Treino com Clava/Machado/Martelo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Hipnos em Sab Jun 16, 2012 6:32 pm


CLAVA / MACHADO / MARTELO

Nessa área o campista poderá treinar suas habilidades com clavas, machados e martelos. A arena é bastante ampla, contendo bonecos de palha e madeira, alem de alvos moveis e autômatos programados para um combate que exija habilidade e pericia do campista. Há também bonecos feitos de materiais mais resistentes como pedra e aço, pois essas armas são feitas para explorar toda a força do meio-sangue. Há numa estante, adagas de todos os tamanhos e modelos, machados de categorias diferentes e martelos com ampla versatilidade de moldes.
Regras:
* O campista pode fazer até três treinos por dia em áreas diferentes, com ganho máximo de 100 EXP de recompensa.
* Posts com, no mínimo, 8 linhas.



Última edição por Hipnos em Qua Set 11, 2013 9:37 pm, editado 3 vez(es)


★ Call me Hypnos, the Sleeper and Dreams's Keeper ★
Sleep is always a dream, don't you think?

credits @
avatar
Hipnos
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 858
Pontos : 1103
Data de inscrição : 23/01/2012
Localização : Rio Lethe

Ficha do personagem
HP:
999999/999999  (999999/999999)
MP:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário http://lrfl.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Gabrielle Fountain em Qua Ago 01, 2012 5:58 pm

Eu estava pronta para mais um treino naquele dia. A corrida havia, de alguma forma oculta e provavelmente ligada à magia, me deixado mais disposta do que antes. Por muito tempo utilizei a minha adaga dada pela estranha para cortar madeira ou qualquer outro tipo de objeto para me ajudar a sobreviver nos parques e florestas onde dormia, mas eu nunca havia matado, ou pelo menos cortado algum ser-vivo ,nem para me alimentar. Então utilizar aquela clava como forma de ataque era algo totalmente novo para mim, treinar alguns golpes seria uma boa maneira de ter como última opção rasgar o peito de algum monstro quando sobre ataque. Mas eu não utilizaria a minha clava especial para treinos, pelos motivos sentimentais que ela trazia e na possibilidade de eu poder quebra-la na tentativa de golpear malmente algo. Logo percebi uma pequena cabana que, ao entrar, teria vários armamentos em suas estantes como: martelos de todas as formas e tamanhos, mais alguns machados estranhamente ornamentados, passando a aparência de serem extremamente pesados, e, finalmente, adagas de todos os tamanhos e materiais.

Peguei 5 adagas em cada mão com cuidado para não me cortar, sem me preocupar com seu material, e o tamanho era da que eu tinha guardada em baixo de minha cama no chalé. Sai da cabana me dirigindo a arena de treinamento onde se posicionavam vários bonecos de palha, madeira, folhas... E até alguns mais rijos, como: ferro, cobre, chumbo... Observei bem aquele espaço antes de entrar no enorme círculo pichado no chão que demarcava as limitações da área de treino. Assim que pisei dentro do círculo todos aqueles bonecos desapareceram se enterrando no chão, só eu estava ali observando todos os lados esperando que algo acontecesse. Um boneco de palha aparece repentinamente atrás de mim, não mais que 5 passos, permitindo que eu jogasse uma das adagas com tranquilidade onde seria o peito do boneco, segurando com uma mão só o resto de todas as 9 adagas com um pouco de dificuldade, mas sem atrapalhar meu ataque. Assim que atingido, o boneco some repentinamente.

Logo após o sumiço do boneco de palha, surge da terra mais um boneco, dessa vez era revestido por uma madeira daquelas que eu conhecia bem, pois seu cultivo era dado por todos os Estados Unidos e pelo Canadá, uma das únicas árvores resistente ao frio, o pinheiro. O pinheiro era forte e o boneco estava ainda mais longe que o anterior, a mais ou menos uns 12 passos para a direita. Devido a minha dificuldade de segurar as adagas coloquei uma na boca e segurei mais uma em minha mão direita para atacar sem ao menos sair do lugar, segurando na mão esquerda o resto das armas. Lancei a adaga para atingir o boneco de madeira o mais forte que pude, mas ela quase não o alcançou, ficando estancada em sua perna dura. Assim que atingido, o boneco desapareceu e outro surgiu na mesma direção, apenas um pouco mais perto, dando a mim a possibilidade de atingi-lo no peito. Então peguei a adaga que estava em minha boca, joguei e acertei em cheio o boneco, fazendo-o desaparecer.

Novamente apareceu outro boneco mais ao longe de palha que, dessa vez foi atingido por mim, mesmo estando bem longe, desaparecendo logo em seguida. E assim foram mais e mais bonecos que alternavam entre a palha e a madeira, juntamente com a alternância de posição e direção, até sobrar em minha mão uma simples adaga. O último boneco estava demorando a aparecer até que consegui ver sua cabeça surgir bem sob meus pés, onde logo pulei para o lado e fiquei frente a frente com aquilo que ia subindo até atingir uns consideráveis 3 metros. Ele era composto por um ferro denso e parecia ter umas 5 camadas de revestimento. Em seu pescoço havia um pequeno círculo que eu imaginava ser o ponto fraco do boneco imenso. Tudo parecia difícil, mas não complicado a ponto de ser impossível.

Eu estava pensando em como chegaria lá em cima até sentir meu estômago revirar e estremecer no mesmo ritmo que o chão estava fazendo. O boneco abriu os olhos rapidamente e se via uma luz vermelha vinda deles, seus braços se ergueram e um alto ruído saiu de sua boca metálica. Instintivamente eu cobri minha cabeça até o boneco, que agora se assemelhava a um, soltar um segundo rugido e fazer com que um de seus pés tentasse me amassar. Corri dali e tentei passar do círculo demarcado no chão, mas era como se houvesse alguma barreira mágica que me interrompia. A única coisa que se passou pela minha mente após tentar esmurrar a barreira foi: “É agora, a fase final. É morrer ou ser morta.” Não tive tempo pra pensar em como seria morrer em um simples treinamento, apenas tentei o movimento arriscado de passar por debaixo das pernas do robô e chegar até o outro lado. Cosegui e estava mais ofegante no que no treino de agilidade, devido ao nervosismo.

Quando o robô percebeu que eu não estava mais na direção do seu enorme pé de ferro, soltou mais um rugido e se virou lentamente. Tentei pensar em algo, mas minha mente estava atônita e talvez fosse esse o objetivo do treino: além de lidar com armas, também saber lidar com as sensações que lhe trariam a ruína. Então respirei fundo e observei bem o robô, percebendo como eram lentos seus movimentos, como seu maquinário era pesado e suas articulações pareciam estar enferrujadas. Coloquei meu plano para funcionar. Corri até a perna direita do autômato e fiquei quase que encostada na parte de trás dela. Gritei o máximo que pude chamando a atenção do boneco: “-EI!EI!Aqui!!Vem me pegar, se puder!”, no momento nem pensei se o troço tinha cérebro e podia me entender, mas aquilo pareceu a coisa mais banal a se dizer.

O robô foi agachando lentamente, articulação por articulação para tentar me pegar atrás de sua perna. O que aconteceu em seguida foi muito rápido. Quando ele foi esticando seus braços que fediam a ferro enferrujado para me pegar, corri pelo outro lado e atingi a última adaga no pequeno círculo em seu pescoço, fazendo com que seu movimento parasse por completo. Ele desapareceu na terra então,o observando fundir-se na terra, sai do círculo com seu desaparecimento total.
 

 Atualizado
80 pontos de experiência.


Última edição por Gabrielle Fountain em Sex Jan 04, 2013 1:00 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Gabrielle Fountain
Filhos de Quione
Filhos de Quione

Mensagens : 42
Pontos : 38
Data de inscrição : 21/06/2012

Ficha do personagem
HP:
170/170  (170/170)
MP:
170/170  (170/170)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Kai Fukumoto em Qui Ago 02, 2012 3:13 am

Eu havia levantado cedo naquele dia, então eu estava disposto para um bom treino. Meus irmãos ainda estavam dormindo, então eu tomei um belo banho e me aprontei para o treino. Vesti uma roupa básica, coloquei minha bota e como fazia muito frio, peguei uma blusa e logo coloquei meu canivete suíço, presente que eu ganhara de meu pai, no bolso da minha calça.

Chegando ao campo de treinamento, fui até um dos autômatos que estavam por lá e o configurei para uma luta básica, apenas para ter um alvo ambulante. O robô começou a se mover pouco tempo depois e foi quando eu peguei meu canivete e o ativei para tornar-se um machado duplo. Peguei distância e comecei a pensar em uma forma de derrubar o autômato sem destruí-lo, pois sabia que este machado possuía lâminas afiadíssimas que poderiam cortar qualquer metal normal com extrema facilidade.. então o meu objetivo era saber controlar minha força, para que a luta não acabasse de uma vez.

Me posicionei e segurei o machado e fui correndo em direção ao robô; em um movimento, que eu achei que tivesse sido leve, cortei o braço do robô. Fui para longe de novo e me concentrei.. corri de novo para o ataque e, com muita precisão, consegui fazer apenas um corte no robô. Tentei novamente e com sucesso consegui. Senti que era hora para programar o mesmo robô para uma luta.. assim que eu o programei, o autômato me segurou e com suas pernas tentou me chutar, mas por sorte consegui me defender. Com toda minha concentração, comecei atacar o robô como anteriormente (ataques leves) e com o tempo seu outro braço também foi cortado; me assustei com a força do robô mesmo sendo uma luta básica. Fui para longe e como eu já havia atingido meu objetivo, decidi acabar com a luta de uma vez. Peguei o meu machado e numa tacada só, infinquei meu machado no meio do robô, onde o seu sistema operava.

Retirei meu machado do autômato caído, o fiz virar um canivete para guardá-lo e limpei a bagunça que eu havia feito. Após a limpeza, decidi dar uma volta pelo acampamento e depois voltar ao chalé.

★Atualizado★
15XP
avatar
Kai Fukumoto
Filhos de Hefesto
Filhos de Hefesto

Mensagens : 63
Pontos : 63
Data de inscrição : 12/01/2012
Idade : 27

Ficha do personagem
HP:
150/150  (150/150)
MP:
150/150  (150/150)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Dakota L. Lumiére em Qui Set 20, 2012 4:45 pm

Acordei no meio da manhã, não lembrava se tivera um sonho, um pesadelo ou então nenhum dos dois. Sentei na cama e olhei para os meus irmãos ao redor em suas camas, dormindo, tendo ótimos sonhos... Por um momento minha vontade foi de deitar novamente na cama e fechar meus olhos para dormir, mas não sei simplesmente estava sem vontade de fazer isso. Sim, uma filha de Hipnos sem muita vontade de deitar na cama e dormir um pouco, só não quero agora depois voltaria a dormir. Caminhei até o banheiro e tomei uma ducha quente, a água logo alcançou minhas madeiras douradas e as deixou encharcadas, aquele banho estava realmente bom... Relaxante e tranquilo. Devo ter demorado algo em torno de vinte minutos debaixo d'água e assim que terminei sentia-me com as baterias renovadas. Vesti uma calça jeans azul justa ao meu corpo e uma camisa com a bandeira dos E.U.A estampada por toda a frente, seguidas de um all star azul claro, saindo do meu chalé logo em seguida.

Caminhei próxima a arena e entrei na mesma, estava no horário do treino agora... Qual? Me aproximei dos campistas que estavam reunidos ali, um pequeno grupo de seis adolescentes reunidos em um círculo ainda em completo silencio.

- Olhem! Agora teremos como treinar. - um garoto alto que parecia mais velho que os demais, sorri entendo que ele se tratava do instrutor daquela área da arena e precisava de mais alguém para o treino. A mão do garoto tocou meu ombro e eu sorri assentindo positivamente. - Pois bem, escolham sua arma. - seus dedos foram ágeis e mostraram um cinto repleto de adagas de bronze.

Cada campista escolheu sua lamina, eu apenas peguei a primeira que estava diante de mim e a segurei com firmeza. O instrutor dividiu todos em duplas, eu havia pego um filho de Apolo como parceiro, loiro, alto, forte... Bem, não posso pensar nisso agora somente tenho que me concentrar no treino. Fomos a primeira dupla a treinar, ambos nos posicionamos no centro da arena e ficamos em posição de luta. Ataquei primeiro, depois de alguns minutos olhando para ele e estudando o modo que ele se posicionava. Investi na direção de seu peito com a lamina em posição horizontal na altura de seu coração, não iria feri-lo muito gravemente apenas um pouco, mas sua lamina foi muito veloz e posicionou-se entre sua pele e a minha adaga soltando algumas fagulhas, empurrei seu corpo para trás com a mão livre e ele afastou-se de mim, quase caindo sobre seus calcanhares ele sorriu para mim e eu retribui de forma leve aquele sorriso. Ele deslizou seus pés para o lado esquerdo e correu até mim, sua arma veio em meus braços e tocou-os apenas fazendo um ferimento superior graças aos reflexos rápidos que tive no momento, saltei com o corpo todo para trás em um impulso iniciado nas pernas, acertei meu cotovelo em suas costas e passei minha adaga por seu braço, cortando-o um pouco profundamente, enxerguei minha arma coberta com o sangue dele e depois escorrendo pelo seu braço, havia ferido-o um pouco abaixo do ombro.

Chutei as costas do garoto e o empurrei alguns metros a diante pela arena ele conseguiu parar e recuperar seu equilíbrio voltando a me encarar. Fitei seus olhos um pouco e então decidi voltar a atacar, corri em sua direção com a adaga ao lado do meu corpo deixando-a na altura da minha cintura, cheguei a poucos dois metros dele e saltei empurrando minha perna na direção de seu rosto tentando um chute, meu all star tocou o rosto do garoto na altura de seus olhos e ele perdeu a concentração fazendo-o deixar sua adaga cair no chão. Meus pés tocaram o solo e eu fiz um movimento rápido na direção do garoto, parecendo que iria atravessar seu rosto, seus olhos fecharam no mesmo instante, nervosos, deixei-a presa no chão ao seu lado. Pisquei para ele e comecei a sair da arena ouvindo risos e aplausos dos outros que estavam ali.

Atualizado
10 pontos de experiência.

Tome tento com pontuações.




Mayla Jean Chevalier

Tryin' to figure out what is and isn't true

Quintupla de Hipnos

avatar
Dakota L. Lumiére

Mensagens : 42
Pontos : 40
Data de inscrição : 11/09/2012
Idade : 20

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Jason Cavendish em Sab Out 20, 2012 12:27 pm

Pela primeira vez pisaria dentro da Arena. Era uma construção magnífica, era uma cópia perfeita, a cor branca, as aberturas e a arquibancada. Eu ainda me acostumava com minha nova realidade, filho de Hefesto,o grande Deus das forjas, eu tenho que orgulha-lo.
Eu me aproximei de um boneco, vestido com uma semi-armadura, apenas peitoral e elmo de bronze. Peguei a adaga que hora o Fabio, meu amigo sátiro que me trouxe aqui, me deu e comecei a golpear o boneco, sem menor noção de como usar a arma.

Eu então ouvi uma voz as minhas costas dizendo:
-Quer uma ajuda?
Eu ainda não conhecia muita gente, mas pelo corpo magro e esbelto e pelos olhos furtivos, como se esperasse que desse mole para ele, deduzi ser filho de Hermes.
-Claro, e eu sou o Sirius.
-Prazer, sou Julian.
Então ele pegou sua adaga, ela era de um material diferente, era titânio, nunca tinha visto antes, mas sabia do que era e como fora forjada, deve saber graças ao meu pai.

Ele me ensinou a forma de manusear, como golpear e como me defender, ele me atacava e eu tinha que parar seus golpes. O tempo passou e nós estávamos exaustos, até que eu ouvi o bater de um sino.
-O que é isso?
-é o aviso de que a comida esta na mesa.

Então nós fomos almoçar.

★Atualizado★
5XP

Seu treino teve muita introdução, e pouco desenvolvimento prático de combate, por isso os 5 de experiencia
avatar
Jason Cavendish
Filhos de Hefesto
Filhos de Hefesto

Mensagens : 21
Pontos : 23
Data de inscrição : 16/10/2012

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Jason Cavendish em Dom Out 21, 2012 9:15 am

Cheguei na Arena, era agora meu segundo lugar favorito, perdia é claro para minha forja. Eu entrei usando uma camiseta do acampamento, uma bermuda preta e tênis pretos também. Usava também minha luva negra, que vira minha arma predileta, a Dualpact.

Eu entrei na Arena e vi algo que me chamou a atenção, era uma roda de campista, com uma movimentação no meio. Eu me aproximei e vi o que chamava a atenção de todos, era uma batalha para treino. Lutavam um garoto com um tridente e escudo em mãos, ele era magro e bem rápido, contra um rapaz com duas adagas de ouro muito bonitas.

A batalha acabou quando o que usava as duas adagas fez um corte na perna do adversário, o tombou e depois colocou a lâmina no pescoço dele. O vencedor saiu feliz e com leves tapas nas costas de seus amigos, enquanto o perdedor saiu amparado por dois semideuses, sendo levado para a enfermaria.

Eu olhava ao meu redor, todos tinham armas e queriam batalhar, de repente uma voz disse:
-Minha vez.

Era um cara grande, carregava uma clava com espinhos de aço, ela era bem grande e se pegasse faria um estrago. O semideus era alto e bem forte, tinha cabelo raspado no estilo militar, usava um bota preta, calças e blusa da mesma cor com uma cabeça de leão no peito. Ele tinha cara de poucos amigose que iria destruir o seu adversário.

-Quem ira lutar com Brun?

Ninguém se habilitou, ele devia ser forte,maseu pensei, "é só um treino'.
-Eu batalho.

Todos me olharam surpresos, não sei se era por eu ser novo no acampamento, ou pela idiotice de lutar com o fortão. Eu estava entrando no circulo humano quando alguém me disse:

-Cuidado com os punhos dele, são bem fortes.

Eu olhei e vi uma semideusa, loira de olhos verdes, se assemelhando a Afrodite, pelas descrições de minha antiga tutora. Eu agradeci e entrei.

Ele pegou sua clava, eu apenas cerrei os punhos e uma voz disse;
-Agora.

o Brun desferiu um golpe bem rápido para uma arma pesada como aquelam eu desviei, mas dois pregos ficaram ao chão, mas foram substituídos. Eu achei estranho de ter soltado mas presumi ser algum plano, não seria sem querer. Eu ativei minha dualpact, minhas luvas se abriram em duas tonfas de vibranium com aberturas para bolas de fogo. o Brun me atacou dessa vez seguidamente, eu desviei de um dos golpes e o outro eu parei com a tonfa, absorvendo o impacto graças ao material, mas ele soltou uma das mãos e me deu um soco no rosto. Eu voei uns cinco metros coma força do golpe. Por sorte não me nocauteou.

Eu levantei, balancei minha cabeça, mas ele já estava bem perto, eu apenas apontei e lancei uma bola de fogo, ele se protegeu coma clava,mas eu comecei a golpeá-lo nas pernas e na barriga, com golpes firme, fazendo o urrar de dor, mas ele me cotovelou na barriga, desferiu um golpe com a clava que me acertou de raspão em um dos braços, deixando um dor incrível. O prego ficou na pele, arranquei mas o local já estava dolorido e esverdeado.

-É uma derivação do veneno da Hidra, presente do meu pai.

Agora eu entendi tudo, ele era filho de Herácles, e por isso soltava os pregos. Me u braço começou a doer, transformei a tonfa em luva novamente já que tinha esse braço prejudicado. E corri na direção dele, ele me esperava para fazer um home run. Eu corri com um plano, quando me aproximei, lancei uma bola de fogo, ele se defendeu novamente com a clava, mas eu golpeei a mãos dele com minha arma, fazendo ele soltar a clava, eu fiquei nas suas costas, girei minha tonfa para posição defensiva, coma ponta de fogo para trás, cotovelei a região dos rins dele com a arma soltando fogo ao mesmo tempo fazendo ele ajoelhar e depois coloquei a ponta de fogo no rosto dele fazendo ele se render.

O juiz declarou minha vitória, mas eu fui para a enfermaria tratar de meu braço que estava da cor do hulk.

★Atualizado★
10XP

Está melhorando. Só uma dica, tente lincar os fatos, seu texto tem algumas partes bem esparsas, por exemplo: Uma voz aleatória disse isso, jogado no meio do texto. Fica um pouco estranho. E tente colocar um pouco de cor, fica mais atrativo o texto.
avatar
Jason Cavendish
Filhos de Hefesto
Filhos de Hefesto

Mensagens : 21
Pontos : 23
Data de inscrição : 16/10/2012

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Rick Evans em Qua Out 31, 2012 5:20 pm

Acordo tarde, como sempre. Eu podia ouvir outros campistas fazendo suas atividades do lado de fora, enquanto tinha eu e mais alguns no chalé de meu pai. Saio um pouco para ver a luz do Sol, embora ainda estivesse exausto. Durante a caminhada, vejo a arena e resolvo entrar para treinar um pouco.

Lá dentro, vejo uma estante com algumas armas que eu poderia usar. Pego um dos maiores e mais afiados machados, pois nunca o havia usado, e resolvo ligar um dos autômatos para treinar. Ligo um deles e programo-o para lutar. Ele era um pouco mais alto que eu, mas era semelhante a um ciclope, com os braços fortes e o único olho na testa. Assim que o monstro está ativado, ele vem em minha direção com os grandes punhos e tenta me acertar com um soco. Rolo para o lado esquerdo, evitando-o por pouco. O peso do machado era grande, e isso me deixava lento. Tento cortar o braço dele fora com um único golpe do machado, mas consegui enterrar o machado até metade do braço dele apenas. Seus olhos vermelhos brilhantes cravaram-se em mim, e eu sabia que provavelmente iria morrer. Ele me segura pela testa e me ergue, em seguida joga-me a vários metros de onde estávamos, e depois retira o machado e o arremessa para o outro lado. Eu estava caído, sentindo uma forte dor nos ossos e desarmado, lutando contra um pequeno ciclope de bronze, não é ótimo? Não, não é e eu precisava tomar uma atitude. Corro na direção do autômato e passo por debaixo de suas pernas, e por pouco ele não me pisa. Chego até o machado e o recupero. Ao voltar minha atenção para o monstro metálico, percebo quatro pequenas linhas em suas costas, que era seu painel de controle e sorrio maliciosamente para o mesmo. A criatura se vira, e meu sorriso se esvai. Ela corre em minha direção a toda velocidade, eu saio para o lado e cravo-lhe o machado em sua cabeça, mas sem muitos danos. Ele me acerta com seu punho, jogando-me de encontro a estante com armas e fazendo com que eu bata a cabeça e as costas. Cuspo um pouco de sangue. A dor, tanto interna quanto externa, estava muito forte. Eu poderia morrer ali, mas estava decido a vencê-lo. Puxo duas adagas da estante, e jogo-as no ciclope de bronze. Elas o acertam e ficam cravadas em seu peito, mas sem lhe causar estrago algum. Cuspo um pouco mais de sangue e pego uma adaga e um martelo, dos grandes. Corro na direção do monstro metálico enquanto o mesmo vinha em minha direção. Quando estou bem próximo, dou-lhe um golpe com o martelo no peito, fazendo as adagas entrarem totalmente e ele perde o equilíbrio, caindo. Acerto ele diversas vezes com o martelo na cabeça, até a mesma ficar um tanto quanto amaçada. Recupero meu machado que ainda se encontrava nas costas do monstro, e corto-lhe a cabeça, vendo seus olhos se apagarem enquanto ele era desativado. Assim que dou as costas, sinto um forte soco nas costas, e voo longe. Vejo o monstro tornar a se levantar. Agora, sem cabeça, isso iria me facilitar, mas a dor era forte. Corro rapidamente ao seu redor, e ele golpeava as cegas. Aproveito-me de um momento no qual ele ficou de costas para mim e cravo a adaga no seu painel, fazendo-o entrar em curto. Afasto-me cambaleando até ouvir a explosão da máquina e eu desmaiar.

Quando acordo, vejo que estou em meu chalé. Ainda me sentia tonto pela luta e um pouco de dor, mas fora isso estava bem. Volto a dormir para repor as energias da última luta contra o autômato.

ΘAtualizadoΘ
15XP

Rick Evans
Filhos de Hipnos
Filhos de Hipnos

Mensagens : 50
Pontos : 48
Data de inscrição : 23/02/2012
Idade : 20

Ficha do personagem
HP:
130/130  (130/130)
MP:
130/130  (130/130)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Bobby Gray Bennet em Dom Nov 11, 2012 8:20 am

Nos primeiros raios de Sol do dia, Bob já estava de pé. Fazia pouco tempo, que ele descobriu que era filho de Eos. Agora estava explicado quem era a mulher que o salvou naquele dia... ele devia a sua vida, para a mãe dele. Bob queria deixar a mãe orgulhosa, ele então decidiu que iria treinar todos os dias, para talvez algum dia salvar a sua mãe.
O jovem filho da Alvorada se dirigiu até a Arena do acampamento, na hora em que ele foi ninguém estava treinando. Se encontrava na Arena apenas os treinadores, os bonecos e várias jaulas com monstros. Quando Bob olhou as jaulas, ele engoliu em seco "Será que tem um daqueles monstros mulher, perna de bode, perna de metal?" Ao passar dos anos, Bob ganhou um ódio eterno pelas mulheres bodes, metal. Uma havia matado a sua família, e quase te matou, mas a sua mãe o salvou primeiro.
Bob respira fundo e vai indo na direção do treinador:
-- Err, eu gostaria de treinar senhor!
O treinador, era um campista velho do acampamento, possivelmente um filho de Ares, ou algo do tipo.
-- Claro, quer que tipo de monstro? Temos autômatos, escorpiões...
O garoto olha com medo para as jaulas.
-- Que tal algo fácil, sou novo aqui. É meu primeiro treino!
O treinador solta uma risada e vai para o outro lado da arena, Bob olha curioso para o outro lado, e o homem volta com três bonecos de palha.
-- Não existe nível mais fácil do que esse! Eles não se mexem, mas isso não quer dizer que irei facilitar o seu treino! Enquanto você tenta "matar" os bonecos, eu irei jogar pedras na sua direção!
Okay, a parte dos bonecos não era tão difícil, as pedras complicavam um pouco mais. Se ele tivesse pelo menos uma armadura...
O treinador arruma os bonecos e pega algumas pedras do tamanho de bolas de beisebol.
-- Se prepare, o treino vai começar em... cinco, quatro, três, dois e!
Pedras começaram a voar na direção do filho da alvorada. Bob pega a sua adaga e vai na direção do boneco a sua frente, na sua cabeça o objetivo principal era destruir os bonecos, mas a vida o acordou quando uma pedra atingiu o seu estômago.
-- Vamos desvie das pedras! Elas são as armas do boneco!
A pedra tirou um pouco da atenção de Bob, mas logo ele recuperou o fôlego e se concentrou em desviar das pedras, algumas catavam de raspão no seu braço, na sua perna e uma quase atingiu a sua ccabeça. Mas nada disso o impediu, ele conseguiu chegar ao primeiro boneco. Como leves movimentos ele pega a adaga, e ataca a barriga do boneco, e em seguida um golpe na "jugular" do boneco. A cabeça do boneco, roulou para o lado e ele sorriu pensando que havia conseguido. Mas uma pedras na cabeça o trouxe para a realidade, a pedra doeu muito mas ele tinha que destruir os outros dois bonecos.
Agora o desafio era maior, os outros dois bonecos usavam uma armadura. Por que eles não deram uma para Bob? Ela seria mais útil nele do que no boneco. O garoto foi ao boneco que estava a sua direita, desviando das pedras. Ele se acostumou com o ritmo do treino, agora o treino parecia mais fácil, até que o treinador decidiu mudar o lugar para onde jogava as pedras.
O treinador jogou uma pedra na direção das pernas de Bob, logo quando o mesmo se aproximava do boneco, a pedra fez o garoto cair de cara no chão na frente do boneco. Se fosse em uma batalha, Bob teria perdido ela naquele momento, mas diferente de qualquer outra pessoa, ele conseguiu manter a calma e raciocinar direito. Com um movimento rápido ele conseguiu quebrar a haste que segurava o boneco com o pé, doeu muito a madeira era mais dura que o garoto pensara. O boneco caiu no chão, Bob foi para cima dele e o atingiu com a adaga na falha da armadura, entre o peitoral e o capacete.
Já era mais um boneco agora só faltava um. Ele correu na direção do boneco, tendo que desviar das pedras com pulos, movimentos para a direita, para a esquerda e algumas vezes se agachando para desviar de pedras que iam na sua cabeça. O último boneco fora mais difícil, pois esse usava uma armadura que era difícil encontrar falhas, mas depois de algum tempo estudando a armadura dele ele conseguiu achar uma falha, atrás do boneco. Isso acabou ferrando Bob, ele perdera a visão das pedras. Quando o garoto conseguiu cravar a sua adaga nas costas do boneco uma pedra atingiu em cheio as suas costas.
Bob quase que desmaia na arena, a pedra tirou todo o seu fôlego, o treinador corre na sua direção e entrega para ele mais daquela coisa gostosa que a sua mãe lhe dera. O treinador sorri:
-- Pelo menos você ficou vivo! Agora vá descansar um pouco.
Bob sorri para ele e sai da arena, com vários hematomas.

★Atualizado★
30XP

Olha, você escreve bem, mas é preciso prestar um pouco de atenção. Por exemplo: Falta muita pontuação, as virgulas estão ai pra deixar o texto marcado e pausado, use e abuse desse sinal gráfico. Mais uma coisa, seu texto em terceira pessoa está um pouco confuso, pois tem palavras a mais e/ou colocadas de forma errônea. Fora isso, a coerência e instinto de treinamento, estão muito bons.
avatar
Bobby Gray Bennet
Filhos de Eos
Filhos de Eos

Mensagens : 20
Pontos : 22
Data de inscrição : 08/11/2012
Idade : 24

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Cecilia J. Fernandéz em Qua Jan 02, 2013 4:22 pm

Se você tem uma chance, torne-a realidade.
primeiro treino

Pela primeira vez desde que fomos levados de nossa mãe, eu e meu irmão tínhamos um lugar que podíamos chamar de lar e eramos bem tratados. Ok, o chalé de Hefesto não é o mais belo do Acampamento e tão pouco o mais confortável, mas todos eram receptivos e nos tratavam bem. Enquanto estivermos vivos, está será a nossa família, repetia a mim mesma todas as noites em pensamento e as vezes falava isso a meu irmão. Não queria mais voltar para a Espanha e rever minha mãe, pois encontrará ali uma família de certo modo mais completa e complexa. E estávamos seguros ali, mais seguros do que nunca estivemos com nossa mãe. Seja como for, eu agora estava me arrumando para ir treinar um pouco e descobrir o que eu sabia fazer com martelos.
Quero dizer, eu não tinha ideia se eu sabia fazer algo, mas me falaram que se eu tentasse eu iria me mostrar muito melhor com ele do que eu imaginava ser. Seja como fosse, eu queria movimento e não estava com cabeça para ir cuidar de forjas no momento. Coloquei uma calça que lembra couro animal na cor marrom terra, uma blusa na mesma coloração e tênis negros. As vestimentas me davam mobilidade e um conforto agradáveis para um treinamento. Meu irmão estava descansando um pouco, então dei um beijo no rosto dele e sai rumo a Arena do Acampamento.
Só me dei conta que não estava com nenhuma arma quando cheguei a Arena e quase entrei em desespero. Uma face familiar me olhou de longe e riu de meu estado de espirito. O rapaz acenou e me chamou para perto. Era um de meus irmãos campistas. O rapaz bagunçou meus cabelos alaranjados e eu dei um sorriso sincero a ele.
Aconselho a utilizar aqueles martelos ali. ─ Segredou-me ele indicando alguns martelos e olhou ao redor procurando algo ou alguém. ─ Pode me ajudar em uma coisa? Montei e programei um automato recentemente para a Arena e queria saber se ele está funcionando corretamente. Podemos testar ele? Vou colocar na modalidade fácil para você. ─ Ele falou em um tom casual, sempre em um tom e meio abaixo do normal. O som dos martelos e dos machados não deixariam as pessoas ouvirem direito o que ele dizia se não falasse alto.
Claro, hermano. Pode ativar o automato, irei pegar um martelo e já podemos começar. ─ Eu me dirigi ao estante de martelos e fiquei observando-os por um tempo. Era difícil definir qual seria o melhor para mim, mas eu precisava me acostumar com avaliações de armas. Toquei em um martelo feito de aço e bronze. Parecia-me bem resistente. Seu cabo e sua "cabeça" eram adornados com labaredas que pareciam dançar por este. Era de uma aparência acolhedora para mim aquele martelo. Peguei-o e medi o peso. Não seria fácil lutar com ele ainda, pois era um pouco pesado para mim. Fui andando com ele até meu irmão que mexia em um automato em forma de um pônei ou cavalo criança. ─ Belo automato... Há algo que eu precise saber sobre ele antes de começarmos? ─ Questionei. Queria parecer ao menos inteligente perto dele.
Hum, ele tem um lança-chamas, tome cuidado. Não que isso possa te causar tantos problemas, mas é bom ficar esperta. Não sei se esta funcionando direito também. ─ Agora que ele me contou do lança-chamas, fiquei preocupada com o que poderia acontecer se o automato estivesse com mal funcionamento. ─ Prepare-se, ativando dentro de dez segundos. ─ Ele se afastou e eu segurei o martelo com ambas as mãos.
Contei até dez em minha mente e os olhos do automato se acenderam em um brilho vermelho e que, caso fosse humano, eu diria que estavam com um brilho sanguinário. Ele começou a correr em minha direção, pronto para visivelmente me atingir e machucar o máximo possível. Não tinha muita coisa para fazer a não ser tentar bloquear ele com uma martelada. Apertei o cabo do martelo até as dobras de meus dedos ficarem brancos e levantei-o em um embalo só. Girei e usei o movimento para dar outro golpe na criatura.
Por mais fortes que tenham sido os golpes e o quão bons possam ser os filhos de Hefesto com aquele tipo de armamento, não pareceu que a criatura havia notado muito. Claro, havia as marcas do impacto, mas mesmo assim era indiferente. Uma ruga de preocupação surgiu em minha testa. O quão resistente aquela criatura era? Quando ele recuou, achei que ia tentar outra investida, mas simplesmente abriu a boca feita de metal e dois pequenos canos saíram desta. Lança-Chamas. Precisava fazer algo, mas não daria tempo. Era uma pequena quantidade de chamas alaranjadas, não sabia dizer se era defeito ou só poderia utilizar pequenas quantidades mesmo. Por reação, fechei meus olhos e minha mente pareceu se agitar e fazer alguma coisa qualquer.
E então nada me atingiu. Abri os olhos para olhar o que estava acontecendo. As chamas pareciam ter voltado para o próprio automato e o golpeado na cabeça. Desta vez, quem tomou a iniciativa fui eu. Recuei três passos, deixei a cabeça do martelo virada rumo ao chão e corri em direção a ele. Utilizaria o impulso da corrida para aumentar a potencia do golpe. Senti uma pequena melhora naquele golpe, talvez por ter atingido uma parte aquecida do metal. Creio ter abaixado a guarda nesta hora, pois o animal me cabeceou e fui para a quase três metros de distancia com uma dor horrível na barriga. Se eu tivesse comido algo a pouco tempo, agora vomitando tudo.
Me forcei a levantar e olhei o martelo caído longe de mim e um automato vindo em minha direção. Vem!, pensei e estendi a mão ao martelo. O martelo levitou um pouco e depois veio voando em direção a minha mão. Admito ter tirado a ideia do martelo do Thor. Em cima da hora, mudei de ideia e fiz o martelo colidir com o automato. Meu irmão estava começando a ficar agitado em algum lugar da Arena. Algo parecia estar errado. Eu simplesmente não sabia o que era e não queria parar para descobrir também. Enquanto me jogava no chão para ir pegar o martelo, ouvi a voz dele tocada pela preocupação.
Você está bem, Lia? ─ Apenas fiz um movimento de mão indicando que estava bem. Não seria derrotada tão fácil assim por aquele automato. Quando consegui pegar a arma, me virei de barriga para cima no chão e usei o cabo desta para bloquear a pata do animal e quase fui esmagada ao tentar disputar força com o automato. Minha sorte foi nessa hora meu irmão resolver desligar o automato. ─ Desligar! ─ Ele brandiu e o automato desligou. Tirei a pata dele de cima de mim com um movimento do martelo facilitado por estar desligado e sai de baixo dele cansada. É, lutar era cansativo.

Poderes Utilizados:
Machado&Martelo: Os filhos de Hefesto possuem grande maestria no uso de machados e de martelos, mesmo sem prática com estes tipos de arma, com elas os golpes são bem executados, movimentos mais técnicos e os lançamentos mais precisos. {Poder de natureza Passiva e pertencente ao primeiro nível}
Pirocinese Inicial: Tem a habilidade de manipular uma pequena escala de chamas. Não consegue produzir o fogo, depende de um fator alternativo que produza tal elemento. Porém, tua habilidade pirocinética já lhe permite aumentar a intensidade do atributo, ou seja, consegue alastrar as chamas e atiçar as labaredas, podendo aumentar a escala de fogo e ampliar um incêndio ou uma queimada. {Poder de natureza Ativa e pertencente ao primeiro nível}
- Custo: Varia de acordo com o contexto e a avaliação do narrador.
Magnetocinese Inicial: Capacidade de manipular materiais de origem metálica. Por enquanto, as limitações do poder incluem a não deformação ou derretimento do material. Tua capacidade de magnetocinese está limitada em atrair, repelir ou levitar metais de acordo com seus comandos mentais. Quanto maior a quantidade e o peso maior esforço é exigido e consequentemente mais energia lhe custará a habilidade. {Poder de natureza Ativa e pertencente ao primeiro nível}
- Custo: Varia de acordo com o contexto e a avaliação do narrador.

Thanks PurePoison from BG!


 A vida é um piano. Teclas brancas representam a felicidade e as pretas a angústia. Com o passar do tempo você percebe que as teclas pretas também fazem música. ♠️
Cecilia {Jung} Fernandèz
avatar
Cecilia J. Fernandéz

Mensagens : 32
Pontos : 36
Data de inscrição : 01/01/2013

Ficha do personagem
HP:
110/120  (110/120)
MP:
110/120  (110/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Éolo em Qui Jan 03, 2013 11:54 am

(Feedback do Post de Cecilia J. Fernandéz, pontos de 0 à 20)
Escrita correta: 17
Criatividade do texto: 17
Nível de Combate: 17
Utilização de Armas: 14
Total de Exp: 65


★Atualizado★

Éolo
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 10
Pontos : 14
Data de inscrição : 27/12/2012
Idade : 19
Localização : Éolia, ué. :3

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Joe McDean em Ter Fev 26, 2013 3:49 pm



TRAINING WITH AXE
JOE MCDEAN ф ALBAFICA TRIANTAPHYLOS ф ARENA


The first time I saw you had no intention I fell in love was mere distraction Today I am grateful to be so distracted I'm crazy about you


Parecia que o tempo não passava mais como antes, irônico não? Levantei da cama, peguei meu ipod, coloquei os fones de ouvido e pus em aleatório. Sorri satisfeita ao ouvir começar a tocar Never Be The Same do Red. Em seguida, peguei os óculos escuros que eu deixara encima da cama e saí do Chalé 10 indo treinar um pouco. Meus olhos ardiam e eu estava com raiva - e por incrível que pareça, eu não sabia o por quê - talvez fossem as demasiadas insônias que estavam acabando com o meu humor, era como se eu invertesse as coisas - sono de dia e insônia a noite -.

Fui me alongando no trajeto até os bonecos de palha, não queria sair contundido e parar na enfermaria como um idiota. Peguei meu machado e meu escudo, balancei o machado com a mão enquanto me dirigia até os quatro bonecos à minha frente. Fechei os olhos por alguns segundos enquanto imaginava a forma dos meus adversários, instantaneamente pensei na fúria que uma vez atacou a mim e a meu pai quando eu era pequeno. Imaginando-a em minha frente, fiz ela quadruplicar. Abri os olhos e foi como se quatro dela estivessem esperando que eu atacasse, senti minhas mãos tremerem de raiva. "Desgraçadas" sibilei um tanto que alto. Em um movimento rápido, pulei no topo do boneco e acertei meu escudo de titânio onde seria a cabeça do adversário com muita força, logo após finquei meu machado no ombro esquerdo dele. Num movimento só saí de cima do boneco que logo caiu no chão e ataquei outro, desta vez cortei-lhe a cabeça com o machado de uma vez só. Eu ainda tremia de raiva e a música em minha playlist não ajudava muito.

Me dirigi ao terceiro boneco segurando firme o machado, me aproximei dele, finquei o machado em sua barriga e a torci dentro dela imaginando que fosse a fúria, sorri malignamente. "É bom, não é?". Sem muita paciência, virei-me num movimento só e arremessei meu escudo no quarto boneco cortando-lhe pela metade.

Olhei para os lados e vi que as fúrias tinham desaparecido, foi quando me dei conta de que eram apenas bonecos de palha. Tirei os óculos escuros para me certificar disso. Engoli em seco e ri um pouco sem graça "Eu podia jurar que acabei de desintegrar quatro fúrias...".
Assim que a adrenalina abaixou um pouco, fui sentindo o cansaço percorrer meu corpo. Chutei as palhas e peguei meu escudo. Olhei em volta para ver se ninguém me assistia e depois, cansado, voltei ao Chalé de Afrodite.







(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 12
*Criatividade do texto: 10
*Nível de Combate: 5
*Utilização de Armas: 8
Total de Exp: 35

★Atualizado★




Joe McDean

"I'm a love Zombie!"
♥️ MY LOVE IS ALBINHA TRIANTAPHYLOS ♥️
thanks princess kira from @ sugar!
avatar
Joe McDean
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 251
Pontos : 261
Data de inscrição : 26/06/2012
Idade : 20
Localização : Com o Albinha e o Ky <3

Ficha do personagem
HP:
290/290  (290/290)
MP:
290/290  (290/290)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Noir Von Chevalier em Sab Jun 08, 2013 12:20 pm



Treino, Treino e mais Treino!
Noir Von Chevalier º 08/06/2013 ás 13:21PM º Area de Treinamento


Illusions... or real illusions. Within the illusions hide real illusions... from the real illusions, the illusions are created. Within the truth hides the lie... within the lie hides the truth. That is the Mist.


Rosnei um tanto irritado conforme encostava minhas costas desajeitadamente na parede, pondo-me sentado em minha própria cama no Chalé de Hécate, minha mãe. Soltei um grunhido nervoso ao me lembrar do meu sonho desesperado envolvendo a maldita Manticora que teve a coragem de desafiar a mim e a Joe para uma batalha novamente, quando estivéssemos mais fortes. Uma vergonha sem precedentes me tomou quando acordei na enfermaria do acampamento horas mais tarde, sabendo que havia deixado o monstro fugir e tendo desmaiado no local, não menos! O que poderia ser mais vergonhoso? Eu havia perdido a luta... Não importa por quantos ângulos você olhasse, era claro que eu perdi para a besta.

E isso me irritava, me irritava muito. Eu não tinha palavras para descrever minha ira sobre tal coisa, se pudesse eu sei que meus olhos ficariam vermelhos de tanta raiva que eu havia sentido desde aquele dia. Faziam três dias, três malditos dias desde aquilo e eu não conseguia me perdoar por ter perdido, não importa quantas vezes meus irmãos tenham dito que aquilo era normal e que eu não devia me envergonhar. Era impossível! Apenas o fato de que eu havia perdido tão vergonhosamente e ainda desmaiado era demais para mim aguentar sem me ver furioso e com uma vontade imensa de rasgar a cabeça a maldita besta fora bem lentamente...

Funguei irritado e um pouco dolorido por ter dormido de mal jeito, o que sinceramente não ajudava meu humor já precário, e me levantei com um salto da cama. Eu poderia comer algo no refeitório, mas sinceramente eu não estava muito animado para encarar o bando de pessoas que haveria de ter ali, já que se eu estivesse certo já passavam das sete, e todos deveriam estar tomando o café nesse momento antes de irem treinar ou partirem em missões. Suspirei, procurando em cima de uma pequena cômoda de madeira o item que estava necessitando. Felizmente eu logo o encontrei e respirei feliz em engolir a Ambrósia, que imediatamente ressuscitou minhas forças e me livrou um pouco da irritação.

Suspirei, jogando o saco com o alimento dos deuses em cima da minha cama, sabendo que ninguém iria mexer, e comecei ir a direção da casa de banho. Eu definitivamente precisava de um, se o suor escorrendo por meu corpo indicava qualquer coisa. Eu realmente gostava de banhos, apesar de agua não ser meu elemento predileto... Enfim, gemi em felicidade ao sentir a agua quente batendo contra meu corpo e lavando todas as impurezas acumuladas nesses tempos. Era realmente muito refrescante, muito obrigado! Ao menos aqui eu não precisava aturar todas aquelas pessoas irritantes... Principalmente os garotos do Chalé de Ares, eles eram parecidos com minha sede de batalha, mas sua arrogância realmente me irritava um pouco.

Depois de algum tempo, cerca de vinte e cinco minutos mais tarde, eu me vi saindo do banheiro completamente vestido e limpo, apesar de que com meus planos isso não iria durar por muito tempo, é claro. Agora, como sempre, eu estava vestido com minhas roupas normais; uma veste de batalha de couro por falta de uma melhor com uma camisa preta por baixo, calças brancas e folgadas e a sandália que não atrapalhava meus movimentos, também preta. Um pouco mais confortável do que antes, e menos irritado também, caminhei até os dormitórios, pegando de cima de minha cômoda meu ‘colar’na forma de um pentagrama, enquanto já saia do local colocando-o no pescoço.

Demorou cerca de 10 minutos para que eu chegasse na ala de treinamento onde eu poderia retirar um pouco de minhas frustrações. Ao chegar no local percebi que para minha felicidade não havia ninguém por perto além do instrutor que normalmente ficava por ali. Seu nome era... Richard se eu não me engano, um Semi-Deus veterano filho de Herakles que já estava ali a muito tempo... Ele deve ter uns trinta? Eu realmente não sei... Enfim, suspirei, retirando meu colar do pescoço sabendo que teria de utiliza-lo para treinar. Eu olhei de relance para o homem que dormia sentado em uma cadeira, parecendo entediado, e caminhei em direção ao meu destino.

Não me surpreendi nenhum pouco quando o colar em forma de pentagrama nas minhas mãos transformou-se em um mangual com três bolas espinhosas muito mortais para monstros. Embora eu não sabia se funcionariam contra mortais, supondo que as esferas em si eram feitas de metal, o que provavelmente machucaria humanos comuns. Enfim... concentrei-me no monstro autômato que eu havia selecionado para lutar, sempre disponível para semideuses novatos. Sua forma era a de um homem mediano com a pele semelhante ao metal, propriamente dizendo ele não tinha rosto e sim um pequenos furos onde deveriam ser os olhos, e uma grande ‘grade’ de metal onde seria o local dos dentes. De qualquer forma, ele estava armado com uma maça pesada, utilizada com as duas mãos.

Suspirei um pouco enquanto olhava para os lados me certificando de que ninguém iria me atrapalhar. Ao chegar a conclusão de que não haveria ninguém por ali até certo tempo, rapidamente avancei em direção ao autômato com meu mangual acima da cabeça, pronto para desferir um pesado golpe no corpo do ‘boneco de treino’. Para minha infelicidade ele era realmente rápido e desviou se esquivando para o lado, quase me acertando com sua maça pesada no processo, caso eu não tivesse me abaixado. Ainda aproveitando de minha chance tentei passar uma rasteira no boneco que pulou para o alto, novamente numa tentativa de esmagar minha cabeça com a arma.

Rosnando em irritação, saltei para o lado esquivando-me por pouco da pesada arma que fez um grande dano ao chão, embora o autômato não poderia se importar mais e logo avançou em minha direção brandindo a maça. Tentando ser esperto comecei a desviar tanto quanto podia dos ataques, as vezes dando saltos para trás ou mesmo abaixando para evitar os golpes. Chegou a um ponto em que estávamos envolvidos em uma dança de golpes; eu atacava horizontal e verticalmente com as bolas da maça, tentando espetar o boneco e ‘mata-lo’ o mais rápido que eu podia, infelizmente ele desviou de quase todos os meus ataques, levando apenas alguns danos nos braços e no peito. Já o boneco tentava me esmagar de jeitos muito criativos com a maça, sendo sua preferencia minha cabeça ou minhas mãos, provavelmente num esforço de me fazer soltar minha arma.

No meio dessa luta eu fui acertado cerca de duas vezes de raspão em ambos os braços, levando ao estalar leve de alguns ossos e a dor irritante em cada braço. Mas eu não perdia assim tão fácil. Com toda força que eu conseguia reunir depois daquela batalha, joguei-me para o lado ao mesmo tempo que arremessava o mangual em direção nos pés da criatura, ainda que desviando de uma poderosa investida da mesma. O efeito, no entanto, foi instantâneo. O Mangual acertou em cheio o pé esquerdo do autômato, e o som característico de metal sendo amassado ecoou no local, e logo o boneco tombou no chão meio ajoelhado incapaz de se manter de pé com apenas uma perna sobrando.

Sorri, sabendo que aquilo o distrairia por algum tempo, e rapidamente corri em direção a minha arma que havia voado próximo a ele depois de ter atingido o golpe e estourado sua perna. Sabendo que aquela era uma de minhas únicas chances, apanhei o Mangual com rapidez, e em seguida desferi meu mais potente golpe na cabeça do boneco maldito, sorrindo quando vi a propria estrutura do autômato se desmantelar junto com a cabeça que havia sido arremessada com força de seu corpo, amassada em diversos locais e ‘picada’ pelos espinhos mortais para monstros.

Suspirei com alivio, caindo sentado no chão enquanto respirava fundo e ria um pouco. Esse ataque também me causou danos, distendendo alguns músculos no processo. Mas eu sei que poderia sempre passar na ala hospitalar para resolver tal coisa, e cai de costas no chão, com meu Mangual logo virando o colar novamente.

Armas e Equipamentos:
- Mangual Triplo [Mangual com três bolas de aço com espinhos de bronze celestial. Ao comando torna-se um colar com um pentagrama]





(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 19
*Criatividade do texto: 19
*Nível de Combate: 18
*Utilização de Armas: 20
Total de Exp: 76

† Atualizado †
avatar
Noir Von Chevalier
Filhos de Hécate
Filhos de Hécate

Mensagens : 17
Pontos : 17
Data de inscrição : 01/06/2013
Idade : 21
Localização : Acampamento Meio Sangue

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Joe McDean em Qua Jun 12, 2013 3:44 pm

Son Of Afrodite


Já era bem tarde. O Despertador já tinha tocado, mas eu não tinha levantado. Era 14:00, então já era melhor eu levantar da cama. O meu dia anterior tinha sido muito cansativo, ando treinando muito para os jogos. Me levanto, arrumo minha cama. Vou para o banheiro tomar um banho. Penteio meu cabelo e me arrumo, colocando uma camisa branca de manga até os pulsos pois era frio e uma bermuda rosa. 

Não tinha muita certeza do que fazer. Resolvo treinar, é a melhor solução, já que não se tem nada pra fazer. - "Acho que vou treinar com Machado, uma arma que nunca treinei". - Eu bem que sabia manosear bem o machado, mas nunca tinha treinado com essa arma. Então como algo, e vou direto para arena, sem parar em nenhum lugar. 

Chegando na Arena, reparo que não tinha ninguém na parte de treinamento com machados, nem um instrutor. Então tinha que arrumar tudo sozinho. - "Here I go". - Vou aos bonecos de madeira, eles tinham várias estacas de madeira, e quando o liga com um botão escondido, eles começam a girar para os lados aleatoriamente.  Pego eles e arrumo nas seguintes posições :



-----1-----2-----
--------X--------

--------3--------


Sendo X= Eu
Números = Bonecos de Madeira

Vou até os bonecos e os ligo. Eles começam a rodar bem rapidamente, desferindo ataques com suas estacas para um lado e para o outro. Pego meu machado, fecho meus olhos como sempre, acho que assim me sinto mais concentrado. Então vou para cima do primeiro boneco, ou bem astuto e rápido, chegando bem perto dou giro e tento atacar o "peitoral" do boneco, ele gira, e com uma de suas estacas, bate em minha costela. Caio no chão. - "Aaargh, preciso me concentrar mais". - Me levanto no chão com um pulo, vou para perto do boneco novamente, uma das estacas de madeira vem na direção da minha perna, eu dou um pulo e ao mesmo tempo cravo meu machado em sua cabeça, assim, fazendo o primeiro boneco de madeira parar de funcionar, ou seja, ele para de rodar. Faltava mais dois bonecos de madeira, então vou para cima do segundo boneco, esse era mais rápido e as estacas já eram de pedra. Chegando perto, preparo meu machado para acertar na cabeça dele, mas uma estaca de pedra vem na direção do meu rosto, eu abaixo , fazendo a estaca acertar apenas o vácuo, quando me levanto para acertar o boneco de madeira, a mesma estaca volta em direção do meu rosto bem rápido. Tento me esquivar da estaca, mas como estava muito rápida, ela pega de raspão. Me afasto um pouco do boneco, sangue escorria pela minha boca, por sorte, não tinha perdido um dente. Passa a mão pelo sangue que escorria, o limpando. Novamente vou para cima do segundo boneco, vem duas estacas em minha direção, uma por cima e outra por baixo. Passo pelo meio das duas estacas, inclinado um pouco. Dou um giro e acerto o machado na barriga do boneco, partindo-o ao meio em dois. O Último boneco de palha estava lá me esperando, mas esse ao invés de ter estacas de madeira ou pedra, ele tinha lâminas. Já estava cansado e com dor, mas tinha que destruir esse último boneco de palha. Corro para cima do ultimo boneco, estava bem  rápido e astuto. Vinha uma lamina na direção de minha barriga, eu abaixo, me esquivando, rapidamente vem outra em direção da minha perna, eu pulo , mas logo atrás vinha uma na direção do meu ombro, não consigo me esquivar. Um corte meio que profundo fica no local. Me afasto e vou novamente na direção do boneco. Vinha uma lamina na direção da minha cabeça. Pego o machado e o paro , fazendo força para o lado oposto que a lâmina que estava vindo. Não estava mais aguentando, então o solto e abaixo, rodo e bato com com o machado na cabeça do boneco, arrancando - a fora. 

Os bonecos, todos estavam destruídos. Eu estava cansado e morrendo de dor. Retiro minha camisa e o enrolo no meu ferimento no ombro, para estancar o sangue. Deixo os bonecos lá mesmo no meio da Arena. Então vou mancando direto para enfermaria, se cuidar com o meu amor, Alba



Joe McDean  12/06 ás 16:44 
Arena  Diva Diva <3

I Lollita







(Análise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 10
*Criatividade do texto: 13
*Nível de Combate: 13
*Utilização de Armas: 15
Total de Exp: 51


❦ Atualizado


Última edição por Joe McDean em Sab Jul 27, 2013 8:37 pm, editado 2 vez(es)




Joe McDean

"I'm a love Zombie!"
♥️ MY LOVE IS ALBINHA TRIANTAPHYLOS ♥️
thanks princess kira from @ sugar!
avatar
Joe McDean
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 251
Pontos : 261
Data de inscrição : 26/06/2012
Idade : 20
Localização : Com o Albinha e o Ky <3

Ficha do personagem
HP:
290/290  (290/290)
MP:
290/290  (290/290)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Convidado em Qua Jun 12, 2013 9:51 pm

Gimme some streight
Após algumas horas no chalé de Atena, recebendo os devidos cuidados, consegui persuadir meus irmãos a me deixarem sair e realizar mais um único treino no dia. Caminhando até as arenas, aproveitei que jamais havia me aventurado na arena dos machados e das claves para realizar meu primeiro treino em tal modalidade. Sabia que exigiria mais de minha força do que jamais havia sido exigido e por isso o treinamento naquela arena era tão importante para que eu realizasse antes da caça, eu era menor, mais fraca e esse era meu ponto fraco mais claro. Ao adentrar no local de treino, o véu noturno já cobria os céus e éramos iluminados pelas estrelas que bordavam toda a extensão entre as nuvens, no entanto os campistas inscritos nos jogos pareciam os mais insistentes em continuar treinando por motivos óbvios.
A arena continha os mesmos bonecos que eu já conhecia dos treinamentos de espadas e escudos, e fui até o armário que continham armas para os campistas iniciantes, observando algumas armas e decidi optar pelos machados. Peguei um par dos mesmos os segurando um em cada mão e comecei a jogar o da direita para cima, o pegando em seguida, de maneira a sentir seu peso e sua aerodinâmica e concluindo que eles não pareciam ter grande dificuldade em serem arremessados. Os olhos cinzentos se focaram em um dos bonecos do local e decidi fazendo um teste, segurando o machado pelo cabo e o inclinando até minhas costas, arremessando a arma na direção do ombro do boneco. Infelizmente, a mesma acertou apenas a madeira que o mantinha em pé fazendo com que minhas sobrancelhas se unissem em ares de determinação em conseguir aquele movimento. Segurei o outro machado e o lancei o mais rápido que conseguia aplicando toda a minha força e sorri quando vi que obtive sucesso, mas estava na hora de dificultar mais as coisas.
Fui até os machados e os coloquei ao meu lado, quando retornei ao lugar inicial retirando o casaco e amarrando meu rosto com o mesmo, pensando que saber lutar sem precisar estar enxergando o adversário poderia ser uma ótima técnica. Os bonecos começaram a se movimentar em círculos ao meu redor e eu sabia que existiam maneiras de me concentrar e descobrir a localização de cada um, assim como calcular a trajetória do machado em minha mão para que acertasse o alvo sem erros grotescos. Segurei as armas como antes, uma em cada mão, e respirei fundo tentando isolar-me dos barulhos ao meu redor e me focar apenas no ruído das gramíneas com os movimentos dos bonecos, no barulho deles cortando o vento e ignorar todo o restante. Foi então que já conseguia posicionar todos os bonecos na imagem da arena ao meu redor e um sorriso breve se formou em meus lábios, atirando os machados alguns palmos à frente de onde eles estariam segundo suas trajetórias.
Ao abrir meus olhos, não contive um punho erguido no ar de comemoração ao ver que eu havia acertado partes aleatórias de dois bonecos diferentes após abaixar as mangas do casaco que encobriam meus olhos. Corri até meus adversários inanimados e recuperei os machados preparada para a parte seguinte de meu treino, que envolvia mais força do que pontaria. Os bonecos de madeira foram substituídos por um oponente de metal que se posicionava à minha frente, enquanto os olhos percorriam pelo mesmo indagando a minha mente se aquele seria outro autômato, mas este segurava apenas um escudo em seu braço. Comecei a golpear com a parte afiada da arma diversas vezes, seguindo com o trincar os dentes do maxilar e sentindo o suor pingar em meus cabelos e golpes com as pernas na região da sua cintura, mesmo que envolvesse queimar minha pele pelo calor ter esquentado o metal às temperaturas mais altas.
Afastei-me alguns segundos e segurei o segundo machado na mão livre, formando com os mesmos uma hélice e girando o corpo, atingindo o boneco com golpes contínuos e inclinados. Após as primeiras investidas comecei com movimentos em “x” nas diagonais, mirando o tronco do oponente metálico e conseguindo visualizar os arranhões que eu já deixava no mesmo. Estava lutando como se a minha vida dependesse disso e no fundo sabia que dependeria, então não poupava forças para atingi-lo e sabia que assim que uma fenda se rompesse em uma armadura, um único golpe e seria o fatal. Após empurrá-lo com o pé, alguns passos de recuo e recuperei o fôlego já sentindo a respiração ofegante e os músculos dos braços em chamas, aclamando por um descanso bem merecido. Comecei a correr na direção dele, erguendo o machado em minha mão direita e cravando no escudo dele e o puxando de volta tendo controle agora de onde ele tentaria bloquear meu golpe. Descobri a parte inferior de seu abdômen e com a mão esquerda, acertei rompendo a sua armadura e observando o boneco travar seus movimentos, tombando para trás em seguida. Os fiapos loiros encobriam parcialmente meus olhos e respirava com alguma dificuldade, mas havia conseguido minha meta e sabia que agora estaria mais forte do que quando entrei na arena.
CREDITS @


(Análise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 19
*Criatividade do texto: 16
*Nível de Combate: 10
*Utilização de Armas: 18
Total de Exp: 63


❦ Atualizado 

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Convidado em Qui Jun 13, 2013 4:35 pm

NO MATTER WHAT WE GONNA STILL BE FIGHTING
Após o café da manhã estava ansiosa para meu segundo treinamento de machados voltados para o aumento de minha força física e resistência a golpes, sabendo do quanto poderia cobrir meus pontos fracos participar deles. Depois de terminar de tomar todo o meu copo de suco de frutas, corri da mesa como se o banco estivesse com espinhos e não diminui o ritmo até chegar à arena, dirigindo-me direto para o armário de armas. Desta vez eu realizaria os treinos com todas as armas que o acampamento me disponibilizava, sem exceções e me concentrando apenas em minha força bruta e física que, pela diferença de tamanho poderia ser subestimada.
- CLAVE –


A clave parecia ameaçadora, mas também uma arma letal para qualquer inimigo que se aproximasse em uma curta distância, além do fato de que seu peso era razoavelmente alto, mas tudo pelo treino. Caminhei até um dos bonecos e segurei o cabo da clave com as duas mãos, começando a deferir golpes na sua diagonal seguidos por bloqueios de um contra ataque de uma clave imaginária, vindo da direção contrária.
Inclinando o corpo na diagonal, esforcei-me em acertar a cintura do boneco o fazendo oscilar para os lados e com a ajuda do pé chutando seu abdômen retirei a clava de seu  corpo quando pude ouvir outro boneco se aproximando. Desta vez, esse era um autômato com sua carcaça de metal e segurava a mesma clave que eu, seria uma luta de treino e tanto, disso eu tinha certeza. Afastei as pernas da altura dos quadris e flexionei os joelhos segurando a clave ao meu lado enquanto dizia para mim mesma que a hesitação poderia levar a morte, não poderia hesitar não importava o quão ameaçador fosse o adversário. Com os olhos acinzentados varrendo toda a extensão do boneco, corri na sua direção erguendo a clave e golpeando o boneco primeiro em seu braço de maneira que o mesmo tombasse, abaixando-me e aproveitando para golpear sua cintura ao mesmo tempo em que desviava de um possível golpe de contra-ataque. Ao levantar meu tronco novamente batendo com a outra extremidade da arma em seu rosto fazendo o mesmo girar em torno de si mesmo com sua clave na horizontal, aproveitando seu movimento para abaixar-me e golpear o suporte que o sustentava em pé o observando tombar no chão e desligar.
No entanto, a parte do treino que envolvia a clave ainda não estava nem perto de terminar quando recebi um golpe nas costas derrubando-me de bruços e fazendo meus olhos se voltarem para trás junto com a cabeça a fim de observar o que me atacara: um boneco feito de pedras. Os olhos acinzentados se arregalaram e virei-me de costas no chão da arena, unindo as sobrancelhas e, em instantes, já tinha todo o meu plano para ao menos conseguir ganhar mais tempo. Empurrei com os dois pés unidos o suporte dele o fazendo recuar e fiquei em pé novamente, correndo em sua direção acertei a parte interior do seu braço que segurava a clave e tive um golpe recebido em minhas costas pelo seu outro braço, que fez meus olhos lacrimejarem de dor, mas não era o momento de parar. Foi quando percebi que a única coisa forte o suficiente para derrota-lo era outro dele e já sabia o que deveria fazer. Ainda entre seus braços golpeei os mesmos tentando me liberar e fazendo com que ele tentasse acertar meu rosto. Sabia o quão arriscado era minha estratégia, mas no último instante abaixei-me aproveitando de minha estrutura mais esguia pela pouca idade e ele acertou seu ataque em si mesmo.
Um sorriso largo se formou em meus lábios e ergui-me novamente deferindo mais um golpe na região de seu pescoço fazendo com que ele revidasse e abaixando-me antes dele me acertar, repetindo a estratégia e dessa vez, antes de erguer-me novamente golpeei seu suporte na base fazendo com que o mesmo caísse. Observei-o por alguns instantes com a respiração ofegante e caminhei até o armário retirando o excesso de suor da testa com as costas da mão, já pronta para a próxima parte do treino.


- MACHADO –


Assim que abri suas portas eu larguei a clave no seu devido lugar, pegando o par de machados em seguida e fechando o armário, indo em direção ao primeiro boneco inanimado preparando-me para um breve aquecimento antes de começar o treino de verdade. Caminhei até meu oponente imóvel e afastei minhas pernas as flexionando e unindo as sobrancelhas com os olhos acinzentados fixos nele até começar a correr na sua direção. Quando me aproximei o suficiente abri os braços estendidos ao lado do corpo e golpeando em hélice o seu corpo duas voltas alternando o nível onde as lâminas do machado atingiam e abaixando a cabeça quando a lâmina de sua arma veio em minha direção. Após ela ter passado do nível de minha cabeça, ergui novamente meu tronco e acertando com a lâmina em seu braço, o cortando para fora do corpo.
Eu não era mais a mesma menina de quando havia chegado ao acampamento e disso ninguém duvidava, nem mesmo no meu chalé, estava mais forte, mais ágil, mais determinada e não me importava mais com sentimentos banais como medo. Quando o boneco tombou no chão já pude sentir o autômato se aproximando e estendendo os braços na altura de meus ombros em quarenta e cinco graus entre eles. Girei meu corpo na sua direção bloqueando o primeiro golpe com um dos machados e mirando sua cintura com a segunda lâmina, dando alguns passos de recuo em seguida e analisando sua volta. Ele não hesitou em acelerar na minha direção e eu corri na mesma dele, a fim de induzi-lo a aumentar a força de seu golpe, mantendo os olhos em seu machado e, no último segundo desviando girando meu corpo e atingindo suas costas com a lâmina de meu machado. Continuei a girar o corpo e acertei a lateral de sua cintura com a arma de minha mão livre, fazendo com que o oponente tombasse no chão. 
Um sorriso breve e trêmulo se formou em meu rosto relaxando os seus músculos e inspirando profundamente na tentativa de recuperar o fôlego do treinamento intensivo de força que eu estava realizando nos últimos dias. Logo, dirigi-me até o armário de armas e guardei os machados, indo para a próxima arena. 


(Análise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 19
*Criatividade do texto: 16
*Nível de Combate: 15
*Utilização de Armas: 17
Total de Exp: 67


❦ Atualizado 

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Joe McDean em Sab Jun 15, 2013 7:30 pm

Son Of Afrodite


Não conseguia dormir. Era de noite, umas 23:00 horas. A maioria dos campistas já estavam quase todos em suas camas. Me levanto da minha cama, penteio meus cabelos e me arrumo, indo direto para a Arena, no local aonde se treina com Machados e Martelos. 

Era proibido ir para a Arena uma hora dessas, mas não queria saber, eu tenho é que treinar. Chegando na Arena, entro bem devagar para que não me vejam. Olho direito para ver se não tinha ninguém. Percebo que não havia ninguém no local, vou até o armário de Martelos e pego um. Vou até a sala dos autômatos e escolho três autômatos, cada um com dois metros de comprimento e com apenas uma espada em suas mãos. 

Me preparo direito e ligo o primeiro autômato. Ele vem em  minha direção rapidamente.  Tenta bater com sua espada longa em mim três vezes seguidas. Me esquivo de todas. Ele lança um chute em meus peitos que me acerta, fazendo eu voar alguns metros. Logo ele vem correndo em minha direção, tentando cravar a sua espada em meu peito. Rola ao chão, deixando ele cravar sua espada ao chão, vou correndo para perto da parede da Arena,  enquanto o robô corre atrás de mim. Assim que chego de cara com a parede me viro para frente do boneco. Ele vem rapidamente em minha direção, estava assustado, mas tinha um plano. Ele aponta a sua espada para mim, e com toda a fora e velocidade tenta cravá-la em mim. Eu me abaixo, fazendo ele acertar a parede da Arena. Algumas pedras caem sobre minha cabeça. Enquanto ele tentava arrancar a sua espada da parede da Arena. Subo correndo pelas costas do robô, e acerto com meu machado a cabeça dele, destruindo ela toda. Ele cai deitado ao chão, destruído. 

Vou até o outro autômato e o ligo. Ele já vem tentando me acertar com sua espada. Tenta acertar as minha pernas. Mas eu dou um pulo alto me esquivando. O Autômato para, e eu aproveito para me afastar um pouco. Ele aponta um de seus braços para mim. Fiquei curioso para saber oque ele iria fazer. Ele abre sua mão, que havia um buraco. Então cinco flechas saem de lá e vem em minha direção. Dou um pulo rodopiante, me esquivo de todas , mas algumas passam de raspão, causando cortes em minha pele e rasgos em minha roupa. Ele vem correndo em minha direção, e eu na direção dele. O Autômato estava com seu braço apontado para mim, atirando flechas. Consigo me esquivar de todas. Assim que estamos cara a cara. Lanço o meu martelo sobre a perna do robô, fazendo-o cair de joelhos ao chão. Aproveito a sua queda pera pegar rapidamente o meu martelo e lançá-lo contra a sua cabeça. Destruindo-a.

Faltava mais um autômato. Vou até ele e o ligo.  Ele rapidamente transfere golpes com sua espada contra mim, um golpe que ele transfere na direção de minha barriga acerta de raspão, causando um pequeno arranhão e rasgando a minha roupa. Ele com uma de suas mãos acerta um soco em meu peito, me fazendo cair ao chão, rolando para trás. Me levanto rapidamente e lanço me martelo na direção do rosto dele. Ele se abaixa, fazendo o martelo passar por cima dele. Continua correndo em minha direção. Pego um impulso para trás e corro na direção dele. Passo por debaixo de suas pernas, deslizando sobre o chão da Arena. Aproveito e corro para pegar o meu machado. Assim que o pego, volto para trás e corro na direção do robô.  Tento acertar com meu martelo sua barriga , mas ele defende com sua espada. Ele dá um giro bem rápido e transfere um golpe com a espada contra mim. Eu me abaixo deixando a espada acertar apenas o vácuo. Rapidamente dou uns três mortais para trás. Eu parando em pé, levanto meu martelo para o alto. Seguro-o com as duas mãos e com força o taco acertando no peito do robô. Fazendo-o cair ao chão. O Autômato estava apenas caída ao chão ferido, não estava "morto" ainda. Vou andando e pego meu martelo. Subo sobre seus peito e olho diretamente nos olhos do robô. -"Bye". - Segurando o martelo com as duas mãos, bato com ele na cabeça do robô o destruindo.

Rapidamente, olho para os dois lados, não havia ninguém, mas eu tinha que sair dali rápido. Deixo os autômatos no chão, com o martelo cravado na cabeça de um. Corro para o chalé de afrodite.  Consigo entrar ao chalé, sem que ninguém me veja, meus irmãos, nenhum deles me viram, nem saindo e nem entrando novamente.



Joe McDean  15/06 ás 20:30 
Arena  Diva Diva <3

I Lollita







(Análise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 12
*Criatividade do texto: 13
*Nível de Combate: 10
*Utilização de Armas: 13
Total de Exp: 47


❦ Atualizado 


Última edição por Joe McDean em Sex Jul 26, 2013 5:52 pm, editado 2 vez(es)




Joe McDean

"I'm a love Zombie!"
♥️ MY LOVE IS ALBINHA TRIANTAPHYLOS ♥️
thanks princess kira from @ sugar!
avatar
Joe McDean
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 251
Pontos : 261
Data de inscrição : 26/06/2012
Idade : 20
Localização : Com o Albinha e o Ky <3

Ficha do personagem
HP:
290/290  (290/290)
MP:
290/290  (290/290)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Jason Cavendish em Sab Jun 22, 2013 11:25 am


 



With dualpact again
 
 
 

Pendurei na cintura minha adaga de bronze por que era costume fazer isso, coloquei minhas luvas negras rasgadas nos dedos e já carregava meu pingente de fênix no pulso junto a minha pulseira. Usando uma calça jeans clara e camiseta vermelha sai de meu chalé prendendo meu martelo as costas em direção a Arena. Fazia tempo que eu não treinava com essas armas e esperava que houvesse algum semideus disposto e uma luta de treinamento.
 
Chegando ao local de batalha havia muitos semideuses praticando com bonecos autômatos ou alvos parados, alguns mais ao fundo escolhiam parceiros para praticarem juntos alguns movimentos de batalha e foi para esse local que eu fui. Cheguei perto dos semideuses que avaliavam suas armas e conversavam se organizando e disse:
-Algum de vocês quer treinar?
- Sim, vamos lá.- Disse um dos semideus que carregava uma lança nas mãos e um elmo dourado, além do escudo preso as costas.
 
Demos alguns passos para longe dos outros semideuses e o garoto colocou o elmo na cabeça e empunhou seu escudo em posição de batalha. Peguei meu martelo das costas e fiz fênix, meu escudo de oricalco, surgir em meu braço esquerdo já pronto para lutar. O garoto fez o primeiro movimento de atacar com a lança tentando espetar meu peito, mas com certa facilidade defendi a ponta de sua arma com meu escudo, mas senti uma descarga elétrica leve corre pelo escudo. Com um sorriso meu inimigo deu alguns passos para trás e levantou o escudo esperando meu ataque.
 
Avancei levantando meu martelo e atacando em um arco de cima para baixo para acertar sua cabeça, mas ele abaixou o corpo e defendeu com o escudo e senti uma nova onda elétrica, depois ele acertou o escudo em meu peito e tentou me acertar com a lança num movimento de batida que me jogou para trás quando o cabo da lança me acertou. O choque era pouco doloroso, mas era um incomodo e estava presente tanto em sua lança quanto em seu escudo o que me obrigava a aplicar ataques diretos pra ter algum efeito. Levantei e ataquei com um salto e mirei suas pernas, mas o semideus deu um salto e saiu de meu golpe.
 
Sua lança desceu com certa velocidade na direção de meu corpo e cortou meu antebraço esquerdo, agora sim o choque foi poderoso fazendo meu músculo contrair na mesma hora. Rolei no chão para sair de seu raio de ataque enquanto a eletricidade acabava em meu braço, mas o corte incomodava e agora eu sabia da intensidade de sua energia elétrica. Guardei meu martelo nas costas e ativei minhas luvas.
 
Duas tonfas de vibranium surgiram enquanto meu escudo voltava a pingente, podia sentir o peso conhecido das armas e observava os buracos na frente para liberar chamas se necessário. Ataquei batendo coma tonfa na direção de seu rosto, mas o semideus desviou a cabeça e tentou espetar com a lança. Usar dualpact me deixava mais veloz e sem peso extra então consegui sair do seu golpe de lança e com a abertura que seu ataque abriu para mim, desferi um belo golpe com a frente da tonfa na sua barriga. O impacto o fez reclamar de dor, mas senti eletricidade quando toquei seu corpo e recuei também. Só agora percebi que o culpado disso era o elmo.
 
Recolhi a armada mão esquerda para luva e tomei meu martelo das costas com plano de ataque. Mirei o peito do rapaz e arremessei com precisão me martelo. Minha arma atingiu o escudo dele com tanta força que ele deu passo para trás e quando voltou a presta r atenção em mim, lancei uma boal de fogo de minha tonfa. Uma explosão de fogo atingiu o rosto dele o fazendo abrir sua guarda e foi quando ataquei novamente.
 
Na corrida usei meu magnetismo para atrair o martelo, uma dor na barriga começou pelo uso de meus poderes, mas não era nada que incomodasse. Quando meu adversário tentou fazer algo par ame parar, aproveitei a fagulha de fogo que ainda queimava em sua roupa e com meu controle sobre chamas o aumentei. O rapaz se desequilibrou e perdeu defesa e nesse momento acertei com força o martelo em sua barriga desprotegida. O campista caiu no chão com dores abdominais e eu sequer tive quer perguntar se ele se rendia, por que era claro que não tinha condições de batalha. Saudei o meu parceiro e fui para enfermaria cuidar e meu corte.

Poderes e habilidades

Código:

Pirocinese Inicial: Tem a habilidade de manipular uma pequena escala de chamas. Não consegue produzir o fogo, depende de um fator alternativo que produza tal elemento. Porém, tua habilidade pirocinética já lhe permite aumentar a intensidade do atributo, ou seja, consegue alastrar as chamas e atiçar as labaredas, podendo aumentar a escala de fogo e ampliar um incêndio ou uma queimada.
Magnetocinese Inicial: Capacidade de manipular materiais de origem metálica. Por enquanto, as limitações do poder incluem a não deformação ou derretimento do material. Tua capacidade de magnetocinese está limitada em atrair, repelir ou levitar metais de acordo com seus comandos mentais. Quanto maior a quantidade e o peso maior esforço é exigido e consequentemente mais energia lhe custará a habilidade.Machado&Martelo: Os filhos de Hefesto possuem grande maestria no uso de machados e de martelos, mesmo sem prática com estes tipos de arma.


Código:
- Martelo de Forja [Utilizado para os trabalhos de forja, encantado para forjar com perfeição. Também podendo ser usado como arma.]

- Dualpact [Par de tonfas retráteis feitas de vibranium, cada qual possui uma abertura em uma de suas extremidades e por estas podem ser lançados tiros de fogo. Ao comando se tornam duas luvas indestrutíveis de couro negras com dedos expostos]

Escudo Fênix: Escudo de oricalco com fênix entalhada na face do escudo. Sua borda e afiada como lâmina e pode cortar com facilidade e o material mágico dá uma coloração cinzenta e também alta resistência. Quando fora de uso vira uma pulseira de oricalco com uma fênix como pingente




 


 Son of Hefesto

 @Lilah!



(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 19
*Criatividade do texto: 15
*Nível de Combate: 12
*Utilização de Armas: 11
Total de Exp: 57

† Atualizado †
avatar
Jason Cavendish
Filhos de Hefesto
Filhos de Hefesto

Mensagens : 21
Pontos : 23
Data de inscrição : 16/10/2012

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Samuel C. Maverick em Seg Jul 15, 2013 6:45 pm

____________________________________________________________________________
Treino

Treino do Sammy

Eu não acordei cedo como meus irmão, na verdade eu fui o ultimo a acordar e só acordei porque cai da cama. Ao me levantar do chão percebi que estava super atrasado então corri para o banheiro e tomei uma ducha rápida, sai do banheiro me vestindo as pressas coloquei uma caça jeans e minhas botas ao estilo militar militar, coloquei uma camiseta regata branca, em minhas mãos coloquei o presente de meu pai um par de luvas pretas de couro de dedos expostos e sem pensar duas vezes sai correndo do chalé. Fui direto ao campo de treino com Clava/Machado/Martelo, andei em direção a estante de martelos e peguei um martelo de uma mão de tamanho médio em seguida fui até um dos autômatos e o programei para um combate médio.

Respirei fundo e me afastei do robô, quando eu estava cerca de 3 metros de distancia dele, o mesmo partiu em minha direção com toda força. Eu pensei "que droga não era para ele vir com tanta força" enquanto pulava para diagonal desviando da investida do robô, porem ele não sessou o ataque e veio novamente, eu rapidamente ativei a luva esquerda que virou uma tonfa a qual eu segurei apontando a parte menor para o robô e a maior ficava perfeitamente alinhada ao meu antebraço e da parte menor que estava apontada para o robô foram disparados 5 projeteis de fogo, porem o robô não parou apenas diminuiu um pouco a velocidade, o mesmo tentou me golpear, mas eu usei o martelo que estava na mão direita para bloquear o golpe, eu rolei para traz me distanciando dele. "Vamos Sammy pense em algo rápido"em minha mente enquanto olhava para todo o robô, até que um pensamento me ocorreu "As partes mais frágeis de uma maquina com movimento como ele é a base e as juntas!". Nesse segundo de clareza que eu tive apontei a tonfa novamente para ele e disparei 4  projetes de fogo nas juntas da maquina, ela cambaleou e caiu, mas antes que ela pudesse se levantar novamente eu corri em sua direção dei um pequeno salto e com toda força que me restava acertei o martelo em sua cabeça a qual partiu em pedaços.

Apos o treino eu recuperei o folego e comecei a limpar a bagunça feita.        

CODED BY: IG de SA


(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 17
*Criatividade do texto: 13
*Nível de Combate: 13
*Utilização de Armas: 10
Total de Exp: 53

† Atualizado †
avatar
Samuel C. Maverick

Mensagens : 30
Pontos : 30
Data de inscrição : 07/07/2013
Idade : 24
Localização : BatCaverna

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Joe McDean em Sab Out 26, 2013 11:32 pm



I'm a Divo, Honey!


Estava olhando para o meu espelho, sei lá, gostava de estar lindo e maravilhoso. Eu já estava penteando o meu cabelo à mais de uma hora. -Yeeeeah, i'm Beautiful. - Disse olhando para o espelho e beijando o mesmo. Mordo meus lábios e dou aquela ajeitadinha em meus cabelos com as minhas mãos. Eu já estava impecável, vestia uma camisa de manga e gola ''V'' , uma calça Jeans Branca e um All-Star rosa. Dou um sorriso e saio do meu chalé, em direção à Arena. 

Chego nos portões enormes da Arena, abro os mesmos e adentro na enorme Arena. Ela estava bem vazia, normalmente ela não ficava assim. Anyway, era bom eu me preparar para se alongar antes de começar o treinamento. Comecei fazendo 30 flexões ''Um... Dois... Três... Quatro... Cinco... [...] vinte oito... vinte nove... trinta...'' Já tinha feita as flexões, comecei a fazer 50 abdominais e depois parti para 70 polichinelos. - I got tired! - Bufei e soprei minha franja, limpei o suor em minha testa e era a hora de começar o treinamento. 

Fui até onde são realizados os treinos com armas pesadas, é... armas pesadas digo Machados, Martelos e Clavas. But... Qual arma eu iria começar? I dont Know. Pensei bem e... - Yeeees, the three. - Treinar com as três armas seria um ótima ideia. Primeiro eu iria começar com a Clava, caminhei até um filho de Hefesto ali presente e pedi para que ele trouxesse um autômato, leve, apenas com uma espada em sua mão. - Gods, como uso essa arma? - Eu simplesmente não sabia como usá-la mas, eu iria aprender e hoje! 

O Androide já estava pronto para ser destruído, ele era mais ou menos do meu tamanho e tinha em sua mão uma espada longa. Eu devia de ter pegado minha armadura impenetrável, mas... esqueci, agora já era, iria enfrentá-lo mesmo assim. Lambi meus lábios e avancei para atacar o robô, fui ziguezagueando em direção do mesmo, dei um pulo com um giro bailarino e tentei acertar com minha clava na perna do Autômato, ele deu um mortal para trás e não consegui acertá-lo. - Oh Shit. - Eu não sabia que os Autômatos tinham tanta agilidade assim, jura que até me assustei. O Autômato vinha correndo rapidamente em minha direção, ele deu um pulo super alto, dando alguns mortais ainda no alto e tentou acertar com a sua espada em mim, me esquivei para a esquerdo e contra-ataquei, acertando com a Clava em sua perna robótica, barulhos de energia bem alto ecoaram e saía muita faísca de sua perna. - Au revoir Cher! - Dei um giro bailarino cheio de elegância e sedução e... acertei com minha clava na cabeça do Autômato, a cabeça dele explode em pedaços e o Androide cai ao chão destruído. 

Voltei para o Arsenal e escolhi minha outra arma, e ela seria um Machado, já tinha lutado algumas vezes com um machado e tinha um pouco de perícia com o mesmo, treinar com machados é bem DIVO! Chamei novamente o filho de Hefesto e pedi para que ele trouxesse outro autômato leve para eu poder enfrentar. Rapidamente ele já estava todo preparado e pronto para o embate. - Hehehe... I will divar. -  Disse, afastando as minhas pernas e lambendo os meus lábios, avancei para atacá-lo. Desferi alguns golpes no Androide, um acertou de raspão em seu peito, causando um pequeno corte no qual saía faíscas, ele me atacou mas pernas com sua espada e acertou, causando um corte meio que fundo na mesma. Corri em volto do robô e já estava atrás dele, assim fiz um espécia de ''X'' nas costas do Androide, saía muita faísca de sua costas, dei uns três mortais consecutivos para trás e o não faltou pouco para o Autômato se virar, girei o machado em minha mão e - Dieeeeeee... - Gritei e taquei meu machado no Androide, o machado acertou bem em suas cabeça e rapidamente o robô caiu ao chão, totalmente destruído. 

Agora era a parte final do treinamento, caminhei lindamente até o Arsenal novamente, a última arma a ser utilizada seria um Martelo. Era um martelo bem pesado e longo, até que eu gostei dessa arma, ela é beautiful. Agora pedi para o filho de Hefesto gatinho, trazer um Autômato pesado, cheio de truques e sabe... bem difícil de ser destruído, gosto de luta assim, cheio de desafios e sufocos a ser vencidos. Não demorou dez minutos e o Autômato já estava pronto para ser vencido, ou... Talvez não. Anyway, girei o martelo em minha e avancei para atacá-lo, but o Androide girou sua mão no ar e tacou a sua mão de puro ferro, ela estava presa em uma corrente e acertou em cheio no meu peito do lado direito. Shit, eu voei alguns metros para trás e caí ao chão me contorcendo de dor, com certeza alguma costela minha foi quebrado ou se não, apenas fraturada. Sangue escorria de minha boca, limpei o sangue que escorria e logo me levantei. Girei o machado e minha mão, limpei o suor que escorria em minha teste a avancei ziguezagueando para atacar o robô, ele solta novamente a sua mão mas atira ela para o chão, ela entra no chão e sai de baixo dos meus pés, eu dei rapidamente um mortal parar trás, mas o ataque conseguiu acertar de leve o meu queixo, do ainda um giro no ar e acerto com o machado na corrente que prendia a mão dele, assim ela quebra. Com sua outra mão ele levanta e mira para mim, logo seus cinco dedos viram pequenos mísseis e viam voando super rápido em minha direção. Dei mortais para trás e me esquivei de quatro, mas o último acertou do meu lado e explodiu, o fogo acertou de leve em minha perna, mas foi o suficiente para causar um queimadura na mesma. Reclamei da dor, mas avancei para atacá-lo, suas mãos agora haviam virado uma, uma espada e a outra um escudo. Acertei com o martelo no peito do robô e apenas amaçou, que droga não? Sua carcaça era de puro ferro, ou aço, não sabia direito oque era aquilo, só sabia que era super resistente e iria me dar um enorme prejuízo para detê-lo. Bufei e tentei atacar em suas pernas, mas o maldito consegue desviar tranquilamente dos ataque lançados. Ele desferia alguns ataques sobre mim e dois acertam, um em meu braço e o outro e meu peito, o sangue começava a escorrer, mas não era muito sangue. Corri para trás do Androide e acertei duas vezes nas costas dele, fez um enorme buraco em suas costas, saía bastante fogo de dentro dele. Ele caiu de Joelhos e o buraco em suas costas se curou, ele levanta e vira pra mim, eu nem tinha notado que o corte que causei em seu peito também havia curado. - Shit, he is able to heal itself. - Avancei para cima dele, talvez a única forma de derrotá-lo seja destruindo a suas cabeça, talvez eu deveria fazer isto. Dei um pulo super alto e dei um mortal no ar, caí atrás do Android, dei um giro e com muita força acerto com o martelo na cabeça do robô, a cabeça estourou em pedaços e o Androide caiu ao chão destruído. 


- Finished. - O treinamento chegou ao fim, foi tudo um sucesso e eu tinha amado treinar com essas três armas a qual não tinha treinado fazia um bom tempo. Caminhei mancando até a enfermaria do meu amor para cuidar de meus ferimentos. Depois que me curasse por totalmente, faria mais alguns treinos com essas armas pesadas. 
Obs:
- Estou postando na invasão, mas Hades liberou treino.
thanks juuub's @ cp! 


(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 16
*Criatividade do texto: 12
*Nível de Combate: 17
*Utilização de Armas: 18
Total de Exp: 63
★Atualizado★
 

Seu texto lembra um pouco os do Noah, tente ser mais original da próxima vez e melhore sua escrita.  




Joe McDean

"I'm a love Zombie!"
♥️ MY LOVE IS ALBINHA TRIANTAPHYLOS ♥️
thanks princess kira from @ sugar!
avatar
Joe McDean
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 251
Pontos : 261
Data de inscrição : 26/06/2012
Idade : 20
Localização : Com o Albinha e o Ky <3

Ficha do personagem
HP:
290/290  (290/290)
MP:
290/290  (290/290)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Paul Hendrix em Qua Dez 11, 2013 5:17 pm

Cheguei na arena decidido a treinar com o meu bastão, nunca havia treinado com ele, embora parecia que era especialmente desenhado para mim, não queria de maneira alguma treinar defesa, eu havia feito um treino especial para defesa na semana passada, me dirigi a um autômato humanoide um pouco maior que eu, havia um filho de Hefesto na arena e eu pedi a ele que ligasse a máquina em modo de defesa, ele sem esforço apertou alguns botões e deu a criatura um escudo de madeira surrado.
Eu sabia que aquela arma era desenhada para explorar o máximo da força, mas não era isso que eu queria treinar, eu queria treinar os golpes precisos, comecei recuando procurando uma brecha até me lembrar que era uma máquina perfeita, ela não deveria ter falhas aparentes. Usei minha velocidade com um rápido deslocamento para a esquerda e então ataquei nas pernas do meu companheiro, ele abaixou o escudo e o bastão chegou a tocar em sua perna, mas longe de causar dano.
Andei de lado como um siri e então desferi um golpe venenoso em direção a testa do autômato, ele tentou aparar com o escudo e conseguiu apenas deslocar o golpe da cabeça para seu ombro, mas mesmo assim foi uma pancada solida.
Continuei rodeando a máquina, apostando na velocidade que faltava no mecanismo, após algum tempo simulei um ataque ao peito do monstro, ele ergueu o escudo para se proteger, mas eu traçai um arco pelo lado esquerdo de seu corpo e ataquei-o nas pernas batendo com meu ombro no escudo, e pressionando meu braço sobre o escudo desferi dois golpes poderosos na perna de meu oponente, até a lâmpada em sua cabeça piscou avermelhada, um símbolo de que se ele fosse de carne e osso estaria vencido.
Quando a adrenalina passou meu ombro começou a doer, pedi licença ao filho de Hefesto e me afastei da arena contendo as lagrimas

(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 10
*Criatividade do texto: 15
*Nível de Combate: 15
*Utilização de Armas: 15
Total de Exp: 55
★Atualizado★
 
 
avatar
Paul Hendrix
Filhos de Macária
Filhos de Macária

Mensagens : 45
Pontos : 49
Data de inscrição : 21/09/2013

Ficha do personagem
HP:
120/150  (120/150)
MP:
135/150  (135/150)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Pietro Montovanelli M. em Qui Dez 19, 2013 1:52 pm



dream walker
O dia já estava nascendo e Pietro se encontrava em seu chalé dormindo , somente quando ouviu o barulho das pessoas do lado de fora que conseguiu levantar , estava com uma cara horrível , parecia que tinha muito tempo desde que ele não se olhava no espelho , então no momento em que seus olhos viram o próprio reflexo , Pietrose assustou , seu cabelo estava completamente bagunçado , estava de dar medo , passou grande parte do dia se arrumando , para ficar um pouco menos horripilante , que quase se esqueceu de treinar , como ele estava indo de poucos em poucos , decidiu que iria ir de martelo hoje e se dirigiu a arena .

Ao adentrar  na arena , Pietro notou que nunca tinha ido na área de martelos antes , não era tão diferente assim , porém era novo , seria interessante , era a primeira vez que Pietro treina com martelos , ele estava completamente perdido , olhava em volta para ver como se faz , completamente decidido que seria agora que seu treinamento começaria de verdade , pega um dos martelos quase gigantes e se dirige para frente de um dos bonecos de pedra , respira fundo e imagina como isso deveria ser feito e olha ao redor , vendo que todos estavam de longe para lançar os martelos contra os boneco , pensa :”Burro , burro , nem isso você consegue fazer” e vai andando alguns passos para trás , querendo se castigar por si mesmo , talvez cortando um talho em seu braço , quem sabe , era algo a pensar .

Ao chegar em uma distância considerável “Boa” , Pietro Olha para a cabeça do boneco , imaginando ali a cabeça de seu pior inimigo , que era fácil de saber quem é , respira fundo e olha bem para a cabeça do boneco , matem a respiração longa e duradora , vendo como faria para acertar a cabeça do boneco de cimento e fazer a mesma cair , novamente olha para os lados e vê as outras pessoas fazendo , e tenta fazer igual , deixando seu corpo de lado , segurando o martelo com apenas uma das mãos e novamente focando em seu boneco-inimigo , levantando com rapidez o braço que segurava o martelo e o joga contra a cabeça do boneco , que não resiste e cai no chão , deixando apenas Pietro e o corpo do boneco , sem sua cabeça .

Pietro estava finalmente achando que pegou o jeito da coisa , era difícil , mas seria mais uma arma a ser adicionada em seu arsenal quando terminasse , e isso era realmente uma coisa muito boa , considerando os fatos , Pietro estava indo para seu segundo boneco , quando teve a ideia de tentar as pernas do boneco , isso faria o boneco cair e isso daria um enorme prazer a Pietro , já que ainda estava imaginando que o boneco era um de seus maiores inimigos em todo o mundo , se colocou do lado do boneco , só que em uma boa distância , e observou as pernas do boneco , imaginando que teria que fazer uma força muito grande para fazer as duas quebrarem  , Pietro respira fundo e segura o cabo do martelo com as duas mãos , jogando com mais força e mais pressão sobre as pernas do boneco , quebrando somente uma , Pietro quase urra de raiva , vai correndo pegar o martelo , repetindo o processo para ao menos terminar o serviço , mirando na perna restante do boneco , jogando o martelo contra ela  , fazendo a mesma se despedaçar .


Já estava quase no final da tarde quando Pietro se dirigiu ao seu terceiro e ultimo boneco , estava cansado , pois o peso do martelo pesava em seus ombros , ele agora vai tentar o tronco , e ai ir mais para longe , pegando uma grande distância entre ele e o boneco , isso iria pedir muito da força de Pietro , que já estava se esgotando , esse era o terceiro boneco , mas ele havia feito outras atividades , outros treinos , mas colocou na cabeça que deveria ser feito o ultimo boneco , antes de se retirar para deitar e dormir , segurou o martelo com força , mirando no meio do tronco do boneco , que parecia que estava a encarar Pietro, mal sabia que aquela seria a ultima pessoa que ele veria , digamos assim , ele estava bem ali , e Pietro também , ao jogar toda a sua força para o braço que segurava o martelo , Pietro joga com toda a força o martelo contra o tronco do boneco , que no momento e que a força do martelo , junto com a força de Pietro faz o tronco do boneco se quebrar e se despedaçar , deixando o boneco completamente destroçado .


Pietro foi correndo para o seu chalé , e não se importou de estar com o sapato cheio de lama e a camisa ensopada de suor , deitou-se na cama e ali ficou o resto da tarde e da noite .


(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 10
*Criatividade do texto: 14
*Nível de Combate: 14
*Utilização de Armas: 15
*Interpretação do NPC: 0
Total de Exp: 53
★Atualizado★
 
 



Pietro Montovanelli Morrie
if you know what i mean...  ❥ kill 'em all  ❥Son of Apolo
cg @
avatar
Pietro Montovanelli M.
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo

Mensagens : 5
Pontos : 7
Data de inscrição : 28/03/2013

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Henrique Reichmann em Dom Maio 18, 2014 4:02 pm


✖ In the latest midnight hour, when the world has gone to sleep, You gotta get up ♩♫ ✖
When you feel my heat, look into my eyes. It's where my demons hide

 
 
 

I love to be the underdog


" Oficialmente, começou", pensei.
A seção "Rique Lee" estava aberta oficialmente; Assim que terminei o treino na pista, fui até a parte da arena onde treinavam com machados. Peguei um dos machados que estavam dispostos à empréstimo e pus em riste.
Três autônomos de pedra apareceram. Eu contei mentalmente até três e ataquei.
Cantarolava a música tema do Rocky Balboa, enquanto duelava com os três autonomatos.
Eu corri e deslizei por entre as pernas do cara-de-pedra que estava no meio. Ele tentou me pegar, mas fui rápido e acertei o machado na sua articulação do joelho e ele ruiu para o lado, caindo de cara no chão. Os outros dois avançaram. O da esquerda tinha em mãos uma espada e o outro uma besta. Eu pulei encima do cara da besta e o cara da espada tentou me acertar, mas acabou acertando erroneamente o companheiro da besta, deixando um profundo buraco na sua cara. Eu saltei para cima do cara da espada, acertando o machado nas suas costas, fazendo um giro de 360º com o meu corpo e com o machado, ainda nas costas do autonomato, deixando um enorme buraco nas suas costas. Eu chutei a enorme cratera e pude ver o carinha da besta através de um enorme buraco feito no carinha da espada, que caiu no chão.
Eu pude perceber que o autonomato que eu acertara por primeiro, se levantava aos poucos. Eu acertei o machado na cabeça do carinha da espada; Se ele estava vivo antes, agora não estava mais.
Agora eu ainda tinha outros dois autonomatos para dar conta. O da besta lançou uma saraivada de flechas na minha direção. Me desviei de todas, exceto de uma, que acertou meu ombro.
Eu mordi o lábio inferior e arranquei a flecha. O carinha da besta preparava a arma novamente. Eu lancei o machado na direção deles, eles desviaram, é óbvio, mas eles se esqueceram de mim. Chutei as pernas do cara da besta; Sua arma já estava preparada. Acertei todas flechas em seu crânio, reduzindo à pó.
Por sorte o outro não tinha arma alguma, mas era muito hábil.
Peguei o machado e avancei na direção do autonomato. Ele se jogou para a direita, instintivamente, tentando se desviar, mas acabou acertando o muro. Aproveitei e destruí a sua cabeça com uma unica machadada.

✖ When doubts begin to rise and the world is at your feet. You gotta get up ♩♫ ✖


(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 18
*Criatividade do texto: 10
*Nível de Combate: 11
*Utilização de Armas: 10
*Interpretação do NPC: 0
Total de Exp: 49
★Atualizado★
 


Henrique Reichmann

 ▶ There is no good and evil, there is only power, and those too weak to seek it ▶

avatar
Henrique Reichmann
Filhos de Zeus
Filhos de Zeus

Mensagens : 51
Pontos : 53
Data de inscrição : 13/04/2014
Idade : 22
Localização : Seilá, atrás de você?

Ficha do personagem
HP:
130/150  (130/150)
MP:
150/150  (150/150)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Lavínio Jhonson em Ter Jun 03, 2014 2:16 am

Testing Some Toys

Estava em meu chalé... que pelo que descobri não existia!!!
Estava no chalé de Hermes, o local que acolhe todos os semideuses sem teto e não reclamados. Porém, uma hora cansei de tamanha desordem e barulheira e decidi ir treinar na arena. Sempre estive acostumado com o delicioso silêncio das bibliotecas da mansão e vi que essa nova vida, com pessoas diferentes, seria difícil.

Levei tudo que tinha: meu cajado, e meu pingente em forma de estrela... ah! e não pude me esquecer do grimório.  Não podia deixar nada naquele chalé, ali as coisas desapareciam, ou melhor... eram furtadas pelos filhos do Deus dos Ladinos. Só de sair do aposento e fazer a longa caminhada até a arena, já foi um alívio aos meus ouvidos.

Ao chegar na arena, vi como ela era incrível, lembrava um mini coliseu... e confesso, era barulhenta também, mas ali as pessoas estavam ocupadas, lutando e soltando gritos... era algo realmente bem mais empolgante. Borboletas começaram a .... borboletar em minha barriga, pois assistia aos outros campistas treinarem e lutarem, e fiquei fascinado e com certo receio ao mesmo tempo.

Eram lanças atiradas que acertavam distantes alvos , tiros de arco e velozes flechas, luta entre campistas que trocavam excelentes golpes de espada de forma que pareciam estar numa dança ensaiada de tão perfeito que eram os passos e as esquivas. Eu realmente tinha muito o que aprender, ser um rato de biblioteca não parecia ser algo muito valoroso em meio a tanta gente que treinava desde muito tempo para poder sobreviver nessa difícil vida de semideus. Era só essa parte que me motivava a ter algum tipo de perícia de combate, um dia eu iria precisar...
Deixei minhas coisas que não iria utilizar, de lado e toquei meu pingente de pentagrama, e a coisa mais legal que já tive na vida, apareceu magicamente em minhas mãos. Um mangual antigo medieval com 3 correntes e 3 esferas com espinhos em suas extremidades!
Ok, confesso que outra coisa me motivava: Eu tinha um brinquedo bem legal que adoraria utilizar !
Me dirigi a ala de armas pesadas, clavas, machados e... manguais, vesti as armaduras de proteção disponíveis no local.  Um filho de Ares me disse o que eu tinha que fazer inicialmente: Se acostumar com a arma em minhas mãos, eu deveria bater em alguma coisa até me acostumar.  Agradeci e me dirigi a um boneco de madeira.
Segurando o mangual com as duas mãos e olhei para o alvo, concentrado e aplicando força, dei um simples golpe em arco de cima para baixo meio diagonal, o que fez um braço do boneco se partir mas.... cambaleei um pouco para frente perdendo equilíbrio, quase como se o mangual tivesse me levado junto. Pensando nisso, deixei minhas pernas mais fixas no chão, um pouco mais abertas e flexionadas, foi divertido! aquela arma tinha um impacto bem bacana, o braço foi estilhaçado, mas o golpe foi meio feio e desequilibrado.  Dei um passo mais para trás e golpeei novamente na direção da cabeça e >>CRACK<< um incrível estilhaço decapitou o boneco de madeira.
Continuei dando golpes, de maneira consecutiva, destruindo o boneco de madeira o tanto quanto pude, vendo os espinhos fazerem cortes fundos na madeira quando não a estilhaçava por completo. Reduzi a pedaços de madeira o boneco e não pude parar por ali.
-Próximo... por favor

Não sei quanto tempo passei ali, mas foi o suficiente para pegar o jeito da arma, com o tempo, eu estava conseguindo fazer de forma menos desengonçada, aperfeiçoando os passos simples. Depois de um tempo, satisfeito com o desempenho e super feliz por ter recebido tal arma, enquanto me dirigia a um canto para descansar, sibilei baixo:

-χάρη Εκάτη

(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 20
*Criatividade do texto: 14
*Nível de Combate: 14
*Utilização de Armas: 17
*Interpretação do NPC: 0
Total de Exp: 65
★Atualizado★
 
 
Você é sucinto, mas escreve bem ^^
avatar
Lavínio Jhonson
Filhos de Hécate
Filhos de Hécate

Mensagens : 4
Pontos : 8
Data de inscrição : 02/06/2014

Ficha do personagem
HP:
120/120  (120/120)
MP:
120/120  (120/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Clava/Machado/Martelo

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum