Keeper ★
Sleep is always a dream, don't you think?

credits @
avatar
Hipnos
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 858
Pontos : 1103
Data de inscrição : 23/01/2012
Localização : Rio Lethe

Ficha do personagem
HP:
999999/999999  (999999/999999)
MP:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário http://lrfl.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Samuel J. Stravinski em Sex Jun 06, 2014 7:20 pm



I don't really give a fuck

Arena • WIGGLE! WIGGLE! WIGGLE!


O russo acordou cedo, quase todos os seus irmãos estavam dormindo ainda. Para ser sincero, quase todos no acampamento estavam dormindo ainda. Com exceção, é claro, dos que gostavam de apreciar a manhã tão cedo ou os que não haviam se acostumado com o fuso horário daquele país, caso de Samuel. Ele sequer havia se enturmado no acampamento direito, tudo para ele ainda era novo. O filho de Ares vestiu roupas leves e foi tomar o café da manhã como fazia todos os dias desde que chegara no acampamento, mas as ninfas ainda estavam preparando-o. Sem ter o que fazer, o campista se pôs a caminhar pelos arredores do acampamento. Caminhar não estava nos seus planos, mas aquilo era bom. Ajudava a quebrar o clima de estresse causado por si mesmo, e também a manter a forma física em dia. Com uma rápida caminhada, o russo chegou até a arena. Era a primeira vez que ele via aquele lugar, afinal era a sua primeira semana lá e ele não teve, ao menos, a oportunidade de segurar uma espada. Sem hesitar, o russo adentrou na arena.

O lugar era amplo e estava totalmente vazio. O russo observou um pouco do lugar, era cercado por colunas gregas formando um círculo, como fosse um ringue de lutas; e era realmente. Enquanto os olhos do jovem observavam o lugar, seus olhos fixaram em um canto. Uma estante contendo tudo que o rapaz gostava mais do que brigar, armas. Ele caminhou até a estante e apenas observou. Lá tinha espadas de tamanhos e modelos diferentes, assim como escudos; a variedade era imensa. Ele observava atentamente as armas, prendendo a atenção em uma, era do mesmo modelo que o semideus vira o semideus que fez a sua escolta usava; ela parecia ótima. O russo não resistiu e a segurou, fazendo breves movimentos, cortando o ar. Ele estava descrevendo arcos no ar, quando uma voz irrompeu a arena.

— Quem deixou tocar nisso?

O filho de Ares se virou para ouvir quem era o "intruso", girando a espada na mão com uma extrema habilidade para quem nunca sequer tocou em uma espada na vida. Era um jovem de uns 21 anos de idade, com pele pálida a ponto de se poder comparar com um filho renegado da deusa da neve. Vestia uma regata branca, que podia ser confundida com o seu tom de pele, e uma calça jeans. Pela a sua expressão, não era devia ter tanto bom-humor assim. Seus cabelos alvos dignos a comparação anterior. Ele parecia alguém que caíra da cama e não conseguia tirar a cara de mal-humorado do rosto.

— Foi mal, não sabia que tinha dono. — responde rispidamente, e com um tom quase imperceptível de ironia em sua voz. Essa era uma das suas maiores armas quando queria encher o saco de alguém. Usava ironias com um tom normal de voz, como se estivesse conversando normalmente com a pessoa. Muitas vezes isso funcionou, mas não contra aquele cara. Ele sorriu de forma irônica para o filho de Ares e depois desfez o sorriso, deixando a sua cara de mal-humorado voltar.

— Engraçadinho você... deve ser um novato. Você não deve ter ouvido alguma coisa de mim, sou Lacaile, o instrutor do treino com espadas e também do de escudos. E para sua sorte. Olha, você é o único aqui, terá a atenção todinha para você. — responde a ironia que era para passar despercebida com uma ironia direta e um sorriso idiota no rosto, que rapidamente se desfez. — Bom, sugiro que você comece com os bonecos de palhas, quero ver como você ataca, como segura na espada, como se posiciona durante uma batalha. E então, concertarei para que não seja morto em uma missão. O que seria uma pena... — ironiza novamente o instrutor.


O filho de Ares solta alguns xingamentos baixos e vai até o lugar onde estavam os tais bonecos. Se posicionou na frente de um, que possuía o rosto de algum campista que ele não conhecia colado no "rosto" do boneco. O ariano não ligou, apenas se posicionou e disparou alguns golpes com a espada contra o boneco, mas algo parecia não deixar o instrutor satisfeito. Ele tirou de suas costas, um bastão e com um rápido movimento, ele deu uma forte pancada na mão do "aprendiz". Podia-se ver que o instrutor estava se divertindo com aquilo, ao ouvir o filho de Ares soltar um palavrão, ele deu uma pancada em suas costas.

— Sem xingamentos na minha arena e olha essa empunhadura? Você acha que está correto? Ajeite mais para direita, observe como estou pegando nesse bastão e faça igual. — disse o instrutor, sério.

Sam solta meio xingamento, quase esquecendo do "castigo" e volta com a sequência de golpes. O rapaz stava decidido que aquela provavelmente seria o último treino com espada, o último com aquele cara. Ele estava imerso em pensamentos, atacando no "modo automático" e recebo mais uma pancada, na panturrilha. Aquela fez o garoto cair no chão, ele estava se irritando com aquilo certamente e estava prestes a explodir.

— O que pensa estar fazendo, garoto? Não está brincando de furar pacotes de batatas. Você tem que fazer cortes no boneco, não furá-lo. Você tem muito mais chances de acertar um corte do que um furo. Sem falar que um corte bem feito pode trazer dificuldades pro seu adversário. Tente descrever arcos com a espada, faça dela como uma extensão do seu braço, não como um espeto!

O suor caía do rosto do filho de Ares, ele, como o instrutor pedira, descrevia arcos. Ele cortava o boneco com movimentos rápidos e precisos, se fosse um adversário humano ele já estaria morto faz muito tempo e quase totalmente esquartejado. Já cansado, o russo cravou a espada na "garganta" do boneco. Antes que ouvisse mais uma reclamação do tipo "se ele fosse um adversário de verdade, ele voltaria do mundo dos mortos e mataria você", o filho de Ares saiu do recinto com passadas rápidas. Mais um segundo lá dentro e ele acabaria acertando a espada na cabeça daquele cara.

Coded by: IG & SA


(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 19
*Criatividade do texto: 16
*Nível de Combate: 16
*Utilização de Armas: 15
*Interpretação do NPC: 10
Total de Exp: 76
★Atualizado★
 
avatar
Samuel J. Stravinski
Filhos de Ares
Filhos de Ares

Mensagens : 2
Pontos : 4
Data de inscrição : 04/06/2014

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Pandora Jones em Sab Jun 07, 2014 9:34 pm

Vencendo o Tédio

Estava em meu chalé, que adorava, era lindo e etc. Mas ter a companhia apenas daquelas vozes que ecoavam para causar pânico era realmente o cúmulo da solidão. Levantei e me arrumei, fui direto para a arena.

Ao chegar, já fui procurando pelo instrutor, sempre havia um instrutor.
Não foi difícil encontrar.
Vi um sátiro completamente branco logo adiante, armado com uma espada e analisando algumas lutas que ocorriam. Saquei uma espada do pequeno arsenal que havia ali e me dirigi até ele.
Segurar uma espada era tranquilo, eu sabia usar lanças então, não era tão difícil, mas confesso que fiquei meio sem o que fazer, enquanto ia até ele, este se virou para mim e tomou um susto. Mas logo voltou a ficar sério
-Hum... er... bem vinda, veio treinar?
Mostrei a espada e disse:
-Sim, o que tenho que fazer?
Ele olhou parou um pouco e olhou para a multidão.
-Joshua, poderia vir aqui por favor?
Olhei adiante e vi um menino magro, alto e de cachos loiros, seus olhos eram cor de âmbar e ele era belo.
-Iniciante com iniciante, acho que será interessante
"Rimou", pensei... mas nada falei. Olhei para o menino e disse:
-Muito bem Joshua... meu nome é Pandora, vamos começar?
O menino deu um sorriso, mas não sorri, fiquei séria, só pra contrariar e causar um medinho... Joshua engoliu um seco. Quis rir, mas me contive.

Nos posicionamos, um de frente para o outro, portando as espadas e se encarando. Vi que pra ele isso era mais difícil, ai ai... como eu adorava causar receio nas pessoas.
O menino bode-branco, que não perguntei o nome, disse.
-Começem

E Joshua começou com um golpe em arco. Me defendi, estava com os reflexos recém despertados devido a aula de reflexos, logo após a defesa, dei um giro e tentei cortar sua garganta, ele deu um passo para trás e colidiu sua espada com a minha, me desarmando logo de cara.
Fiquei meio perplexa, olhando para a cara dele, um silêncio leve se fez.
Me joguei para o lado, rolei e peguei minha espada, com velocidade e parando em pé.
-Gimme more
O silencioso Joshua se aproximou correndo e começou a dar golpes consecutivos de espada. Fui indo para trás, me defendendo de vez em quando, não estava tão difícil quanto os treinos anteriores.
Após defender acima da minha cabeça, tentei um golpe vertical de baixo para cima e Joshua cambaleou para trás, continuei avançando e tentando perfura-lo, mas ele conseguia desviar o curso de minha espada e me desequilibrava de vez em quando.
Ninguém havia acertado ainda, resolvi apelar e logo depois de me defender, chutei em meio a sua armadura de treino, fazendo-o cambalear e me impulsionei mais a frente para ataca-lo antes que se recupera-se, tentando acertar seu peito novamente, ele se defendeu e usou também sua perna para desequilibrar as minhas e me segurou em seu colo, como se estivéssemos dançando valsa, só que com uma espada apontada para minha garganta. Até ai tudo bem...um tempo passou... até que ele piscou pra mim.
Ele era lindo, e aquilo me deixou com raiva, odeio meninos que se aproveitam dos meus hormônios.
Rolei dos seus braços para o lado, caindo no chão apoiada, dando uma rasteira, derrubando-o. Ele tentou atacar com sua espada mas eu golpeei esta com tanta força que o desarmei, coloquei a espada em sua garganta.
-Ok, desisto Ele disse isso... porém, rindo e tentando me seduzir.
Encostei mais fundo a espada em sua garganta, sem machucar , induzindo o pânico nele com minha magia de Deimos só pra fazer aquele sorriso desaparecer, e graças a Deus, virou uma careta estranha.
Ouvi algumas palmas e olhei, era o menino bode-branco
-Muito bom, mas as próximas serão mais difíceis, esse é apenas um filho de Apolo que decidiu hoje mudar de arma
Fiquei meio de queixo caído. Achei que estava indo bem, e acho que até estava, mas pelo comentário, o resto do acampamento era 10 vezes melhor do que eu. Filhos de Apolo gostavam de Arco-e-flecha, isso é tipo, o senso comum do acampamento inteiro. Apenas dei minha arma ao menino-bode-branco e falei:
-Obrigada
Fui ao chalé, tomar um belo banho.


(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 18
*Criatividade do texto: 15
*Nível de Combate: 10
*Utilização de Armas: 9
*Interpretação do NPC: 9
Total de Exp: 61
★Atualizado★
 
avatar
Pandora Jones
Filhos de Deimos
Filhos de Deimos

Mensagens : 4
Pontos : 4
Data de inscrição : 06/06/2014

Ficha do personagem
HP:
120/120  (120/120)
MP:
120/120  (120/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Aragom C. Mclaster em Qui Jun 12, 2014 10:38 pm


...


"Seja você o que for todos nós vivemos para lutar, se você para você morre". Esse era um dos lemas que eu usava para me guiar... eu só não sabia para onde.
Eu estava caminhando indo em direção ao local onde treinávamos com as espadas e escudos. Casualmente eu já estava com a minha espada em mão, e meu escudo ficava grudado em meu pulso na forma de um relógio.
Passei por um grupo de campistas que conversavam distraídos, continuei andando até chegar no lugar desejado. Parei olhando para os campistas que treinavam. Eu já tinha estado ali antes e agora queria um desafio maior. Caminhei em direção ao instrutor.
- Bom dia, será que você tem alguma coisa mais emocionante que isso?  
Falei fazendo um gesto com a cabeça indicando os campistas que golpeavam bonecos imóveis. O sátiro sorriu e indicou uns bonecos um pouco distantes.
- Tente aqueles ali.
Fiz um aceno positivo de cabeça para ele e fui na direção dos bonecos indicados. Aproximei-me de uma deles e por alguns instantes eu apenas o fiquei olhando. Parecia igual os outros, a não ser  pelo fato de segurar uma espada e ter me atacado com um golpe lateral quando eu me aproximei dele. Com a agilidade movida pelo susto, eu defendo o golpe dele com a minha espada, e escutei a risada do sátiro em algum lugar atrás de mim. O boneco deu um novo golpe e eu me abaixei deixando a lamina passar por cima de minha cabeça. Levantei-me rapidamente e desferi um golpe na horizontal que acertou a ponta da lamina na parte onde devia ficar o peito do boneco. A criatura que deveria ser inanimada desfere um golpe na vertical. Eu defendo colocando o braço do relógio na frente do corpo, nesse instante o relógio apita como se indica-se a hora e se transforma em um escudo já preso em minha mão na posição de defesa. Sinto o peso da espada colidindo com o Agriochoiros que absorveu toda a intensidade do golpe. Em um só movimento eu levanto o escudo empurrando a espada do boneco e desfiro um golpe na horizontal com a minha espada. A lamina da espada vai de encontro com o pescoço do boneco decapitando o mesmo. A espada cai da mão dele junto com o resto do boneco. Dou as costas a ele e começo a andar em direção a saída, o escudo já tinha voltado a se transformar em relógio. Quando passei pelo sátiro eu falei:
- Eu tinha pedido um desafio.
Continuo andando voltando para o meu chalé.    



(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 17
*Criatividade do texto: 15
*Nível de Combate: 10
*Utilização de Armas: 10
*Interpretação do NPC: 1
Total de Exp: 53
★Atualizado★
 

Você se achou o fodão no treino, não que seja errado, mas tome cuidado!
avatar
Aragom C. Mclaster
Filhos de Ares
Filhos de Ares

Mensagens : 56
Pontos : 60
Data de inscrição : 04/06/2014
Idade : 20
Localização : Ceifando por aí

Ficha do personagem
HP:
190/220  (190/220)
MP:
102/220  (102/220)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Davi Luca em Sex Jun 13, 2014 12:52 pm



Primeiro Treino...


Era uma manha nublada, onde dava vontade de ficar só dormindo. O acampamento estava calmo, então levantei da cama do meu chalé, eu era o mais novo membro do chale, só conhecia alguns irmãos, como a Annie uma pessoa bonita , e com suas qualidades e o Abel mas ele não conhecia muito.

Depois de me arrumar sai do chalé e fui indo para para onde eu iria fazer meu primeiro treinamento no acampamento. Pelo caminho vi alguns campistas, e outros chalés. Chegando la vi alguns campistas treinando. Meu treino seria de espada então já tinha trazido minha Espada Astral, Espada dourada e extremamente leve e maleável e que pode ferir mortais ou imortais e até mesmo danificar fantasmas e espíritos. Caminhei em direção aos bonecos de treino comecei a me preparar. Comecei meu treino, dando alguns golpes no boneco, fui dando golpes e de jeitos diferente. E fui treinado . Fiquei a manha treinado, depois de treinar fui descansar um pouco, tomei um pouco de água e fui me sentar. Depois de um tempo voltei para meu chalé.


Deixa eu fazer diferente...
------------------------------------------------------------------------------
@Lilah


(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 18
*Criatividade do texto: 7
*Nível de Combate: 5
*Utilização de Armas: 2
*Interpretação do NPC: 0
Total de Exp: 32
★Atualizado★
 

Eu gostaria de ver o treino mais detalhado e não só saber que você veio, treinou e foi embora...



Filho de Hipnos
@
avatar
Davi Luca
Filhos de Hipnos
Filhos de Hipnos

Mensagens : 4
Pontos : 6
Data de inscrição : 09/06/2014
Idade : 21

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Convidado em Sex Jun 13, 2014 2:53 pm




Treino 01


Eu havia acordado cedo aquele dia, na verdade, de madrugada, ainda não tinha me acostumado com meu novo chalé e estava difícil dormir nos primeiros dias, mas não era como se isso fosse durar para sempre, então eu simplesmente me levantei e fui tomar um banho, se eu havia acordado mais cedo podia muito bem começar a treinar bem cedo para melhorar minhas habilidades não é mesmo? Então assim que sai do banho e me sequei eu peguei uma calça jeans e uma camisa qualquer e parti para a arena, indo sem nenhuma arma para a arena, já que eu iria pegar uma espada emprestada da arena para poder lutar
 
                                            (...)

Assim que cheguei perto da arena percebi que teria o desafio de passar por todas as harpias que estavam de guarda ou seria devorado e/ou punido, o que era uma contradição estranha. Observei as harpias andando em volta da arena de forma organizada, cada uma delas mantendo uma distancia de duzentos metros da arena enquanto vigiavam o redor dela em rondas, parecia que cada ronda demora somente alguns minutos e eram feitas por duas harpias de forma que enquanto uma estivesse patrulhando a parte de trás a outra estivesse na parte da frente, tornando muito difícil passar por elas sem ser visto, mas felizmente eu tinha um truque na manga, eu podia contar os segundos com perfeição e correr no momento certo para ter alguma chance de não ser visto, eu teria quer ser muito rápido, mas havia uma chance.

(...)
       
Três minutos depois de eu ter ficado olhando para harpias e anotando mentalmente o tempo que elas demoravam em completar cada ronda fosse concluída e sorri enquanto via se repetir pela terceira vez a mesma falha: Elas olhavam para a esquerda ao mesmo tempo, deixando a entrada pela direita muito fácil, provavelmente por que normalmente aquelas duas harpias nunca trabalhavam juntas, mas sim no mesmo posto e tinham criado o hábito de olhar para o lado que guardavam.  Sabendo disso aproveitei da falha que acontecia em todos os exatos trinta e seis segundos para correr o mais rápido possível para dentro da arena pelo lado direito, eu tinha somente sessenta segundos para passar por elas antes de perder a oportunidade e ser devorado por harpias.

(...)

Eu passei com exatamente cinco segundos exatos de adiantamento e consegui entrar na arena com um pequeno sorriso no rosto enquanto pegava um dos escudos que estavam à disposição para o treino e ia até um dos autômatos que estavam espalhados pela arena e me posicionando a frente dele, o escudo em meu braço esquerdo enquanto eu segurava a espada com a mão direita de maneira firme.

 O autômato que estava a minha frente usava uma espada larga de duas mãos e era tão musculoso que não devia ser difícil para ele manusear sua arma, o que queria dizer que seria um treino muito interessante para mim.

— Comece

             
(...)

Assim que o autômato se ativou ele avançou com um golpe rápido de sua espada em uma estocada que visava tirar minhas tripas, mas antes que o golpe acertasse eu girei 180º graus para a esquerda fazendo a espada raspar o escudo enquanto eu girava 180º graus novamente o golpeando na nuca com o cabo da espada e o fazendo cambalear por causa da força do golpe enquanto eu recuava ficando de lado e colocando o escudo a minha frente de forma a cobrir todo o meu corpo e me permitir ficar com o braço erguido a cima do escudo, pronto para atacar o autômato assim que ele abrisse uma brecha.

  Logo que o autômato se recuperou do golpe na nuca ele partiu contra mim movendo sua espada em um corte horizontal largo que eu pude desviar ao saltar para trás, mas antes que eu pudesse tentar avançar contra o autômato em uma estocada senti o apoio de meu pé deslizar, me fazendo tropeçar para trás sem equilíbrio. Aproveitando esse deslize o autômato chutou minha perna com força me fazendo desabar de dor no chão.

— Filho da... Falei enquanto caia de costas no chão o escudo batendo contra minha barriga e me fazendo ficar  ser ar enquanto o autômato pegava a espada com as duas mãos para dar o golpe final, mas antes que ele fizesse isso eu usei minhas pernas para fazer um movimento de tesoura contra as pernas dele  o derrubando e me levantando rápido, mancando para longe dele enquanto soltava o escudo, ficando somente com minha espada e me preparando para resolver aquilo em um último golpe, pois sabia que não ia aguentar lutar muito tempo com minha perna doendo do jeito que estava.

(...)

Por dois minutos ficarmos somente parados de frente um para o outro até que finalmente o autômato atacou com uma estocada perfeita que eu desviei girando 140º graus para a direita enquanto a espada dele passava raspando pela minha costela, mas com a estocada o autômato havia ficado completamente sem defesa, o que me permitiu o atacar com um golpe horizontal rápido da espada contra seu pescoço o decapitando, eu havia vencido.

(...)

Estava na hora de voltar para cama, o problema era que agora eu tinha perdido a mudança de turnos e agora não eram aquelas harpias de antes que guardavam a arena agora, e sim duas harpias diferentes que não compartilhavam do mesmo defeito das outras, o que só tornava ainda mais difícil, mas felizmente eu já tinha uma ideia do que fazer.   Voltei para  dentro da arena e peguei a cabeça do autômato enquanto olhava as harpias, esperando.

Dois minutos depois eu lancei o elmo do autômato na direção oposta da qual eu queria correr, fazendo com que as harpias mudassem o foco de sua visão por alguns preciosos segundos, o que foi o suficiente para eu poder correr até a floresta e de lá ir direto para o chalé, onde desmaiei em minha cama.


Thanks: Alice R @ TPO & WE


(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 18
*Criatividade do texto: 20
*Nível de Combate: 19
*Utilização de Armas: 19
*Interpretação do NPC: 0
Total de Exp: 76
★Atualizado★
 

Texto excelente, mas tome cuidado com a introdução do treino em relação ao treino em si, mas não descontei pontos, pois seu texto está muito bom ^^

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Aragom C. Mclaster em Dom Jun 29, 2014 4:39 pm


Pratica

 
 Admito eu não consigo ficar longe de um combate. O tempo em que eu fiquei descansando foi pior do que se eu estivesse correndo por um pista de oitocentos metros toda feita de brasas. Então aqui estou eu, mais uma vez indo em direção a arena. Usava as mesmas roupas que geralmente usava no acampamento. 
 Enquanto me aproximava do local eu senti mais uma vez uma pontada de dor na cabeça, estava com essas dores dês que voltei do Texas, e elas só estavam piorando. Finalmente cheguei em meu destino, o local já estava cheio de meio-sangues treinado contra bonecos ou uns contra os outros. Por um instante fiquei apenas parado olhando o que os outros faziam. Eu estava ali porque queria treinar com minha nova espada, mas não tinha absoluta certeza que iria conseguir. Na outra vez ela só apareceu quando eu precisei e acho que bonecos de madeira não é exatamente uma ameaça. Mas por via das duvidas eu já estava colocando a mão no bolso para tirar a espada, que estava encolhida naquele pedaço de metal, quando eu ouço voz atrás de mim. 
- De novo com esses pedaços de madeira?
 A voz era de Lacaile, o sátiro instrutor. Virei-me para ela e respondi: 
- Se achar que tem alguém melhor que eles, pode chamar. 
 Ele apenas deu um sorriso irônico e puxou uma espada de bronze, uns 50 cm, fio duplo. O sátiro começou a caminhar mais para perto enquanto eu começava a ter um pressentimento ruim. Eu não tinha trazido minha outra espada e essa não estava mostrando sinais de que fosse aparecer. Eu estava segurando o pedacinho de metal na mão, meio chacoalhando ele enquanto recuava lentamente para trás tentando ganhar tempo. 
- Onde esta sua espada? - Perguntou meio zombando pra me irritar. 
- Também queria saber. - Falei agora realmente preocupado. 
 Lacaile atacou com um golpe na vertical. Eu me esquivei para o lado sem saber o que fazer agora. Ela girava a espada ao lado do corpo enquanto caminhava. Eu não sabia o que ele estava querendo, eu estava desarmado, só se eu tacasse aquela coisa na cabeça dele, o que provavelmente só o iria irritar. Foi quando ele desferiu um golpe na horizontal que eu sabia que tinha esperança. Enquanto a espada dele se aproximava, o meu pedacinho de metal brilhou em luz escura e uma lamina cresceu nele. A sua lamina de bronze colidiu com a negra e dessa última emitiu faíscas negras. o estranho que Lacaile estava com uma expressão satisfeita. Não tinha tempo para tentar entender isso agora, eu girei a espada no lado do corpo igual ele fazia com a dele, mas a minha deixava um vulto negro por onde passava. Resolvi que era minha vez de atacar, deferi um golpe na horizontal que foi defendido com a espada dele. Sem perder mais tempo ele atacou de novo com um golpe na vertical que eu contra-ataquei primeiro defendendo depois empurrando a espada dele com a minha e por fim dando um golpe na horizontal. O problema é que ele era bem mais rápido e habilidoso do que eu e facilmente defendeu o golpe, talvez fácil de mais. Agora ele realmente mostrou quem é que mandava ali. Recuando apenas um paço e depois avançando em um golpe que envolveu um giro de 360º, ele arrancou a espada de minha mão com a força do impacto. A Sword of Heroes voou de minha mão e antes de tocar o chão já tinha se transformado mais uma vez num pedacinho de metal. 
- Nada mal - Falou com a voz normal. 
 Primeiro eu fui até onde a espada tinha caído, depois de recolher ela eu me virei para lacaile. 
- Por que daquela expressão de satisfação quando a espada apareceu? 
- Acho que entendi ela - Falou guardando a dele - Acho que ela só funciona quando você estiver em perigo. 
- Faz sentido - falei me lembrando das duas ocasiões em que ela apareceu - Então acho que já vou indo. 
 Me despedi com um aceno de cabeça e me retirei da arena, ainda com dor de cabeça.                          
 


(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 10
*Criatividade do texto: 17
*Nível de Combate: 18
*Utilização de Armas: 16
*Interpretação do NPC: 17
Total de Exp: 78
★Atualizado★
 

cuidado com os erros de gramática e com as palavras escritas erradas!
avatar
Aragom C. Mclaster
Filhos de Ares
Filhos de Ares

Mensagens : 56
Pontos : 60
Data de inscrição : 04/06/2014
Idade : 20
Localização : Ceifando por aí

Ficha do personagem
HP:
190/220  (190/220)
MP:
102/220  (102/220)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Stephen D. Thompson em Dom Jul 20, 2014 3:10 pm






Treino

De Espada
O sol já se ponho no leste deixando seus últimos raios solares atravessarem o campo de força do acampamento e nos iluminar e aquecer, aproveitava aquele momento mais do que todos, pois era difícil vê-lo se por. Como Paladino de Helio abaixei o rosto e fechei meus olhos e rezei até que o sol desaparecesse no leste. Trajava minha capa de paladino de tecido forte e resistente com a marca de um sol nas costas. Em mãos empunhava a espada real do paladino feita de metal alvo e resistente, como o ferro estígio e com detalhes em ouro como inscrições. Apesar da mesma ser grande ela tinha o peso de uma espada de uma mão oque me fazia ter total controle sobre a mesma com uma só mão. Passava a mão de leve sobre a espada, não tinha muito tempo que tinha conquistado-a, e com isso nunca a testei. Não muito longe da arena conseguia ouvir o impacto de espadas e o choque de espadas contra escudos, minha mão segurou a empunhadura da espada, meu corpo queria dançar com a espada e não podia negar esse desejo a ele, pois não conseguia esconder meu desejo de manuseia-la pela primeira vez.

Sem exitar caminhei em direção a arena, a medida que me aproximava conseguia ouvir o mais alto o barulho das armas se chocando como também os gritos dos semi-deuses que praticavam com suas espadas de madeira. Desde que cheguei no acampamento aquela seria minha primeira vez em um treino de espada. Surpreso? Eu também estou, nunca pensei em praticar espadas ou algo do tipo, por ser filho de Apollo sempre pensei em me focalizar em luta de longa distancia utilizando meu arco de fogo. Segurava a espada real na mão direita e começava a roda-la na mão esquerda, eu era incapaz de realizar aquele movimento, porém ao adentrar nos paladinos de Helio, fui treinado e instruído a utilizar não só meu arco como também a espada. No começo estava um pouco inseguro sobre aquela mudança, mas a medida que eu praticava com aquela espada eu queria mais e mais. E qui estou eu a beira da arena pronto para me dedicar nas artes de espada como dedico-me nos arcos.

Varri o lugar com meu olhar a procura do treinador, não consegui ver ninguém ali que tinha o porte para tal, será que ele não estaria ali? Me perguntei, mas minha pergunta fora respondida com um grito dirigido a um dos alunos que praticava. Este grito vira de um sátiro de uma pele muito clara, cabelos grisalhos e olhos tão azuis que eu duvidava que o seu fosse mais azul que os olhos daquele que estivesse a minha frente. Apesar de sua aparência "frágil" ele tinha uma voz potente e sabia como usa-la, o via dar sermão no semi-deus como nenhum outro. Depois daquele sermão não o vi falar mais com ninguém, certamente ele era do tipo de treinador calado que só abria a boca para reclamar ou apontar falhas. Fiquei ali escorado na parede da arena observando os outros treinarem, oque me fez perceber que não era muito melhor que muitos ali, o fato de ser de um grupo que tinha habilidades excepcionais no manuseio com espada não resultava que seria melhor que os demais, e ali concluí uma coisa, eu tinha que treinar!

Dei a volta pela arena e fui em direção ao treinador de espada, pelo caminho até chegar a ele pensava exatamente nas palavras que teriam que sair da minha boca, não queria ouvir sermão antes mesmo de errar. Cheguei ao seu lado cautelosamente e o vi me fitar com um olhar serio, tudo que eu havia pensado minutos antes se foram de minha mente me deixando ali parado sem conseguir falar como se um gato tivesse comido minha linguá. - E então? Vai falar algo ou só está aqui para me ver? Minha aparência sátira lhe incomoda? - Indagou-me o instrutor que se chamava Lacaile. Meu rosto corou e senti uma enorme vontade de correr dali, porém eu estou determinado a treinar, e se eu tivesse que enfrentar um treinador serio para treinar era isso que faria. - Boa tarde, me chamo Stephen, sei que você nunca deve ter me visto por aqui, até por que nunca vim aqui, enfim isso não vem ao caso. - Dizia me atrapalhando em minhas próprias palavras, sentia o olhar do mesmo em meu rosto. - Eu gostaria de treinar o manuseio de espada.. - Finalizei sem mais delongas, não sabia oque poderia sair de minha boca se continuasse a falar.

Ele me fitou e relaxou a testa desfazendo as rugas que preenchia sua testa. - E você pretende treinar de colete e arma de metal? - Disse de maneira ríspida e fria. - Guarde seu pertences ali e pegue sua espada de madeira, caso eu ver que você é bom deixarei treinar um pouco com sua espada. - Finalizou ele saindo da frente para que eu passasse por ele e fosse direto ao vestuário aonde estaria disponibilizado as espadas de madeira. Assenti com a cabeça e segui em direção ao mesmo retirando minha capa e depositando minha espada sobre um banco ali. Ao sair do mesmo pegava uma espada de madeira escorada na parede e segui de volta até ele.

Quando voltei a arena o vi programando um boneco para a batalha, eu já tinha ouvido falar sobre eles, tais teriam o mecanismo de lutar de acordo com a habilidade de seu oponente, oque os tornava um ótimo meio de treino. - Pois bem, programei esse boneco, não direi a dificuldade que coloquei nele quero ver como você se sai com pressão, agora venha aqui e me mostre do que é capaz!- Disse ele ao notar minha presença ali.

Lacaile saiu de perto e me deixou ficar a frente do boneco programado, virei meu corpo a 90º e fiquei segurando minha espada coma  mão direita firme e apontada para frente rente ao meu corpo, o boneco se mexeu e com um ato violento brandou sua espada rente ao chão desferindo um potente golpe de cima para baixo pegando uma grande força, rapidamente segurei a espada com as duas mãos e a coloquei na vertical ao lado do meu corpo como defesa, o choque das espadas me fez recuar dois passos para o lado. Arregalei os olhos ao ver que o boneco já se movera novamente girando seu corpo em um grito de 360º brandindo a espada agora de ima para baixo na diagonal de minhas costas. Girei meu corpo ficando de lado para a espada e flexionando meu joelho e curvando meu corpo para a direita trazendo a espada erguida para cima na diagonal oposta da desferida pelo boneco travando o ataque do mesmo. "Ataque!" Conseguir pensar e agir, com nossas espadas encostadas forcei-a para baixo e pulei para o lado esquerdo batendo com a espada do boneco no chão, deslizava minha espada pela a dele e ia de encontro a sua mão acertando-a em cheio.  Porém não fora o suficiente para faze-lo soltar sua espada, com um movimento brusco me vi sendo jogado para traz e ele trazendo sua espada erguida para frente em forma de uma estocada. Que nível Lacaile havia colocado sobre o boneco? "Isso não é hora para pensar" Pensei erguendo a espada a frente do meu corpo e indo de encontro a do mesmo deslizando-a pela espada do boneco forçando-a para o lado fazendo-a errando-me no ultimo segundo. Forcei a espada de baixo para cima com rapidez fazendo a espada do mesmo se elevar dando-me brecha para recuar dois pulos para traz.

Respirava controladamente, meu corpo já demonstrava um certo cansaço, os movimentos consecutivos das espadas me fez usar muita força e agilidade, se aquela luta continuasse daquele ritmo eu perderia, pois ao contrario do boneco eu cansava e ele não. E la estava ele se arrastando contra mim trazendo sua espada a frente do corpo, corria contra ele trazendo a espada a frente do corpo em uma diagonal contraria, nossas espadas se chocavam e eu sentia a força do boneco sobre meu corpo, era demasiada, não conseguiria conte-lo por muito tempo. Forcei a espada com o resto de foça que tinha para frente e o fiz recuar e elevar sua espada, oque me deu a chance de um golpe certeiro em seu peito coma  espada o fazendo rolar pela arena.  - Ganhei! - Afirmei olhando para o Lacaile que me retribui com um sorriso irônico. Rapidamente olhei para traz mas fui pego de surpresa com um golpe de espada em minhas costas me jogando para longe. O boneco estava mais rápido agora, o meu golpe deve ter ativado algum outro comando que o fez aumentar seu nível que já devia ser grande. Senti o vento ser cortado acima da minha cabeça, o mesmo desferia um golpe na vertical de cima para baixo em minha direção, me ajoelhei e coloquei a espada de madeira deitada acima da minha cabeça protegendo-me do golpe. Sentia o choque das espadas e a força do boneco colocada sobre sua espada, eu não conseguia competir com aquela força, logo soltaria a espada e levaria o dano. Afrouxei a espada e fiz a espada sobre a minha deslizar por ela indo de encontro ao chão enquanto me jogava para o lado saindo do seu alcance. Me levantei e fui de encontro ao mesmo que já estava virado para mim, realizávamos movimentos com as espadas repetitivamente e sempre encontrávamos a outra, era como se nosso nível fosse o mesmo, tudo que eu fazia ele conseguia se defender e vice e versa. O choque repetitivo das espadas de madeira criava pequenas rachaduras em ambas, a qualquer momento nossas espadas quebrariam, só não sabia qual delas romperia primeiro.

Juntos recuamos para trás segurando a espada erguida para frente com as duas mãos, já não conseguia manter meu corpo em pé, eu estava perdendo, talvez se meu oponente fosse um humano e tivesse uma resistência mais fraca que a minha teria ganhado, porém meu oponente é uma maquina que não se cansa. Aquele seria o ultimo golpe da minha espada, iria apostar minha força restante naquele ultimo golpe, ou eu quebraria a espada do boneco ou a minha quebraria, conseguia ver o final da batalha. E junto fomos um contra o outro desferindo nossa espadas em diagonais diferentes... Claft!  E assim dois pedaços de madeira foram arremessados para cima, olhei para o lado e vi minha espada quebrado. - Eu perdi... - Disse num sussurro. - Pelo contrario, você ganhou! - Indagou  Lacaile  atrás de mim colocando sua mão sobre meu ombro. - Projeitei aquele boneco que a cada golpe ficasse mais rápido e mais forte, e o seu fim seria quando sua espada quebrasse, até se eu fosse contra ele, poderia ter perdido pois a cada golpe de espada que ele desferisse ele passaria do meu nível, você por outro lado seguiu o mesmo nível que ele, vocês evoluíram junto e não tem uma vitoria mais merecida que essa. - Falou Lacaile mantendo seu tom serio porém agora com uma pitada de respeito. - Iria lutar com você caso ganhasse mas vejo que está cansado, próxima vez que você aparecer não pouparei esforços! - Finalizou ele me entregando meus pertences e me dispensando. Feliz com minha "vitoria" sai dali indo direto para meu chalé.  
  

tagged: SUAS TAGS ✖ listening: MUSICA by ARTISTA ✖ tks, clumsy!



(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 19
*Criatividade do texto: 20
*Nível de Combate: 20
*Utilização de Armas: 20
*Interpretação do NPC: 19
Total de Exp: 98
★Atualizado★
 

Muito bom, parabéns! Continue assim moço ^^


                22 Anos Semi-Deus Just as long as I breathe, I will remember you.  
Stephen Adam Thompson

TKS CLUMSY @ SA
avatar
Stephen D. Thompson
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo

Mensagens : 6
Pontos : 8
Data de inscrição : 18/07/2014
Idade : 26
Localização : Acampamento Meio Sangue

Ficha do personagem
HP:
120/120  (120/120)
MP:
120/120  (120/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Axel Serwazi em Qui Jul 31, 2014 8:18 pm

A arena era um lugar simples, só com algumas palavras já é possível descreve-la: grama, árvores e crianças matando bonecos de madeira. Uma visão realmente comum quando se entra no acampamento, já que é pra lá que você vai praticamente todos os dias.
Andei até o estande de armas, lá tinha uma grande coleção de escudos, espadas e outras coisas que não saberia nomear. Aquele era um bom lugar, afinal em que outro local no mundo se entregaria armas para menores? Peguei uma espada de ferro com cerca de 1 metro de comprimento, era um tamanho bom, já que poderia se manter a certa distância do oponente e não perder a velocidade. Não gosto muito de escudos, mas talvez seja bom aprender a usa-los. Uma luta com mais esquiva e ataques furtivos me parece mais divertido.
Andei alguns passos até um boneco de madeira, tinha a minha altura. Empurrei seu ombro para ver se era daqueles que são móveis e, sim, era um desses. Quase tomei um pescotapa, mas consegui desviar antes e com o reflexo já ataquei com minha espada na barriga do boneco, ela não estava muito afiada, mas era o suficiente para tirar lascas do boneco. Fiquei impressionado com aquilo, me dando só mais confiança para continuar.
Me afastei e fixei na base de ataque e comecei com as investidas. Corri na direção do boneco e dei uma finta para o lado direito, estendendo meu braço esquerdo e usando a espada para cortar outra lasca no abdome do boneco, com um rolamento fiquei atras dele, ele rodou com a força do ataque, defendi com a espada e pulei para trás. Era muito bom sentir a espada na minha mão.
Investi novamente, dessa vez buscando atingir o joelho do boneco, passando correndo abaixado e caindo com um rolamento e logo me mantendo em pé. Passei a espada pelo flanco esquerdo do seu corpo e defendi um ataque de de sua rotação. Apesar do ataque no joelho ele não se desestabilizou, logo não desmoronou. Achei que seria uma boa ideia tentar atingir o joelho outra vez, já que é uma parte desprotegida e caso um tendão se rompa meu inimigo estaria no chão. Com uma arrancada corri pelo lado direito do boneco, fintei para a esquerda e com um salto para frente e a espada abaixada busquei atingir a parte frontal do joelho dele. Acertei o joelho dele, fazendo com que o boneco perdesse o equilíbrio e caísse.
Só de brincadeira, cheguei ao seu lado e apontando a espada para seu pescoço disse:
- Se renda ou morra. - ri, acredito que um pouco alto de mais, mas enfiei a espada no pescoço do boneco de qualquer maneira.
Estava ensopado de suor, mas o dia estava apenas começando. Guardei as coisas no estande de fui para outro centro de treinamento.

(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 18
*Criatividade do texto: 13
*Nível de Combate: 15
*Utilização de Armas: 15
*Interpretação do NPC: 0
Total de Exp: 61
★Atualizado★
 
avatar
Axel Serwazi
Filhos de Fobos
Filhos de Fobos

Mensagens : 2
Pontos : 4
Data de inscrição : 23/07/2014

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Leon Dothrakis em Seg Ago 04, 2014 8:21 pm


Treino...zzzz

Estava em um lugar tão bom, cercado de montanhas feitas de sorvete e rios de Coca-Cola; as arvores eram feitas de pirulitos e as nuvens de algodão doce. Mas é claro que eu acordei, acordei com uma queda.
- Ai! - Exclamei quando cai do alto de uma das camas suspensas do chalé.  
Sentei-me no chão esfregando a cabeça. Tinha estada em um daqueles sonhos que só apareciam quando eu ia dormir sem ter jantado. Fiquei em pé e troquei o meu pijama vestindo umas roupas simples (Camisa laranja, calças azul marinho e tênis brancos), caminhei até a porta e sai do chalé dando um bocejo.
 
Deixei que meus pés me levassem até onde eles queriam, o segundo lugar, já que o primeiro seria de volta para minha cama. Acabei chegando à arena, acho que precisava treinar mesmo. Coloquei a mão na boca para esconder outro bocejo enquanto andava, fui até onde os outros campistas estavam treinando com espadas, percebi que, por acaso, tinha trazido a minha. Peguei-a e caminhei até um boneco de madeira. - Eae, de boa? - Falei com o boneco. Um garoto que estava perto me olhou pra ver com que meu estava falando, mas voltou a treinar quando viu que se tratava do boneco. Suspirei e comecei a golpear o boneco de madeira sem muito entusiasmo. Ataquei com estocadas, golpes na diagonal, horizontal, vertical, etc. A cada golpe da espada dourada, um corte profundo se formava na estrutura do boneco. Continuei atacando até que dei um golpe que decapitou o pobre boneco.
Pensei me ir embora, mas uma voz, uma que estranhamente parecia com a da minha mãe, falava dentro da minha cabeça que eu não tinha feito praticamente nada. Dirige-me até um novo grupo de bonecos, esses trajavam armaduras e tinham espadas em suas mão, e nem reparei no que eu estava me metendo. Quando eu cheguei perto um dos bonecos criou vida e me atacou, devia ser um dos autômatos da arena. Por milagre eu devendo a espada dele com a minha e caminho para trás tentando tomar espaço. Mas ele investe novamente andando na minha direção e me atacando novamente. Eu me abaixo e a espada passa por cima de mim, eu me levanto e tento golpeá-lo, mas acabo errando e levando um golpe com a parte chata da espada dele bem nas minhas costas. Eu acabo caindo no chão enquanto escuto o barulho dele se preparando para me atacar no chão. Eu rolo ainda deitada evitando a espada dele e me coloco em pé. Enquanto ele ainda estava erguendo a espada eu ataco com uma estocada certeira no peito dele que atravessou o peitoral. Ele estremeceu e começou a se desmontar caindo braços, cabeça, tronco e por fim as pernas. 
 
 Depois de ter recuperado o fôlego eu saio da arena voltando para meu chalé afim de fazer a cosia que eu faço ode melhor: Dormir.         
  


(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 14
*Criatividade do texto: 16
*Nível de Combate: 15
*Utilização de Armas: 15
*Interpretação do NPC: 0
Total de Exp: 60
★Atualizado★
 
avatar
Leon Dothrakis
Filhos de Hipnos
Filhos de Hipnos

Mensagens : 7
Pontos : 9
Data de inscrição : 02/08/2014
Idade : 18
Localização : Minha cama

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Henrique Reichmann em Qui Set 18, 2014 8:23 am






It's Where

my demons hide

32°
Putz, que calor.
O suor escorria pela minha testa e costas, molhando a camisa do acampamento. Passei as costas da mão na testa, enxugando o suor e observei o defunto.
Seguiu-se um debate interno:

- Deveríamos chamar alguém!

- Deveríamos fazer alguma maldade com ele!

- Está louco?! Claro que não! Vamos colocá-lo gentilmente no canto da arena e treinar, como se nada tivesse acontecido!

- Daí a gente aproveita e desenha na cara dele um pê...

Andei até o sátiro morto, observando-o. Sua pele estava muito pálida. Muito mesmo. Isso era aterrorizante! Seu rosto era estranhamente belo, as maças do rosto esbranquiçadas e redondas, o queixo fino, tudo contribuía para a sua extrema beleza. Estava sem camisa, deixando à mostra seus músculos bem definidos, e - Putz, mas que merda é essa? - suas pernas de bode tinham o pelo branco, bem como seu cabelo. Um branco quase que amarelo, como se a cor tivesse sido sugadas dele no momento de sua morte.
Toquei gentilmente em seu peitoral e fui banhado pela imensidão azul de seus olhos, que se destacavam de seu rosto:
- O QUE ESTÁ FAZENDO, SUA ESCÓRIA DA TERRA?
Recuei para trás tão rápido que bati contra um boneco de treino, derrubando-o e derrubando vários outros em um efeito dominó.
- Des-desculpe, achei que estava morto! - Gaguejei.
- MAS QUE DIABOS! TENHO CARA DE MORTO POR ACASO?
Sim
- Não
O sátiro arrancou uma espada de um dos autômatos e apoiou a ponta no chão, segurando a base do punho com as duas mãos.
Vamos lutar , ele quis dizer.
Tateei a cintura, procurando a bainha de Caesar e quando fui desembainhar o sátiro disse:
- Sem gume. Nada de gumes por hoje, sem mortes.
Acatei o pedido e peguei uma das espadas cegas, segurando-as com as duas mãos e colocando-a ao lado do corpo, pronto para atacar.
O sátiro sumiu e reapareceu do meu lado, desferindo um golpe contra meu cotovelo esquerdo.
- Está segurando errado. Use apenas uma mão.
Larguei a mão esquerda e segurei a espada com a mão direita.
Ele avançou, cortou o ar na vertical, aparei o golpe com minha espada e impulsionei-o para trás.
O sátiro avançou mais uma vez, cortando em horizontal pelo lado esquerdo, defendi, mas rapidamente ele girou e me acertou no lado direito.
Eu girei nos calcanhares e acertei sem querer um golpe no seu pescoço, o sátiro albino se encolheu.
- Foi mal, foi mal, foi mal, juro que foi sem querer.
O sátiro segurou minha mão rapidamente e levou-a para trás das minhas costas, uma terrível dor correu por todo o meu braço.
- Nunca se deixe distrair por seu oponente...
Chutei para trás às cegas e consegui acertar alguma parte da coxa dele, pois ele urrou e me largou. Girei, colocando a espada em riste e contra-ataquei, acertando um golpe em sua cabeça, que ele mal teve tempo de revidar, e outro em seu cotovelo, fazendo-o deixar cair a espada.
Sorri, apreciando a vitória, mas o sátiro me derrubou no chão e pôs o pé na minha garganta.
Oshe, ele é rapido hein
Outro debate interno:

- Você perdeu, babaca

- Sim, eu vi

- Falei que devíamos fazer alguma maldade

- Sim, deveríamos.




✖ If we die, we die. But first, we'll live. ✖



(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 19
*Criatividade do texto: 18
*Nível de Combate: 10
*Utilização de Armas: 15
*Interpretação do NPC: 15
Total de Exp: 77
★Atualizado★
 


Henrique Reichmann

 ▶ There is no good and evil, there is only power, and those too weak to seek it ▶

avatar
Henrique Reichmann
Filhos de Zeus
Filhos de Zeus

Mensagens : 51
Pontos : 53
Data de inscrição : 13/04/2014
Idade : 22
Localização : Seilá, atrás de você?

Ficha do personagem
HP:
130/150  (130/150)
MP:
150/150  (150/150)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Nicholas Du Couteau em Qui Set 18, 2014 4:21 pm

-x-Primeiro Treino-x-

A viagem até os EUA foi bastante longa, o que deu tempo para Nida me explicar tudo que foi preciso sobre eu ser um semideus. No acampamento era tudo diferente da minha cidade, tudo um pouco estranho. Descobri que tinha irmãos e que agora minha maior preocupação seria sobreviver e treinar para conseguir isso.

Acordei cedo e logo fui para a arena do acampamento. Não estava muito movimentado, o que foi muito bom. Caminhava com a espada que havia ganho no outro dia, presente de reclamação do meu pai divino, Phobos. É estranho não ter um pai a vida inteira e de um momento pro outro tudo que você tem, sabe e conhece muda por culpa dele, mas parece ser a realidade de todos os semideuses. O punho da espada possui a forma de uma cabeça de leão e se encaixava perfeitamente em minhas mãos, ela parecia ter sido feita especialmente para mim. Fora ela, a espada, ganhei um apito, não sei para o que funciona, mas pretendo descobrir o mais rápido possível.

Assim que cheguei à arena do acampamento descobri que meu treino seria muito interessante. Logo percebi autômatos, armas e escudos. Era difícil pensar que um lugar assim pudesse existir antes de ver com meus próprios olhos. Aproximei-me de um dos autômatos, aproveitando que o local estava praticamente vazio e as únicas pessoas que treinavam ali estavam do outro lado da arena. Toquei o pescoço e tronco, procurando algo parecido com um botão, sei lá. Ouvi um clique ao apertar, seus olhos abriram e logo eu tinha um oponente com um pouco mais de um metro de setenta usando uma espada curta. Afastei alguns passos lentamente, encarando-o sem cessar. Apertei o punho da espada, ela parecia pesar um pouco menos agora. Sorri e tentei me concentrar da mesma forma como tinha me concentrado contra o lobo, meu corpo iria lutar no automático novamente.

Ele avançou, desviei rapidamente para a esquerda quando a espada passou na horizontal bem onde eu estava antes. Sentia que estava mais confiante e investi com um ataque na vertical, mirando o tronco do autômato. Minha lamina cortou o ar facilmente, acertando o peito do meu boneco de treino. Um corte escuro ficou marcando o lugar. Não consegui afastar-me rápido o suficiente e a outra mão do autômato desceu como um martelo no meu braço. Por sorte ele parecia estar regulado pro modo easy e sua mão não me machucou muito, mesmo assim machucou. Girei nos calcanhares segurando a espada na altura do abdômen dele, o robô afastou-se rapidamente. Sorri, ele parecia estar ficando mais difícil agora.

Afastei-me encarando-o, se tivesse uma hora boa pra testar o apito seria agora. Tirei-o do pescoço e soprei, o rugido que surgiu me assustou. Parecia furioso. Encarei o lugar a minha volta e para minha surpresa a cinco metros de mim estava um leão adulto. A juba loira esvoaçando no vento e a pele amarela brilhando debaixo do sol. Sorri apertando meu apito nas mãos. Olhei para o leão enquanto ele avançava em direção ao roubo, seus dentes a mostra e o olhar fixo no autômato. Não conseguia mais ver ninguém próximo na arena. Corri assim que o leão passou ao meu lado, ele agarrou o braço que o autômato segurava a espada, ataquei seu abdômen com uma estocada rápida e metade da espada cravou-se no abdômen dele. Puxei a espada ao mesmo tempo em que o leão soltava a mão do robô. Cortei com um golpe na vertical assim que ele tentou atacar meu novo amiguinho. Seu braço caiu, imóvel e inútil com a espada sobre seus dedos. Chutei para longe o braço caído e meu leão se afastou, parecia apenas querer observar agora. Aproximei-me novamente do autômato esquivando dos socos que a mão que restava tentava me acertar, quando consegui encontrar espaço segurei seu braço e puxei enquanto girava o corpo. Caindo para frente segurei minha espada, pronto pra atacar mais uma vez o tronco dele.

Nessa hora levei uma rasteira ao mesmo tempo em que o autômato levantava, senti minha cabeça bater no chão e escapar da minha mão. Olhei para cima vendo um pé descendo na minha direção, rolei para o lado, conseguindo alcançar a espada. Levantei apertando seu punho e ataquei o robô mais uma vez com uma estocada direta, a espada atravessando fios e pedaços de metal enquanto os mecanismos se silenciavam aos poucos. Olhei em volta procurando o leão, mas ele já havia desaparecido. Voltei para o caminho dos chalés, querendo recuperar um pouco as forças. Subia um caminho de pedras lentamente quando toquei o apito novamente e sorri, vai ser de bom uso em pouco tempo.
(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 19
*Criatividade do texto: 18
*Nível de Combate: 18
*Utilização de Armas: 14
*Interpretação do NPC: 0
Total de Exp: 77
★Atualizado★
 
avatar
Nicholas Du Couteau
Filhos de Fobos
Filhos de Fobos

Mensagens : 2
Pontos : 4
Data de inscrição : 17/09/2014

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Aragom C. Mclaster em Qua Nov 12, 2014 11:44 am



Bronze vs Bronze


 Dei dois passos para frente e iniciei a queda do alto do templo. Quase imediatamente senti a pressão do ar me empurrar para cima quando minhas asas se abriram e eu fui lançado para o alto. Com uma batida de asas eu me elevei ainda mais, ficando acima da copa dos pinheiros que rodeavam o acampamento. Por alguns segundos eu apenas planei, submerso em pensamentos - coisas que eu queria esquecer me viam à cabeça -, então inclinei meu corpo para frente, iniciando uma decida e deixando os pensamentos para trás. Retrai as asas até estar a uma boa altura do chão, então as estiquei novamente, cortando o ar em linha reta na direção da grande edificação que era a arena. Meu cabelo estava se agitando durante o percurso, até que eu inclinei o corpo para trás, como se quisesse ficar em pé no ar, e bati as asas reduzindo a velocidade da queda, caindo em pé no chão. O par de asas negras se desmaterializou em sombras no momento em que eu pousei do lado de fora da arena. Então caminhei para dentro dela.
 
 A arena não estava muito cheia hoje, o que era uma coisa boa. Eu estava usando apenas um jeans escuro, uma camisa preta e um par de tênis. Minha espada estava embainhada e presa ao cinto, e meu escudo estava encolhido na forma de relógio em meu braço. Passei a mão nos meus cabelos para tirar eles do rosto enquanto caminhava na direção dos autômatos da arena. Esses autômatos estavam programados para treinos de semideuses, e isso era bem mais interessante do que treinar contra bonecos de palha, e infinitamente mais interessante para nós, filho de Ares, que assim podemos de fato destruir alguma coisa. Mas claro que esses autômatos se mostraram serem apenas brinquedos comparados a aqueles que realmente estavam programados para lhe matar, já havia visto alguns nas forjas dos filhos de Hefesto, e posso garantir que essas coisas são tão perigosas quanto qualquer monstro. 
 Fique de frente com um deles e falei olhando no seu rosto. Os olhos de rubi do robô brilharam e ele deu um passo na minha direção, puxando uma longa espada de bronze. Dei apenas um passo para trás, a fim de tomar distancia e desembainhei a minha espada. O Bronze Celestial brilhou à luz do sol quando eu girei a espada ao redor do corpo, esperando que o autômato desse o golpe. Não tive que esperar muito mais que alguns instantes, o robô de bronze tentou me acertar um golpe na diagonal, mas eu o bloqueei com a lâmina da minha espada. Bronze Celestial se chocaram no ar, provocando algumas faíscas que rapidamente se extinguiram e foram substituídas por outras em um novo golpe e bloqueio, mas dessa vez o golpe foi dado por mim. Abaixei-me e deixei que o próximo golpe dele passasse por cima de mim, então me ergui novamente e dei uma estocada na altura de seu estomago metálico, mas ele se esquivou com uma agilidade que eu não esperaria de uma estátua de bronze. O autômato dobrou o joelho e girou no mesmo lugar, dando um golpe na horizontal que teria me cortado ao meio, se eu não tivesse impulsionado energia espiritual para as minhas pernas e dado um salto mortal para trás, caindo fora do alcance de sua espada. Ok, confesso que fiquei um pouco tonto depois disso, não por muito tempo, mas o suficiente para levar um soco de bronze no lado do rosto. Cambaleei para trás, sentindo um gosto de sangue na boca.
-Ah, monte de sucata! - falei com uma mão no nariz, que escorria um pouco de sangue.
 Recuperei-me a tempo de ver o robô vindo à minha direção para um novo golpe, agora com a espada. Joguei meu peso para frente e rolei por baixo da lâmina de sua espada que passava cortando o ar acima de mim. Levantei-me rapidamente e o golpeei horizontalmente nas costas, fazendo um corte no bronze e revelando alguns fios. Ele se virou para mim, quase como se não tivesse sentido nada, e me atacou com uma estocada, mas eu me esquivei para o lado e dei outro golpe, acertando o seu ombro. Alguns fios tinham sido cortados nesse golpe, deixando o seu braço meio descontrolado - pelo menos é o que eu achava, já que ele de repente começou a balançar ele no lado do corpo. Dei um passo para o lado e o ataquei de novo, mas agora ele bloqueou meu golpe com a sua espada e tentou um contragolpe, empurrando a minha espada com a dele e voltando ela em um golpe horizontal. Eu consegui apenas desviar o seu golpe com a minha espada, e ele deu outro na vertical, mas eu apenas me esquivei para o lado. Toquei o meu relógio e, após um barulhinho de alarme, o Agriochoiros se desenrolou para fora dele. Foi bem a tempo, pois o autômato deu mais um golpe e eu o bloqueei com o escudo, depois dei um passo para trás para tomar distancia. O robô já se preparava para me atacar novamente quando eu o ataquei. Quando avancei para cima dele, eu passei primeiro o escudo na frente do corpo, apenas para distrai-lo e dei uma estocada que o perfurou no estomago. Infelizmente, robôs não morrem das mesmas formas que seres orgânicos. Seus olhos diminuirão o brilho e faíscas jorraram para fora do ferimento, mas ele ainda estava bom o suficiente para continuar lutando, e assim o fez. Andas que eu conseguisse dar alguns passos para trás, ele atacou na horizontal e por uma fração de segundo eu consegui me abaixar e não ser decapitado. Ele atacou de novo, verticalmente tentando fincar a espada em mim, mas eu consegui me desviar para a direita evitando o seu golpe. Mas antes que eu tivesse tempo de atacar, ele girou dando um golpe horizontal que eu quase não fui capaz defender com o escudo. Aproveitando-me do instante que ele levaria para dar um novo golpe, eu o ataquei bem na horo que ele levantou a espada com as duas mãos. Meu golpe o acertou logo acima das costelas esquerdas e se elevou até sair no ombro, decepando o seu braço. Ele cambaleou para trás, mas eu não dei tempo para ele se recuperar - o que seria bem implorável - e o ataque de novo, agora mais acima acertando o seu pescoço. A cabeça de bronze caiu com um barulho metálico no chão, e o resto do corpo caiu logo em seguida. 
 Passei a mão novamente no rosto para tirar os cabelos de lá. E, com uma última olhada para os restos do autômato, eu embainhei minha espada, me virei e saí caminhando daquele lugar. 
 
                     
       

© Ross at CupcakeGraphics


*Escrita correta: 19
*Criatividade do texto: 18
*Nível de Combate: 17
*Utilização de Armas: 15
*Interpretação do NPC: 0
Total de Exp: 69
★Atualizado★


Aragom Corleone Mclaster
Valar morghulis
thanks to Larissa
avatar
Aragom C. Mclaster
Filhos de Ares
Filhos de Ares

Mensagens : 56
Pontos : 60
Data de inscrição : 04/06/2014
Idade : 20
Localização : Ceifando por aí

Ficha do personagem
HP:
190/220  (190/220)
MP:
102/220  (102/220)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Emyli Chesterton em Qui Nov 13, 2014 6:51 am


Ah segunda-feira... Tão perfeitamente infernal e milagrosamente criada para destruir minha vida... Meu humor condenava cada pequena coisa do mundo antes mesmo de eu me levantar da cama, o que basicamente significava que hoje o dia não seria dos melhores. Suspirei baixo, derrotada. Precisava me apressar caso ainda quisesse tomar café, o que significava que meu banho de 40 minutos teria de ser drasticamente diminuído. Assim, tive apenas 15 minutos de baixo da água corrente e 5 para me vestir, escovando os dentes em cerca de segundos. Sai apressada do chalé, com a habitual camisa laranja, a calça jeans surrada e o tênis branco confortável. Estava mais calma, mas ainda atrasada. Foi com esse pensamento que comecei a praticamente correr até o refeitório, avistando já ao longe a estrutura de teto alto e os branquinhos e mesas de pedra. Para resumir, acabei na mesma mesa de sempre, sentada sozinha com um prato consideravelmente grande de tudo o que se podia imaginar. Bolos, doces, frutas... Dá-lhe comida, apaziguadora de ânimos e felicidade da vida. Comecei a comer sem qualquer cerimônia, sabendo que ninguém tentaria se sentar comigo. Não que eu fosse anti-social... Digamos apenas que quem nasceu para animar a noite não tem a mesma função pela manhã. Por alto eu escutava alguns comentários, pegava partes de conversa... essa era a vantagem de ficar em silêncio. Você conseguia ouvir mais. E então parei em uma certa conversa: Uma garota loira dos olhos claros conversava com uma morena baixinha com um ar de preocupação. Não as conhecia nem ao menos de vista, e pela mesa em que estavam pareciam ser novas ali: Hermes.
_Anda, Penni! Vamos perder o treino com espadas! - A voz estridente da loirinha parecia intensamente carregada de tensão.
Larguei os talheres no prato e olhei fixamente para o nada. Você ouviu? Eu avisei, falei para você!, começou aquela voz irritante novamente... A minha voz. Até os filhos mais novos de Hermes estão treinando e você não. Grande prole, hein... Caramba, é a filha de Ares, ela pode chamar o papai.. Fujam, monstros! Eu era assim tão irritante? Ou será que apenas minha consciência tinha essa habilidade? A voz estava banhada em deboche, fazendo meus dentes trincarem. Vamos, todos juntos! Três vivas para Emyli, a campista mais inútil que já pisou no acampamento! VIVA! VIVA! Suspirei. Ela não estava errada. Sentia aquele olhar maldoso sondando minha mente: meu olhar.
_Viva... - Completei com uma voz monótona e desanimada, com certa pontada de raiva. _Emy interna um, Emy externa zero. - Comentei ainda com uma voz audível, sem me importar com os olhares que me encaravam. Me levantei, deixando o prato na mesa e saindo dali com passos largos: A arena precisava de mim.

~Arena~

Parabéns, Emy! Ótima ideia! A arena um estava lotada. Tanto por campistas que pretendiam praticar quanto por aqueles que vieram assistir.
_... Não precisam temer! Apenas peguem uma espada e escolham um boneco: mostrem o que são capazes de fazer. Hoje é mais um condicionamento físico que um treino de verdade. Deixem fluir... - Falava o exemplar de quase Zyzz. Ele era instrutor de armas também? O homem sorria, continuando aquele enorme discurso tranquilizador no qual havia me perdido. Atenção não era o meu forte. Alguns campistas pareciam afobados, correndo de um boneco para o outro como se estivessem em um tipo de prova, enquanto os campistas mais experientes já estavam com a espada preparada e o corpo endireitado. Por fim apenas me restou andar até uma das ultimas armas que restava perto do homenzarrão e me direcionar para um dos bonecos mais próximos, esperando até que todos tivessem encontrado um lugar.
_Podem começar! - Exigiu com uma voz muito perto de ser tranquilizadora.
Por algum tempo me senti perdida, sem rumo. Cada um ao meu redor tinha uma técnica específica e uma postura diferente. Berravam ao acertar o alvo e um sorriso irônico banhava em seus lábios. Era estranho assisti-los.
A poeira já começava a se misturar com o ar quando finalmente me movi, imitando o que eu jurava que poderia ser um veterano ali. Um golpe direto por cima do ombro. Sem muito animo, com pouca vontade. Uma sensação interessante começou a me invadir quando a lâmina deixou um pequeno rasgo no pano que vestia meu alvo inanimado. Tombei a cabeça de lado, examinando o estrago. Nada muito grave. Segurava a espada com a mão direita, agora com um pouco mais de determinação, sem muita força. Olhei para o lado, imitando-o novamente. Um golpe lateral, direcionado nas costelas do lado direito. Pouco antes de atingir o alvo tencionei os músculos de meu corpo, sentindo a palha aliviar o impacto. Era divertido... O corte havia sido mais fundo, o que exigiu que o quase espantalho se recomposse. A sombra de um sorriso alcançou meus lábios.
_Prepare-se, Lord. Estas prestes a ser derrotado! - Murmurei com diversão. Lord não era um bom nome...
Tencionei os músculos um pouco mais cedo dessa vez, abaixando-me do golpe imaginário que o Lord desferia por cima de meu ombro esquerdo e girando a espada em um ângulo de 180 graus, atingindo os 'joelhos' do Lord, arrancando um pouco do conteúdo com o qual o boneco era feito. Novamente ele se refez. Me levantei em um sobressalto, cortando o ar na vertical, parando no braço esticado do lado direito, rasgando-o. Agora o sorriso realmente invadia meus lábios. Aparentemente o objeto era encantado para voltar ao estado original, assim não perderiam muitos bonecos.
_Oh... Quer dizer que é ambidestro! Muito esperto! - Sussurrei teatralmente, olhando com uma surpresa forçada. Me esquivei de sua espada invisível que cortava a diagonal para ferir minha panturrilha direita, rodando para a esquerda e parando em um solavanco. Girei novamente para a direita, me esquivando do novo golpe, e segurando minha espada com as duas mãos desci a lâmina diretamente no centro da cabeça de meu 'adversário'. Ali também era forrado com um tecido fino, que rasgou sem muita dificuldade...
_Seu capacete não é resistente, senhor... - O olhava um pouco convencida quando a luz iluminou meus pensamentos. Capacete... Ja tinha visto um filme onde um homem usava capacete. Ri alto, olhando para a espada... Melhor, para meu sabre de luz. Estava ligeiramente mais para o lado direito do meu adversário de palha, de modo que podia ver suas costas e girar a lâmina de encontro onde possivelmente ficaria a cintura de uma pessoa com altura mediana. Não parei para examina-lo. Rodei novamente para a esquerda, dessa vez apenas por tática. Deixei as pernas ligeiramente abertas, ampliando meu apoio, e levantei a espada para o meu lado esquerdo, segurando-a com as duas mãos. Com o corpo, acompanhei o movimento lateral de minha arma, deixando apenas os pés e pernas bem firmes no chão. Senti a resistência daquela quantidade ligeiramente grande de palha antes de ouvir o baque surdo. Poft. Olhei ligeiramente surpresa para o chão, encontrando ali a cabeça meio deformada que deixava um rastro de seu conteúdo por onde havia rolado. Meus olhos se arregalaram de leve e um enorme sorriso surgiu.
_Nunca será meu pai, Darth Vader! - Minha voz soou alta e confiante.
Parei repentinamente sentindo minha face queimar. Vários pares de olhos me encaravam, incluindo do querido aspirante a Zyzz, o instrutor. Alguns riam baixo, como se dissessem 'se houvesse votação para a palhaça do acampamento, eu escolheria você!'. Outros simplesmente me encaravam com a famosa expressão de 'sabia que beber de mais não era uma boa coisa'. Senti pela primeira vez as gotas de suor que escorriam por meu rosto e o cansaço que tomava meus músculos. Os nós de meus dedos ainda estavam brancos, segurando firmemente a espada de uma forma dolorida. Sorri sem jeito, sentindo minha face corar ainda mais e pigarrerei, voltando minha atenção para Darth e batendo a espada nele novamente sem animo. Alguns risos ecoaram, dessa vez com uma diversão pura que fez um pequeno sorriso alcançar meu rosto.
_Bom... Por hoje terminamos... - Disse o homem ao checar o relógio ainda com um sorriso. Abaixei a cabeça, deixando a espada onde havia encontrado e me apressando para tentar sair dali, apesar do cansaço que começava a querer me tomar. - Até a próxima aula, Padawan... - Murmurou ele assim que passei.
Sorri sem jeito, confirmando com a cabeça e deixando a arena sem mais nenhuma palavra. Grande Segunda-Feira!


Querido Darth
what i know now, wouldn't dive in, wouldn't bow down.
thanks juuub's @ cp!  



(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 20
*Criatividade do texto: 20
*Nível de Combate: 19
*Utilização de Armas: 19
*Interpretação do NPC: 0
Total de Exp: 78
ATUALIZADO
avatar
Emyli Chesterton
Filhos de Ares
Filhos de Ares

Mensagens : 8
Pontos : 10
Data de inscrição : 30/12/2013

Ficha do personagem
HP:
120/120  (120/120)
MP:
120/120  (120/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Alicia Crisrynie em Seg Dez 29, 2014 7:25 pm

Acordo todos os dias me perguntando como seria o meu dia sem um belo treino pela manhã, logo cedo eu me dirijo ao coliseu sem pensar duas vezes pego uma espada que havia ali e começo a dar golpes em alguns alvos que havia ali, foi quando percebi que alguns dos alvos se mexia e então resolvi usar o meu bracelete que ao meu comando se transformava em escudo, sem perceber um daqueles alvos me atingiu e quando eu olhei de novo me defendi com meu escudo e logo em seguida usei minha espada sem perceber eu estava ao redor de vários alvos e todos eles se mexiam, o primeiro alvo que estava atras de mim quase me pegou, mas eu consegui me desviar e assim o golpear, o que estava em minha direita veio tão rápido que assim que me virei já estava no chão e logo que me levantei o alvo que estava na minha frente veio como se fosse um furacão eu sem pensar duas vezes usei meu escudo e o contra ataquei foi então que eu havia feito um plano na minha cabeça para conseguir pegar os que estavam do meu lado, o que estava a minha direita veio em direção a mim igual ao esquerdo que veio ao mesmo tempo, foi então que me agachei e ataquei o da minha direita e assim que me levantei ataquei o outro que havia me ultrapassado pelas costas e assim acaba o meu treino intensivo.

(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 5
*Criatividade do texto: 2
*Nível de Combate: 7
*Utilização de Armas: 6
*Interpretação do NPC: 0
Total de Exp: 20
ATUALIZADO
avatar
Alicia Crisrynie

Mensagens : 10
Pontos : 12
Data de inscrição : 25/12/2014
Idade : 21

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Daniel Leviah em Qua Fev 25, 2015 12:25 am



Eu não temerei mal algum, e o Senhor que se foda.

Havia recebido a espada de meu pai, finalmente iria ter a chance de usa-las em combate, passei no chalé para guardar minha adaga e meu colar.
Após isso já com meu escudo e minha espada segui para a Arena, me escondi para não ter que esbarrar com Lacaile na entrada, eu sempre fui preguiçoso e os instrutores realmente nunca foram muito com a minha cara.
Ainda haviam marcas da minha luta no chão de terra batida, eu sorri e vi o dente de um dos gêmeos no chão e o peguei dizendo:
- Acho que vou perguntar se eles sentem falta disso depois.
Então notei que havia algo de errado, tudo estava calmo e olhei ao redor a tempo de ver um campista, naquele momento pensei:
"m*rda..."
Vi o que já achei que estaria me esperando, uma hora ou outra iria ter que resolver isso, um dos amigos dos trigêmeos, ele era um filho  de Herácles, parecia um muro de tão alto, e sua cara era feia, ele devia estar bem maior, eu nunca tive muitas chances contra ele, mas talvez com minha nova arma eu pudesse ganhar este combate.
Dei alguns passos para trás enquanto sorria, em suas costas estava sua arma preferida, uma placa de pare, em uma ponta a placa vermelha e na outra ponta do cabo de aço um pedaço de concreto, sempre me perguntei quando ele arrancou a placa do chão, eu sorri e disse:
- Olá Thrasher, presumo que tenha percebido depois de tanto tempo sem me ver que não temos motivos para brigar e as piadas do passado ficaram no passado certo?
Chamávamos ele assim por que ele consegue a comer um carneiro inteiro, ele segurava pela cabeça e pelas patas de trás do bicho e com uma puxada dos dentes arrancava a espinha inteira dele... tínhamos medo desse cara.
Os gêmeos só viraram amigos dele pois ele era estúpido demais para notar que eles estavam o insultando. Ele cuspiu no chão e disse:
- Je vais vous casser en deux. (Vou te quebrar no meio)
Não entendi o que ele havia dito, mas sua testa estava vermelha e ele parecia me encarar como se eu fosse mais um carneiro.


Começo da Luta


Eu era certamente mais rápido que ele, já havia pego minha espada e escudo, ele estava se posicionando com a placa na mão quando eu comecei meu ataque, meu oponente segurava sua arma na horizontal, então seria difícil atacar pelos lados, pois ele poderia contra atacar rapidamente ou pela vertical pois não seria um problema para ele se proteger, respirei fundo e pensei:
"Meu pai está vendo, eu não vou morrer aqui, e ele ainda vai rir de Herácles quando eu derrubar esse babaca."
Corri indo pela esquerda ao redor dele, ele me acompanhava atentamente pronto para quando eu me aproximasse, sorri e usando os poderes de Filho de Phobos fiz um corvo aparecerem, voando na direção de seu rosto,ajudando a desviar a atenção de min, comecei a correr na sua direção e ele distraído ergueu a arma para se proteger do corvo.
Eu avancei e estava pronto para começar a ataca-lo quando notei, ele derrubou o corvo e nada o impedia de me acertar, em um movimento brusco ele me acertou com o bloco de concreto, bloqueei a maior parte do dano com meu escudo e fui lançando alguns metros para trás.
Ele riu e foi se aproximando lentamente, enquanto eu estava no chão, eu não sabia como lutar contra ele, meu pai devia estar decepcionado, eu não podia deixar aquilo acontecer, estava na hora de humilhar um bombado estúpido.
Me levantei rapidamente e corri na direção dele em linha reta, ele moveu a placa em um golpe diagonal, para ele ela não parecia pesar nada, o que era incrível, porém eu já tinha um plano, me movi no ultimo segundo possível fugindo do golpe e passando uma das espadas na dobra do cotovelo dele, ele sentiu o corte da Espada do Leão e gritou, sorri e fui para as costas dele usando a espada novamente para fazer cortes as juntas de seus joelhos e atacando seu outro cotovelo, ele gritou novamente e soltou sua arma alguns metros a frente dele enquanto caia de joelho, sorri e com um chute empurrei seu corpo para frente, ele bateu a testa na placa que entortou, sorri e segurei sua cabeça falando:
- E ai grandão!
Peguei a cabeça dele e bati seu queixo com força no metal da placa, ele gritou e me apresei em sair da Arena após chutar suas costelas, antes que algum instrutor desse as caras.
Ao chegar ao chalé notei os danos, eu estava com um hematoma bem feio no meio do peito, eu respirava novamente então não devia ter quebrado nada, mas meu corpo doía bem mais que a luta anterior, parei e pensei duas vezes antes de ir a enfermaria, eu poderia encontrar ele por lá, não seria uma boa.
Suspirei e me joguei na minha cama, não demorei muito a pegar no sono, estava exausto.

Filho de Phobos + Daniel Leviah + @CG


Utilizei:
- Escudo comum [inicial]
- Espada do Leão: Espada de bronze divino cujo punhal tem o formato de um leão. A espada é completamente negra e envenena o alvo fazendo-o perder 10HP até que morra ou seja curado.
- Sangue Frio: Proles de Phobos não temem nada nem ninguém.  
- Decrepitar I: Conjura um único corvo ou uma única cobra que ataca o inimigo. Dura até que o animal seja morto e custa 5MP.


(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 12
*Criatividade do texto: 17
*Nível de Combate: 16
*Utilização de Armas: 11
*Interpretação do NPC: 4
Total de Exp:60

PS: Só tem dois errinhos... 1: Você esta utilizando muitas Vírgulas desnecessárias e as colocando no lugar dos pontos.
2: Em algumas partes do texto o teu combate esta muito... sem emoção. Ex: ''Eu bati, ele defendeu, e sangue jorrou'' Só um exemplo!
Tente melhorar isso e estará tudo perfeito <3
avatar
Daniel Leviah

Mensagens : 12
Pontos : 14
Data de inscrição : 15/02/2015
Idade : 22
Localização : Provavelmente fazendo algo para Nyx

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Linkle Yokkugane em Seg Mar 16, 2015 5:36 pm

Era meu o primeiro no Acampamento Meio-Sangue. Leon, o sátiro que me ajudou a chegar até aqui, me explicava bastante eufórico sobre o lugar, suas regras e como minha vida iria mudar a partir dali. Tentei prestar atenção no que ele dizia, tentei mesmo, mas não estava muito disposta a conversar. A morte de minha mãe era recente para mim, eu só queria ficar um pouco sozinha.

Depois das explicações, caminhei até chegar na arena, onde várias pessoas treinavam com espadas e escudos. Um garoto se exibia para os outros ao bater em um boneco de  palha e madeira. "Olha como meus movimentos são rápidos e precisos." - vangloriava-se ele após cada golpe de sua espada no boneco.

"Bater em um alvo imóvel é muito fácil! Só um tolo se vangloria por isso" -  pensei enquanto caminhava até a estante com espadas e escudos de todos os tamanhos e modelos.

Escolhi uma espada e um escudo não muito pesados e comecei a treinar com um boneco de palha também. O garoto, ao me ver treinando perto dele, me propôs um desafio:

"Ei garota! O que acha de treinar com o gostosão aqui? A menos que esteja com medo!" -  dizia rindo com seus amigos.

Me posicionei em frente a ele sem dizer uma palavra. Ele se posicionou também e ameaçou uma provocação:

"Você quer que eu pegue leve com você, gracinha?" - falou em tom provocativo.

"Prepare-se!" - indago sorrindo investindo um ataque rápido contra ele.

Ele se assustou com a fúria que eu empunhava minhas espada e se defendeu com o escudo, usando sua força para repelir meu ataque e investir um corte vertical contra mim. Sem perder tempo, rolei para sua esquerda e passei minha espada em seu tornozelo, fazendo uma leve ferida nele.

Este ficou furioso e começou a investir uma série de golpes contra mim enquanto vociferava palavras de baixo calão. Como meu equipamento era leve, desviava sempre que dava e usava o escudo para defender quando não o era possível.

Quando encontrei uma pequena brecha em seus movimentos, rolei em sua direção e passei uma rasteira nele, derrubando-o no chão.  Levantei-me antes dele e coloquei minha espada perto de seu pescoço.

"Da próxima vez, é melhor eu aliviar para você, não acha garotinho?" - solto uma risada e encaro os outros, que recuam. Estavam realmente impressionados com meu desempenho, mas não mais do que eu. Guardo o equipamento e volto a caminhar pelo acampamento rindo do medo que causei nesses covardes.



(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 18
*Criatividade do texto: 10
*Nível de Combate: 13
*Utilização de Armas: 12
*Interpretação do NPC: 15
Total de Exp: 76
PS: Tente melhorar mais sua criatividade e os pequenos e grandes detalhes das lutar. De resto esta tudo ótimo. XD
--Atualizado--
avatar
Linkle Yokkugane

Mensagens : 6
Pontos : 8
Data de inscrição : 16/03/2015
Idade : 19

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Juliet Kvath em Ter Mar 24, 2015 11:30 pm



"Treinamento 1, Aprendendo a lutar."


Suspirei enquanto me trocava, tirei a camisa que usava e a calça jeans colada e coloquei uma calça um pouco mais leve e outra camisa do acampamento, suspirei e estiquei minhas costas pensando:
"Eu tenho que aceitar, não posso ficar mofando neste acampamento para sempre, tenho que ficar forte o bastante para ir até minha casa e ver se meu pai está bem"
Peguei a minha espada nova e meu escudo, havia ganho eles naquele dia, mas nunca cheguei a usa-los, prendi o escudo no braço esquerdo e a espada em sua bainha, também prendi do lado esquerdo do corpo.
Caminhei um pouco pelo quarto, era estranho sentir o peso extra e andar com a espada como uma extensão presa a cintura, eu iria custar um pouco a me acostumar com aquilo, certifiquei de guardar o meu isqueiro e os cigarros no bolso da nova calça e sai na direção da arena, desta vez carregando uma cola do mapa do acampamento comigo, eu havia me perdido antes mas isso não iria acontecer novamente.
Já era de noite mas não custei muito ao alcançar a arena, estava procurando o instrutor de espada e escudo mas um sátiro me avisou que ele havia saído para fazer uma escolta, pensei em desistir do treino e voltar depois de algum tempo mas não, eu iria dar o meu jeito.
Me aproximei da arena defronte a um boneco de testes de madeira, ferro e sacas de areia, suspirei e peguei a espada, tentando focar meus golpes nas placas de ferro, elas eram distribuídas de maneira uniforme, provavelmente atribuindo pontos fracos ou de fácil acerto em um inimigo humanoide, bem, continuei me focando em acertar tais pontos, existia um na lateral da cabeça do lado esquerdo e outro no pescoço do lado direito, as axilas e dobras do cotovelo também apresentavam placas de ferro, na lateral do corpo aparentemente nas costelas e acima do coração, descendo mais para as pernas de saco de areia estavam posicionadas placas próximas a virilha na lateral interna da coxa esquerda e na externa da direita alem do que parecia o tendão de aquiles, na parte de trás de onde a perna acabava e uma bota havia sido costurada no boneco.
Continuei o treino me focando na repetição tentando evitar pensar em como meu braço estava começando a doer pelo movimento repetitivo, não parei e tentei continuar os ataques usando o escudo para bater enquanto atacava ou recuava com a espada, tinha que estar pronta para qualquer coisa que viesse me atacar.
Após uma hora de treinamento me preparei para sair do local em direção aos chalés.
Poderes
ᖤ Beleza Noturna: Durante a noite os filhos de Nyx tornam-se mais belos e encantadores. O charme quase irresistível. Capaz de convencer, seduzir e distrair.




Itens:
Lâmina Obscura - Espada feita com um pedaço do céu noturno, se o céu durante a noite for muito estrelado, a lâmina da espada pode emitir um brilho intenso que ofusca a visão do oponente por 1 turno. (Só se pode usar uma vez por missão.)

Escudo Noturno - Escudo extremamente resistente que durante a noite é totalmente imune a qualquer habilidade mística.




Off:
Sei que está curto e não muito bem trabalhado mas eu estou planejando levar os treinos de espada e escudo a serio com essa personagem e isso envolve falta de habilidade de manuseio nos primeiros leveis, tentei detalhar bem as condições de treinamento e o objetivo geral.





(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 15
*Criatividade do texto: 8
*Nível de Combate: 8
*Utilização de Armas: 5
*Interpretação do NPC: 0
Total de Exp: 36
--Atualizado--


Juliet Kvath
• Filha de Nyx | (T ^ T) | Ksenia Solo •
avatar
Juliet Kvath

Mensagens : 13
Pontos : 15
Data de inscrição : 26/02/2015
Idade : 22
Localização : Provavelmente Escondida

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Espada/Escudo

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 7 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum