Treino com Chicotes/Correntes

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Hipnos em Sab Jun 16, 2012 7:25 pm


CHICOTES / CORRENTES

Nessa área o campista poderá treinar suas habilidades chicotes e correntes. Nessa simulação o campista terá que reinar a musculatura do braço para desferir com força e ginga um golpe preciso de longo alcance. Por tanto, há alteres para um treinamento localizado, além de treinos de cabo de guerra, simulando uma situação em que o campista tenha que lutar contra algum inimigo, pelo domínio. Há pendurado vários chicotes e correntes nos ganchos ao redor da arena.
Regras:
* O campista pode fazer até três treinos por dia em áreas diferentes, com ganho máximo de 100 EXP de recompensa.
* Posts com, no mínimo, 8 linhas.
* Os treinos de chicote/corrente tem um NPC instrutor, Nikla, para ser usado nos treinos, se desejarem. Sigam a ficha dele caso forem usá-lo.
* O semideus James Macarthur também é instrutor de chicotes e correntes. Para solicitar um treino com ele, mande MP para o mesmo, mas antes leia aqui: sistema de instrutores.



Última edição por Hipnos em Qua Set 11, 2013 9:31 pm, editado 3 vez(es)


★ Call me Hypnos, the Sleeper and Dreams's Keeper ★
Sleep is always a dream, don't you think?

credits @
avatar
Hipnos
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 858
Pontos : 1103
Data de inscrição : 23/01/2012
Localização : Rio Lethe

Ficha do personagem
HP:
999999/999999  (999999/999999)
MP:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário http://lrfl.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Seth O. Drowsiness em Sex Jun 22, 2012 1:32 pm

CORRENTES, O PRIMEIRO CONTATO

Ai sério que é de manhã? Por que você não vai embora senhor Sol? Pois bem vou levantar, já que é o que Apolo deseja e, me parece que meu querido pai também o quer. Linda e glamourosa como sempre, fui até o banheiro e me higienizei, mas nem precisava, pois já acordo como uma princesa. Troquei meu pijama por uma camiseta branca e uma calça jeans escura, para finalizar, um Nike azul cerúlea. Bocejei antes de sair do chalé, e fui curiosa até a arena.

O lugar era intensamente, digamos, sujinho? mas enfim, eu estou aqui pra tentar alcançar meus irmãos no quesito "heroísmo" então, acho que tenho que me acostumar com ambientes não livres de contaminação. Pela parede havia chicotes e correntes dispostas ao redor do local. Do outro lado da sala havia campistas treinando espadas, creio que seja outra seção da arena, acho que vou demorar um tempinho pra usar espadas. Prefiro mante ruma certa distancia de qualquer oponente. Não que seja conveniente, mas na escola, eu sempre levava uma cinta da minha mãe. Pra que? caso algum colega chato me importunasse, eu descia o couro, mas nunca usei, sempre apanhei mesmo... sou muito delicada para tal.

Enfim, chega de blá blá blá e vamos tentar dominar alguma habilidade com essa joça. Peguei uma corrente não muito pesada, era fina na verdade, com elos uniformes e com a ponta em forma de seta. Girei-a no ar, para sentir o peso, pois devo aplicar uma certa força na hora de lançar essa bagaça. Antes de lançar o item num boneco, arrumo meu cabelo dourado (presente de Hipnos). Lanço a corrente no ar, giro duas vezes e por inércia deixo os elos correrem pela minha mão. Enfim, não apliquei muito força, ou seja, a seta caiu aos pés de um boneco.
- Hum, acho que preciso de mais força nesse braço... - sussurro fazendo bico.

Sabendo que não vou conseguir mudar o fato de não ter tanta força, sigo o treinamento de ginga e balanço, girando a corrente de um lado para o outro de forma homogenia e repetida, até que os elos se tornem uma extensão do meu braço. Depois de um tempo, mal sentia meus braços. Mas no final, girando eu corpo na lateral,consegui lançar a corrente de forma horizontal com precisão, apesar de também errar o boneco que estava em minha frente. Mas enfim, cansei, tenho que descansar meus braços. Porem, para um primeiro contato, não foi tão ruim...


Atualizado
15 pontos de experiência.


Seth O. Drowsiness
Rebel Queen • Sexy • The One Better Than You • Your Nightmare


thanks thay vengeance @ cupcake graphics
avatar
Seth O. Drowsiness
Filhos de Hipnos
Filhos de Hipnos

Mensagens : 139
Pontos : 138
Data de inscrição : 12/01/2012

Ficha do personagem
HP:
120/120  (120/120)
MP:
120/120  (120/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Seth O. Drowsiness em Qua Jun 27, 2012 6:51 pm

Que horas são?

Hoje estou com uma preguiça imensa de treinar qualquer coisa, mas já que eu ainda estou na arena (vide treino com lança), e tenho algum tempinho sobrando na minha agenda, acho que posso me dar ao luxo de treinar mais um pouco. Coloquei a mão no bolso e notei que meu relógio, presente de papai, estava bem aqui comigo. Ativei-o e ele se transformou numa corrente com a ponta esférica maciça. Adorei o presente e, acho que vou me dar bem com ele, já que a corrente se mexe sozinha, só basta eu pensar em algo que ela molda o meu desejo.

Fui até onde estavam os bonecos e pedi para que a corrente corresse em linha reta e fizesse a curva num angulo alto, para amarrar o suposto pescoço do boneco. E olha, foi mágico, a corrente fez o que eu pedi. Na verdade não era algo surpreendente, o que eu havia desejado era bem simples de ser feito. Então, inventei algo difícil: desejei que a corrente corresse pelo chão em ziguezague numa velocidade alta e que enrolasse o alvo bem apertado a ponto de estourar os limites do boneco. Os elos se mexeram e numa frequência alta, se movimentaram até o alvo escolhido. a corrente deu umas três voltas e despencou no chão. Foi ai que entendi que a minha motivação conta na hora da realização do ataque. Se eu estiver motivada e cheia de vontade, o sucesso do meu "golpe" será eficaz, caso contrário, pode custar a minha vida.

Vou tentar usar esse relógio de forma diferente. Lancei-o manualmente de forma lateral em cima do boneco, quando vi que ia falhar o golpe, pedi para que a corrente desse uma guinada e acertasse o boneco. E, olha, se eu fosse uma lutadora de boxe, meu gancho de direita ia ser o melhor do universo. A bola maciça da corrente acertou em cheio o "rosto" do bonequinho. Como ele era de palha, destruiu a cabeça dele. Fiquei exultante, mas estou de saco cheio e certamente sem força de vontade para continuar esse treinamento. Recolhi a corrente e saí da arena.


Atualizado
15 pontos de experiência.


Última edição por Seth O. Drowsiness em Seg Jul 09, 2012 7:59 am, editado 1 vez(es)


Seth O. Drowsiness
Rebel Queen • Sexy • The One Better Than You • Your Nightmare


thanks thay vengeance @ cupcake graphics
avatar
Seth O. Drowsiness
Filhos de Hipnos
Filhos de Hipnos

Mensagens : 139
Pontos : 138
Data de inscrição : 12/01/2012

Ficha do personagem
HP:
120/120  (120/120)
MP:
120/120  (120/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Andrew K. Maverick em Sex Jun 29, 2012 8:30 am

Depois de uma longa noite escoltando campistas novatos e mais algumas várias horas na enfermaria, recuperando-me de arranhões superficiais a ossos deslocados, já estava pronto para voltar à atividade de treinos. Olhei ao redor. Podia ver uma grande variedade de estilos de luta sendo aprimorados, coisa que, a um certo tempo, não tínhamos.

- Na minha época era só espada, escudo e arco. O que uma ameaça de inimigos desconhecidos não faz por aqui...

Tinha escolhido minha arma. Materializei a minha foice pela metade, deixando sair da palma de minha mão, através da tatuagem, apenas a corrente que ficava na ponta da minha foice. Observava a sua lâmina, na ponta, riscando o chão conforme ela saia de minha pele, dolorosamente. Observei, ao longe, uma garota loira destruindo alguns bonecos de treino e me convenci a fazer o mesmo. Seria a primeira vez que treinava com aquela arma e não sabia como usá-la. Girei-a em alta velocidade, cortando um braço e uma perna de um dos bonecos, passando a corrente pelas minhas costas, usando meu ombro como quebra de percurso e fazendo-a cortar a cabeça do mesmo boneco. Foi uma sorte não ter decepado minha própria orelha. Pelo visto, apenas girar era perigoso.
Agarrei-a pela ponta e tentei novamente. Arremessei a lâmina em um novo boneco, cravando-a em seu pescoço. Com um puxão, a voltei para mim, deixando-a passar para trás do meu corpo, sem agarrá-la e a puxando de novo pela metade do seu comprimento, fazendo com que ela voltasse com nova força, acertando-o no peito. Já sabia arremessar uma corrente, olhem só que avanço. Convencido de que meu treinamento ainda estava apenas começando, retraí a corrente e me retirei do local, partindo para outra modalidade de treino.


Atualizado
15 pontos de experiência.


Andrew Klaus Maverick
Beware of Darkness

Son of Hades - Lieutenent of Thanatos' Reapers

By: Lunna
avatar
Andrew K. Maverick
Filhos de Hades
Filhos de Hades

Mensagens : 59
Pontos : 47
Data de inscrição : 20/02/2012
Idade : 23

Ficha do personagem
HP:
195/240  (195/240)
MP:
190/240  (190/240)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Seth O. Drowsiness em Seg Jul 09, 2012 8:39 am

QUAL É O NOME DO DESENHO?

Tive um sonho estranho essa noite. Eu estava no meio de um templo grego aleatório, várias rosas flutuavam no ar. Um guerreiro muito elegante vestido de ouro lançava algumas rosas negras em minha direção. Automaticamente meu relógio transformou-se numa corrente e protegeu-me, porem por pouco tempo. Os elos ruíram e antes que eu caísse num sono de morte, meus irmãos "sonhos" me despertaram de meu pesadelo. Abel e Cain estavam dormindo, assim como o restante do s meus outros irmãos que não me lembrava o nome. Então, vesti o que pude, agarrei meu relojo e arrastei-me até a arena.

Assim que cheguei, havia um menino de cabelos tingidos de azul celeste, olhos incrivelmente azuis e uma boca desejável. O garoto parecia um, como é mesmo que Cain chama? Cosplay? Não sei que desenho que era, mas me lembrava um bem antigo. ele se ofereceu para me ajudar com meu treinamento. Arrumei uma mecha de cabelo e aceitei sua ajuda. Saquei meu relógio, transformando-o numa corrente, e o garoto apenas ficou me olhando. Corri em ziguezague, mandando a corrente fazer o mesmo. O garoto sacou de seu cinto um chicote negro. Seu cabo era enfeitado com rosas negras, e ao longo do chicote, havia espinhos. O garoto chicoteou o ar, desviando minha corrente e acertando a lateral da minha coxa esquerda. o estrago foi tremendo (Minha calça rasgou, a pele ficou bem vermelha e com alguns espinhos cravados.
- Chamo meu chicote de Black Piranian, e olha, tudo o que ele toca, se destrói! - avisou o garoto.

Assenti e puxei minha corrente de volta. Aprendi que quanto menos o inimigo souber sobre suas habilidades, há grandes chances de se vencer. Girei o meu corpo e lancei os elos do meu relógio de ouro. O garoto chicoteou o ar, porem, como minha corrente me obedece em pensamento, mudei o rumo da mesma e, ela, assim como num dos treinos que tive, desferi um soco com a parte maciça que há na ponta da corrente, diretamente no rosto do garoto metido. Ele automaticamente caiu no chão. Recolhi a corrente, voltando a sua forma original, um relógio. Andei até o garoto e bocejei:
- De que adianta ter uma boa arma, se o usuário é um frouxo como você? - disse e parti.


Atualizado
15 pontos de experiência.


Seth O. Drowsiness
Rebel Queen • Sexy • The One Better Than You • Your Nightmare


thanks thay vengeance @ cupcake graphics
avatar
Seth O. Drowsiness
Filhos de Hipnos
Filhos de Hipnos

Mensagens : 139
Pontos : 138
Data de inscrição : 12/01/2012

Ficha do personagem
HP:
120/120  (120/120)
MP:
120/120  (120/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Hao Asakura em Ter Jul 10, 2012 4:47 pm

Andava pela floresta, quando subitamente me lembrei de que tinha treino em menos de cincon minutos. Como todo semideus com amor a sua vida, eu comecei a correr loucamente, para não me atrasar. Cheguei a arena quase sem conseguir respirar, por isso me apoiei e respirei um pouco, quando...
- Asakura ! Se atrasa e ainda para pra descansar !? Dez voltas, anda, anda, anda !
Quase chorando de corri em volta da arena, terminando-as o mais rápido que eu poderia, afinal não queria mais castigos, assim fui andando para o arsenal, onde só havia uma corrente de bronze que peguei e enrolei no braço direito, deixando sua ponta para que eu usasse como faca. Voltei para o lado de fora e procurei quem seria meu par. Para minha sorte, havia apenas uma pessoa livre, Victor Von Cloud, o novato. Cloud havia chegado no acampamento há poucos dias e havia mostrado uma tremenda habilidade com ferro estígio, o que surpreendeu muita gente, no entanto, como todo novato ele ainda não sabia se posicionar durante a batalha, o que fazia com que tivesse muitas aberturas durante a luta, por mais que iesse melhorando bastante.
Dois minutos depois, já estavamos lutando, ou melhor, ele estava atacando e eu desviando, esperando uma abertura fatal, para terminar a luta o mais rápido possivel. Sentia a lâmina de ferro estígio passar a centímetros do meu rosto, resfriando o ar, para não me mostrar totalmente ausente do caombate, usava a ponta da corrente como arma para cortá-lo, em alguma abertura.
Desvia, desvia, ataca, ataca, desvia, defende, desvia, desvia, desvia e então, eu vi finalmente a abertura fatal, ao me atacar ele deixo um grande espaço para que eu atacasse-o, de modo que pudesse fazê-lo largar sua arma. E foi exatamente o que fiz. Avancei pela primeira vez no embate, surpreendendo-o no meio de um ataque. Logo cortei duas vezes seu braço, fazendo com que perdesse a força na mão e assim largasse a espada e para terminar com chave de ouro, fiz um rolamento para a direita e usei a corrente no único movimento que sabia fazer corretamente, uma curva que iria dar pelo menos duas voltas nas canelas dele e iria prendê-lo, sem chance de que pudesse recuperar a arma. Assim que ele se rendeu formalmente, me deixei cair no chão para descançar, enquanto o sol se punha...


Atualizado
15 pontos de experiência.

Hao Asakura
Filhos de Érebo
Filhos de Érebo

Mensagens : 139
Pontos : 133
Data de inscrição : 07/01/2012

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Seth O. Drowsiness em Qui Ago 02, 2012 8:04 pm

SUFOCANTE, MAS NÃO MORRO HOJE!

Acordei linda e maravilhosa como sempre, porem com um diferencial: Estou solteira e perigosa. Meu cabelo estava mais luminoso do que antes, minha pele continuava sendo um mármore sem máculas ou sequelas do tempo. Nem batom ou lápis de olho eu preciso colocar, mas como toda boa mulher, e claro, feminina, uma maquiagem de vez em quando vai super bem. Peguei meu relógio, presente de papai e corri para a arena.

Chegando lá, peguei o primeiro menino (sim, catei ele pelo cangote e lhe dei um beijo), e pedi para que treinasse comigo. Sempre achei o sexo masculino mais fraco, mas confesso que me atrai muito ver todos os músculos trabalhando numa batalha. Enfim, voltando a realidade. O gato com quem vou lutar, tem aproximadamente a altura de Abel, com o corpo de Cain, ou seja, sexy e bonitão. Porem, seus cabelos são castanhos escuros e seus olhos hazel. Uma boa combinação gênica e creio que meu futuro marido. Lanceolei com minha corrente. Amarrei um de seus pulsos e contornei o outro braço com três voltas, forçando o embate. Ele fez o mesmo e deu duas voltas em meus braço, e uma em meu pescoço feminino.

Nosso combate seria tipo um cabo de guerra. Quem largasse primeiro, passasse da linha ou desistisse ganharia a batalha. Lembrei de meus braços sem força, mas me livrei da ideia e me concentrei em puxar todo aquele braço. O cara mal saiu do lugar. Bastou somente um puxão dele para me arrastar alguns metros à frente. Senti algo enroscar no meu cabelo e senti os elos puxando meus fios e se fixando em meu pescoço. Tive um mal pressentimento sobre a próxima puxada do meu oponente, mas tentei esquecer. Novamente puxei o cara, mas seu muque era tão definido que minha força, somada a corrente, não era suficiente para rasgar sua pele, ou puxa-lo até mim. Sofri, o puxão do lindo me fez sufocar. Perdi o ar, e tossi algo como "Ops, Engasguei" - porem meu oponente, apesar do beijo que lhe dei, massacrou-me, puxou meu corpo de uma vez. Ralei meus joelhos, caó de cara, meu braço abriu, e meu pulmão falhou. Eu estava numa mini possa de sangue, mas meu "inimigo" gostosão fez o favor de me ajudar.

Saí super chateada do treino, mas com algumas marcas de luta, o que me deixava ainda mais bonita!


★Atualizado★
15XP


Seth O. Drowsiness
Rebel Queen • Sexy • The One Better Than You • Your Nightmare


thanks thay vengeance @ cupcake graphics
avatar
Seth O. Drowsiness
Filhos de Hipnos
Filhos de Hipnos

Mensagens : 139
Pontos : 138
Data de inscrição : 12/01/2012

Ficha do personagem
HP:
120/120  (120/120)
MP:
120/120  (120/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Mary B. Rolfsten em Seg Out 01, 2012 7:02 pm

Era meu primeiro treino com chicotes,mesmo herdando da minha mãe a habilidade com chicotes eu nunca tinha encostado num chicote. Mas como eu tinha o “dom” então decidi tentar apenas para ver se era fácil mesmo. O dia estava chuvoso mas mesmo assim quis treinar ao ar livre,eu me sentia mais solta e mais confortável. Eu cheguei na arena e pedi para que botassem um escorpião gigante para me enfrentar,eu tinha dado uma leve lida no bestiário,e me lembrava deste como não tão forte.
Quando ele soltou o escorpião,eu parti com um chicote que se encontrava na área de treino. O chicote parecia encaixar exatamente na minha mão,eu parti com uma investida,desviei do seu ataque com as pinças e chicote-ei suas patas,ele fraquejou mas veio até mim,ele pareceu demorar um pouco para me enxergar,ele não devia ver bem,isto era uma vantagem. Isto devia estar no bestiário,mas eu não gosto muito de ler,então não prestei muita atenção.
Aproveitando esta vantagem eu pulei na lama e me sujei o máximo possível,então fiquei parada em uma poça de lama esperando por ele. Ele estava nervoso,ele corria de um lado para o outro a esmo,foi então que eu tive uma ideia. Tirei meu casaco e o atirei para o céu,ele viu o casaco e veio correndo até ele,aproveitando a chance saio correndo e pulo na suas costas chicoteando ele várias vezes.Ele estava fraco,então para finalizar chicote-ei sua cara com força. Após o treino fui para a cama descansar.

Atualizado:
6 de exp.

Seu treino foi muito, muito curto, na próxima tente aumentar mais, coloque mais detalhes, mais "ânimo" e força de vontade.


Mary

B.


Rolfsten

O amor chegará um dia para você Convidado

avatar
Mary B. Rolfsten

Mensagens : 29
Pontos : 29
Data de inscrição : 23/08/2012
Idade : 23
Localização : Acampamento Meio-Sangue

Ficha do personagem
HP:
120/120  (120/120)
MP:
120/120  (120/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Giordano V. Palacci em Sab Nov 17, 2012 7:02 pm

_
____________________________________________________________________________
Gio V. Palacci

1° Treino!

No chalé de Deméter não havia mais nada para fazer, meus irmãos estavam fora e eu não conhecia muito a realidade onde me encontrava. Saí do chalé e caminhei pelas trilhas do acampamento, solitário como uma semente esquecida numa terra inóspita. A trilha me levou a uma enorme arena, onde possivelmente os outros semideuses treinavam suas habilidades de batalha. Ao entrar, me senti convidado a pegar um dos chicotes da imensa parede. Era um chicote simples, feito de couro preto com uma pesada ponta de bronze.
Tentei lançar a ponta contra um dos bonecos que nos disponibilizavam para os treinos, como resultado o espantalho nem se mexeu, era novato, tinha pouca força braçal. Na nova tentativa de acertar o simpático espantalho com cara de mau, pensei nas coisas que eu mais odeio no mundo, chicoteando aquele ser inanimado, eu me libertaria de alguns pesos que carregava nas costas, que vinha levando desde antes do acampamento.
Novamente balanço o chicote escuro, com mais força e muito ódio. A pesada ponta do instrumento atinge subitamente a cabeça do espantalho, que se fosse vivo estaria sentindo muita dor de cabeça. Para alcançar a perfeição usaria todo o meu ódio, todo o ressentimento escondido atrás da minha máscara de felicidade, meu conhecimento e minha intuição de filho de Deméter.
Continuei chicoteando o boneco como quem não tinha nada a perder, ele era apenas um boneco, não podia fazer nada, mesmo se fizesse, continuaria a ataca-lo como quem se vinga por um amigo morto.
A máscara de felicidade, a parte bonita e feliz da minha alma, abre um singelo sorriso de contentamento...
CODED BY: IG de SA

★Atualizado★
35XP

Foi um treino simples e com um conflito sentimental interessante; Entretanto, acho que você poderia enriquecer os detalhes do seu combate contra o Boneco. Por exemplo, o som, a forma como o som ricocheteava no salão, coisas assim. Mas a parte poética ficou boa o suficiente para me impressionar ^^
avatar
Giordano V. Palacci
Filhos de Deméter
Filhos de Deméter

Mensagens : 167
Pontos : 169
Data de inscrição : 15/11/2012
Localização : Não interessa.

Ficha do personagem
HP:
140/140  (140/140)
MP:
70/140  (70/140)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Oliver Kross em Sab Dez 15, 2012 11:40 am

Novidade!


O tempo estava estranho no Acampamento Meio-Sangue, o sol quase não brilhava, pois estava sendo escondido pelas nuvens cinzentas que deixava o ambiente pouco claro. A chuva ainda não havia começado, porém não demoraria muito para que ela começasse. Não eram muitos os campistas que estavam andando pelo acampamento, afinal poucos eram aqueles que estavam dispostos a pegar chuva. Além disso, o vento era intenso, deixando o clima, que já não era dos melhores, bastante gélido.

Oliver, com certeza, era um dos aventureiros, estava disposto há aproveitar cada dia que ali estivesse para treinar, se superar, para estar preparado quando uma missão chegasse. O fato de ser apenas um humano comum lhe dava apenas mais motivação para treinar. Sabia que a única forma de conseguir se tornar forte seria com o seu esforço, com muito treino e dedicação. O garoto vestia um uma blusa branca básica, um casaco xadrez, uma calça também branca e um tênis bege, enquanto mexia no cabelo ainda molhado pensava o que iria treinar.

Adentrou na arena e ainda não sabia qual seria o treino do dia, depois de alguns segundo decidiu, iria pegar um chicote e começar a treinar com aquela arma, já que queria saber usar todas as armas, tinha que começar a praticar. Aproximou-se de uma área onde estavam vários chicotes e correntes pendurados em ganchos, pegou uma corrente de tamanho mediano. Não sabia direito por onde começar, então resolveu experimentar, enrolou um pouco da corrente em seu braço. Em seguida se locomoveu até uma área onde havia alguns bonecos, onde golpes deveriam ser treinados.

Levantou o braço e braço e começou a girar a corrente, se sentiu como um caubói, depois de ficar girando a arma por alguns instante fez um movimento de baixo para cima e de trás para frente com o braço, com isso a arma atingiu o fantoche, cortando um pouco do que seria o ombro do mesmo. Abriu um sorriso, havia conseguido, mas os elos da corrente haviam marcado seu braço. Sabia que tinha que aumentar e muito a força para que seus movimentos ficassem perfeitos. Depois de repetir algumas vezes esse movimento, cada vez mais rápido e com mais força, resolveu tentar usar a corrente para outra coisa, imobilizar alguma parte do oponente.

Afastou-se um pouco do boneco, respirou fundo, enrolou parte da corrente em seu braço, porém deixando um pouco frouxo dessa vez, para não marcar mais o seu membro. Dessa vez não levantou muito o braço, simplesmente “fechou” o mesmo, deixando a mão na altura da cintura, então começou a girar a corrente com uma velocidade não muito alta. Em seguida lançou a mesma, porém os aros não conseguiram se enroscar no braço do boneco. Teria que treinar, principalmente sua força. Repetiu o movimento mais algumas vezes, até que conseguiu fazer co que os aros se enroscassem no braço do fantoche e, em seguida, apertou a corrente e a puxou, o resultado disso foi que conseguiu arrancar parte do braço do boneco.

Depois disso, começou a misturar as duas coisas que havia treinado, primeiro desferia alguns golpes com a corrente, que deixavam marcas, depois de realizar uns cinco ou seis golpes lançava a corrente e, quando a ponta atingia o alvo, girava o braço, o que resultava no enroscamento da corrente no oponente, seguido disso puxava a arma e arrancava o membro que fora enrolado. Faz isso por alguns minutos, até que o cansaço começou a bater e, por fim, deu por encerrado o treino e se dirigiu ao refeitório, onde repôs suas energias.


(Feedback do Post, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 15
*Criatividade do texto: 15
*Nível de Combate: 10
*Utilização de Armas: 10
Total de Exp: 50


avatar
Oliver Kross

Mensagens : 21
Pontos : 21
Data de inscrição : 12/12/2012
Idade : 20
Localização : Por ai.

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Khristie T. Schmidt em Sab Dez 15, 2012 5:28 pm



Maybe you're my love

Quero encontrar você agora, que é tão gentil



Havia acabado de escurecer quando eu sai do chalé para praticar um pouco lutas com chicotes. Usava uma roupa simples: uma saia azul de pregas, camisa branca com detalhes azuis e havia uma especie de cinto na saia que eu usava mais para prender o chicote mesmo. Por baixo, eu utilizava um short curto para evitar pequenos incidentes vergonhosos - como um vento erguer minha saia e essas coisas. Minhas madeixas ruivas estavam presas em um coque. Eu começava a me dar conta de que talvez não fosse a melhor hora para treinar, pois o céu noturno estava oculto por nuvens tensas de chuva. Revirei os olhos, treinaria mesmo com chuva se fosse preciso. Isso iria adicionar uma uma dificuldade extra ao meu treino e isso seria de alguma forma proveitoso, afinal nem sempre embates são feitos em lugares com condições de batalha favoráveis. O vento frio cortava o Acampamento, trazendo o cheiro do mar misturado com o cheiro característico da floresta para aqueles que andavam pelo Acampamento. Não parecia que ia começar a chover agora, em todo caso.
Uma vez dentro da Arena, eu me pus a observar. Haviam pouquíssimos semideuses por ali e menos ainda praticando com chicotes ou correntes. Me perguntei se aquela era de fato uma arma de extrema dificuldade ou apenas pouco interessante para os demais campistas. Creio que as duas fossem igualmente adequadas. Alguém limpou a garganta perto de mim para, possivelmente, chamar minha atenção. Levemente, virei o rosto e fitei um rapaz alto sorrindo. Ele tinha a pele amorenada, olhos negros como o ébano, cabelos cor de mogno, músculos definidos, calos nas mãos e um cheiro de fuligem e fumaça. Talvez um... Filho de Hefesto.
Olá, boa noite. Sou Gerard Smith, de Hefesto. Precisa de auxilio em alguma coisa? ─ Enquanto ele falava, estendeu a mão calejada para mim. Pelo menos, era educado.
Boa noite. Sou Khristie Schmidt, de Érebos. Hm, preciso de alguma orientação em relação aos treinos com chicotes... ─ Respondi educada, enquanto apertava a mão dele. Perto dele, eu parecia uma fada de cabelos rubros ou algo bem próximo a isso. O rapaz olhou para os fantoches e os autômatos distraído.
Talvez queria um autômato... Qual dificuldade devo configurar? ─ Esta pergunta eu demorei a responder. Não sabia muitas coisas sobre autômatos, mas tinha certeza que seria suicídio tentar combater um sem nem ao menos saber manejar de forma correta a arma que eu estava portando naquele momento. Dei um sorriso para ele.
Ahh, não por favor, acho que inicialmente prefiro ficar com um fantoche mesmo. Estava perguntando se você teria alguma dica sobre como manejar o chicote porque ainda sou uma principiante nisso. ─ Enquanto falava, tirei o chicote do cinto e ele arqueou a sombracelha em uma pergunta silenciosa. ─ Longa historia...
O bom daquele rapaz é que não fazia muitas perguntas. Ele se limitou a dar de ombros e pensar um pouco antes de falar alguma coisa. Parecia avaliar se poderia dar alguma dica útil para minha pessoa ou não. Enquanto ele pensava, eu corri o dedo por parte do comprimento do chicote. A sensação que ele me transmitia era tranquilizadora. Nada como ser inundada por uma sensação de paz e família em um lugar onde eu não conhecia quase ninguém. E então um sorriso discreto surgiu em meu rosto sério e eu me vi obrigada a corrigir minha afirmação mental anterior. O garoto da praia - Jeremiah, esse era o nome dele - e minha tão querida prima não eram quase ninguém.
O chicote é uma arma meio complicada de se usar, nunca manejei um pra falar a verdade. Se quer uma dica, se bater do jeito certo no pulso ou o prender, você pode desarmar o oponente. E, dependendo da força aplicada, um ou outro osso pode ser fraturado, fora as lesões internas. Pratique um pouco, daqui a pouco vai começar a chover.
Ele se afastou para fazer alguma outra coisa - não segui-o com os olhos para saber onde ele ia. Fiz um movimento de mão para desenrolar o chicote e este bateu no chão da arena. Um pouco de pó subiu e eu tossi por causa deste. Abanei o ar em frente ao meu rosto na altura do nariz como reação automática para afastar o pó e olhei para um fantoche. Visivelmente, media a distancia em que eu estava do fantoche e o tamanho do chicote. Dei uns quatro passos medianos para ficar a uma distancia em que pudesse manusear o chicote. Não era preciso ninguém me dizer que chicotes eram armas de distancia media, intermediários entre o corpo a corpo e o combate com armas que exigem distancias significativas, como bestas de mão e arcos.
Estiquei o braço e por um segundo achei que o chicote bateria em mim. Fazer o mesmo voltar em direção ao fantoche foi uma reação automática ao pensamento de atacar a mim mesma durante aquele treino. Levei poucos segundos para perceber que a arma que eu empunhava me dava uma mobilidade maior que uma espada também. Poderia movimentar-me livremente ao redor de meu oponente enquanto desferia as chicotadas. Graças a elegância natural da prole das trevas, os passos que eu dava entre uma e outra chicotada não eram tão desengonçados quanto deveriam ser. O som das chicotadas ecoava pelo ambiente e aos poucos o único som era proveniente de meu próprio chicote. Não era necessariamente difícil notar o som de uma arma a mais chocando-se contra um fantoche, ainda mais quando a pessoa não conseguia ainda controlar a intensidade dos golpes e nem manter o mesmo ritmo o tempo todo. Eu precisava parar as vezes para descansar por alguns segundos. Para minha infelicidade, nem todos os golpes que eu realizei pegaram no fantoche, batendo no chão ou passando por cima dele as vezes. Devo ter quase me atingido no minimo umas cinco vezes pelo menos.
O lugar estava quase dominando pela penumbra, mas isso ao invés de atrapalhar-me, me auxiliava. Eu conseguia enxergar o que precisava e a noite me deixava mais a vontade para treinar. Era como se surtos de habilidade me dominassem durante a noite, não sei. Quando me recompus, segurei o cabo do chicote com firmeza e desferi um golpe na altura do abdômen da criatura e sem querer acabei enrolando no corpo do fantoche. Como eu havia feito aquilo? Revirei os olhos e fui até o fantoche para soltar o mesmo do mesmo.
Pelos deuses, preciso parar de fazer besteiras. ─ Sussurrei em um inglês polido. Os pingos pesados da chuva começaram a cair em minha pele. Soltei o chicote e enrolei o chicote enquanto me dirigia ao chalé as presas. Eu comecei a correr e prendi o chicote na saia. Quando chegasse ao chalé de meu pai, estaria dolorida e necessitada de um bom banho quente.


Armas:
♦ Chicote Vermelho [Quando o devoto toca no chicote, sente uma sensação de Paz e Família. Um oponente que desconhece tais sentimentos, é queimado quando atingido pelas chicotadas]
Poderes Utilizados/Mencionados:
Trevosidade Natural. Como filhos das trevas, filhos de Érebo tem seus poderes e habilidades aprimoradas quando estão em um ambiente sombrio, além disso também conseguem enxergar normalmente em ambientes escuros e se aprimoram durante o período noturno.
Elegância. Os filhos de Érebo possuem uma extrema elegância, sendo dificílimo abalá-los emocionalmente ou fazê-los perder sua postura, cabeça sempre erguida, coluna ereta e olhos intimidadores geram o respeito alheio.
Beleza Majestosa. Devotos de Hera possuem extrema beleza, diferentemente dos filhos de Hebe que passam uma beleza mais pura e jovial e das filhas de Afrodite que tem uma beleza sedutora e sensual. Os Devotos possuem suas feições sérias, mas perfeitas, mantem sempre uma postura classuda que transmite superioridade, como uma legítima majestade, causando até mesmo um certo respeito.
Roupa:


Coded by: IG & SA


(Feedback do Post, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 16
*Criatividade do texto: 15
*Nível de Combate: 13
*Utilização de Armas: 13
Total de Exp: 57


Khristie T. Schmidt

Filha de Érebos ♦️ Tenente dos Devotos de Hera

credits @
avatar
Khristie T. Schmidt
Filhos de Érebo
Filhos de Érebo

Mensagens : 70
Pontos : 70
Data de inscrição : 11/12/2012
Idade : 23

Ficha do personagem
HP:
120/120  (120/120)
MP:
120/120  (120/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Ian McCready em Ter Dez 18, 2012 11:12 am

A corrente estava presa a minhas mãos e eu as rotacionava pensando se o mataria ou não. As respirações seguiam juntas, como uma orquestra sinistra que tocava a última marcha fúnebre que um dos dois iria ouvir. Mas para entender, deve saber o que aconteceu antes.

Naquele mesmo dia a algumas horas atrás.

Treinava como sempre, buscando ficar cada vez mais habilidoso com várias armas, para nunca ficar em uma fria. O treino desse dia ia ser dedicado a correntes, uma arma poderosa, como todas as outras, quando bem usada. Ataques podiam ser desferidos mantendo distância e não perdendo potência, assim, as rotacionando, comecei o treino.

Girava as correntes sem X e voltava para a posição inicial, rotacionando o objeto sem parar, os ataques eram devastadores, uma cortada na diagonal e outra na horizontal, voltando a cortar na vertical e parando com um giro em que chocava as duas contra o inimigo. Ian repetia esse treinamento até que ouviu um barulho a frente e um grito que fez o rapaz correr para verificar do que se tratava.

Viu então um minotauro, parado, encurralando uma menina, isso não podia ficar assim. Ian foi até o animal e desferiu um golpe de corrente em suas costas e fez uma fila de sangue escorrer pelas costas do animal que, contrariado, berrou de dor enquanto tentava ver quem tinha feito aquilo. Ian pegou a menina e a mandou correr, pois, quando tentou a seguir, foi apanhado pelo animal que o lançou contra uma árvore. O choque foi forte mas não o suficiente para fazer Ian apagar, então a luta continuaria.

Os golpes com corrente dilacerava o minotauro que a distância não podia fazer nada, até que ajoelhou e o garoto passou a corrente em volta do pescoço do animal e segurou forte, gélido, sem expressão alguma na face alem de normalidade. O monstro apagou, mas Ian ficou girando a corrente, esperando o monstro acordar e assim o fez.

Com as correntes presa as mãos Ian desferiu um golpe na vertical com as duas correntes e partiu a cabeça do animal em duas, fazendo sangue jorrar pela floresta. O campista pediu perdão aos Deuses pelo que fez, e voltou para o seu chalé, precisava de um banho para tirar, a marca de um assassinato.


★Atualizado★
50XP

Achei o treino intenso demais, violento e tal, mas foi um bom treino. Bem escrito, apesar de ser corrido e sem aquela emoção de combate. Entretanto, adorei as virgulas. E creio que um Minotauro para seu primeiro treinamento de corrente, seja um pouco demais.

Ian McCready
Filhos de Atena
Filhos de Atena

Mensagens : 67
Pontos : 67
Data de inscrição : 04/12/2012

Ficha do personagem
HP:
120/120  (120/120)
MP:
120/120  (120/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Taylor P. Romanov em Ter Jan 01, 2013 1:37 pm

Saí correndo do chalé de Afrodite. "Roupas, sapatos, batom, maquiagem, namoros e separações... Fala sério, isso é tudo que meus irmãos conhecem?", pensei comigo mesmo enquanto procurava algum lugar naquele Acampamento para me afastar de algumas coisas fúteis de mais. Qual era o lugar que os filhos de Afrodite procuravam se manter afastados mesmo? A Arena, certo? Pelo menos é isso que eu achava. Ao sair correndo para a Arena vi que alguns dos meus irmãos - os mais parecidos comigo - também estavam se direcionando pra lá. Nem todos os meus irmãos eram fúteis e mimados, pelo menos alguns ainda tinham a decência de ir para a Arena. [...] Ao chegar na entrada da arena, vejo toda a sua magnitude: muros baixos circundavam a arena com piso de terra batida, cheio de semideuses treinando e armas e monstros espalhados por toda a arena em áreas diferentes. Então, tomei coragem e entrei na arena. Alguns dos instrutores mais simpáticos me deram as boas-vindas, já que essa era a primeira vez que eu pusera os pés naquele local (até então o único no acampamento que eu ainda não tinha visitado). Os instrutores me explicaram sobre as alas de treinos: espadas e escudos, chicotes e correntes, clavas e machados, entre outros. Perguntaram qual seria o melhor pra eu começar a treinar, aí comecei a pensar em qual ala seria a melhor, já que eu era inexperiente em tudo.
─ Filhos de Afrodite são ótimos com chicotes, Taylor. Se quiser tentar, eu te ajudo! ─ Falou o instrutor da ala dos chicotes e correntes e imediatamente os outros instrutores concordaram.
Seria este outro esteriótipo dos meus irmãos ou talvez uma benção que Afrodite nos concedera? Para saber a resposta, isso eu teria que treinar. Concordei com os instrutores e dirigi-me à uma ala cheia de cordas, correntes e chicotes de todos os tipos. Algumas crianças brincavam de cabo-de-guerra, outros semideuses usavam os alteres que aquela ala possuía.
─ Se você quiser, poderá treinar primeiro os seus braços com alguns dos alteres ou brincade de cabo-de-guerra com os outros semideuses que estão treinando correntes e chicotes aqui ─ disse-me o instrutor. Preferi treinar primeiro com os alteres.
Peguei alguns e comecei a malhar meus braços. Estava suando devido ao treinamento. Fiquei por volta de meia hora treinando cada braço com os alteres, até que fiquei um pouco dolorido, mas logo usando meu Toque Curativo que meu mestre Asclépio me concedera fiquei com os braços novinhos em folhas de novo. Enxuquei-me o suor com uma toalha ali perto e fui para o cabo-de-guerra ver se meu treino com os alteres realmente funcionara. O semideus que estava na outra ponta era um garoto de 14 anos, um ano mais novo que eu, provavelmente filho de Deméter por conta dos cabelos castanhos e olhos verdes profundos, como a maioria dos filhos de Deméter possuem. Quando finalmente ficamos prontos para iniciar o cabo-de-guerra, o instrutor nos deu a ordem para começar. Fixei os pés no chão e coloquei parte do meu peso nos músculos do braço que eu havia treinado mais cedo. Ele era forte, talvez por conta do trabalho nos campos de morango, mas não tinha técnica ou habilidade. Quando ele estava começando a me puxar para perto da linha que demarcava o território dele, eu tive que usar minha habilidade de filho de Afrodite e então cruzei meu olhar com o dele e esperei-o olhar fixamente para mim. Quando ele fez isso, pensei, "Bingo!" e então ele já estava preso na minha armadilha: estava distraído de mais apreciando minha perfeita aparência de filho de Afrodite e parou de prestar atenção no jogo. Puxei-o com força para perto e quando o filho de Deméter ultrapassara a linha que demarcava meu território, o instrutor deu-me por vencedor.
─ Parabéns, Taylor. O intuito do cabo-de-guerra é testar as habilidades de domínio sobre o oponente quando o chicote ou a corrente estiver enrolado ou preso no inimigo e ele estiver resistindo; mas misturando isso com sua habilidade de distração deixa os inimigos completamente em suas mãos! Que sincronia perfeita! ─ O instrutor estava mais animado que eu. Acho que ele já tinha visto alguns dos meus irmãos fazerem isso, mas estava dizendo aquilo só para me motivar. ─ Agora você está pronto para encarar um inimigo de verdade! Tome, aqui está um dos melhores chicotes que eu possuo. ─ Disse me entregando um chicote feito de couro com a ponta feita de bronze celestial, o metal favorito dos meio-sangues. ─ Já volto, vou trazer seu oponente aqui!
Peguei o chicote e esperei ele apresentar-me ao meu inimigo. O instrutor voltara empurrando uma caixa bem grande. Pela força exercida para trazer aquela caixa até aqui, pensei que meu instrutor fosse um filho de Héracles, já que eu nunca o tinha visto na área dos chalés dos olimpianos. Ele deu um soco nas fechaduras que mantinham a caixa fechada e então aquela coisa enorme aparecera: um enorme cão infernal, rosnando e com a boca espumando. Olhando fixamente para mim, aquele monstro atacou: pulou para cima de mim, dando-me somente tempo para desviar, mas não evitar que uma de suas garras me fizesse um corte de raspão. Agora não dava para eu me concentrar na cura do meu corte, eu tinha que me concentrar somente em vencer o inimigo. Balancei o chicote de modo que enrolasse em pelo menos uma das patas do cão e o derrubei ao chão. Eu não tinha força o suficiente para fazer algum dano crítico no cão, mas eu tinha habilidades que me permitiam vencê-lo, eu só precisava saber usá-las. Corri para a frente do cão e assobiei, tentando atrair sua atenção para os meus olhos. Puxei o chicote de volta e estralei-o enquanto o cão tentava se levantar, rosnando e latindo de raiva. "É, vamos ver se os filhos de Afrodite manuseiam um chicote com maestria mesmo", pensei comigo mesmo. "Um, dois... Três!" Peguei-o na minha armadilha quando o cão finalmente olhara nos meus olhos. Era cansativo manter aquela habilidade por muito tempo tentando encontrar uma brechinha para usá-la, mas tive de fazer para poder tentar prender a atenção do cão infernal em mim. Quando consegui, finalmente tentei meus ataques finais. Estralava e balançava o chicote, tentando fazer com que a ponta de bronze celestial fizesse cortes e coisas do tipo no cão, para que ele voltasse para o Tártaro por um tempo, mas o que consegui foi melhor: furei um de seus olhos enquanto tentava acertar o seu ombro esquerdo. Com um último rosnado o cão virara pó dourado de monstro e se espalhara pelo vento, voltando para o abismo do submundo de onde ele viera.
─ Viu? Eu não falei que os filhos de Afrodite são perfeitos quando usam chicotes?! ─ Como sempre aquele instrutor estava feliz de mais com meus feitos. Prometi voltar a treinar ali outras vezes e isso o deixou mais feliz ainda. Parecia que a ala dos chicotes e correntes era a mais vazia de todas as outras alas da arena.
Depois de ter treinado, voltei para o meu chalé, estava cansado de mais e queria tomar um banho e por fim curar meu pequeno corte causado pelo cão infernal.


(Feedback do Post, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 17
*Criatividade do texto: 19
*Nível de Combate: 17
*Utilização de Armas: 17
Total de Exp: 70
avatar
Taylor P. Romanov

Mensagens : 23
Pontos : 23
Data de inscrição : 22/10/2012
Idade : 20
Localização : Acampamento Meio-Sangue / Chalé 10

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
47/110  (47/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Zachary P. Carter em Seg Mar 11, 2013 1:11 pm



Primeiro treino com uma corrente Sleep
Era tudo diferente, para mim. Eu havia chegado ao Acampamento faz três dias e depois de tudo o que as pessoas me falaram, eu não via a hora de treinar. Também descobri quem era o meu progenitor, Hipnos, e logo percebi que minhas características fundamentais combinavam com ele. Eu estava feliz.

Eu carregava no meu bolso do jeans ia o meu ‘Relógio hipnótico’. Como eu queria um pouco mais de facilidade, prendi minha ‘Flauta do sono’ em meu pescoço com uma corda fina e simples. Fui chegando devagar na arena, onde outros semideuses já realizavam as suas demais atividades. Suspirei fundo e fui andando lentamente, até parar perto de uns bonecos de palha.

Levei a mão ao bolso dianteiro e tirei a minha arma. Sim, arma. O meu “contador de horas” se tornava uma corrente. Foi uma surpresa para mim. Sério. E lentamente ela foi se mostrando, primeiro com os seus um metro e meio.

- Vamos lá. – Murmurei para mim mesmo. Levei minha mão a frente, como se empurrasse alguma coisa. A corrente seguiu o movimento, indo em direção ao tórax do alvo. Outro aceno de mão, só que dessa vez para o lado. A corrente fez uma curva e se enrolou ao tronco do boneco.

Fechando minha mão, a corrente também foi se apertando, até que ele começou a se dividir ao meio, tombando. Imaginei-me fazendo aquilo com um monstro. Seria demais. Depois de ter acabado com esse primeiro, comecei a atacar alguns outros que estavam ao meu lado. A corrente se apertava tanto em seus “membros de palha” que todos se partiam e caiam ao chão. Depois de muito treinar, deixei a corrente vir parar na palma da minha mão, diminuindo de tamanho até se tornar novamente o meu relógio.

Suspirando longamente, olhei o local ao redor. Meus olhos estavam quase fechados, com sono. Voltei a andar lentamente para o meu chalé, cambaleando um pouco devido a enorme sonolência.


Falas: Minhas - Dos outros

Armas usadas: - Relógio Hipnótico (Relógio de bolso que se torna uma corrente que cresce e se mexe de acordo com a vontade do usuário, potencializa a Hipnose também).

Leveck @ CG



(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 17
*Criatividade do texto: 10
*Nível de Combate: 8
*Utilização de Armas: 8
Total de Exp: 43

★Atualizado★
avatar
Zachary P. Carter
Filhos de Hipnos
Filhos de Hipnos

Mensagens : 2
Pontos : 2
Data de inscrição : 10/03/2013
Idade : 21

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Joe McDean em Seg Maio 20, 2013 4:25 pm

Training With Whips ♥♥♥


PI PI PI PI PI. -"Aff, Maldito despertador". Eu não estava muito afim de levantar , tinha dormido bem tarde , mais enfim , já tinha programado meu dia néh?.
Vou para o banheiro tomar um banho bem frio, escovo meus dentes , penteio meus cabelos e me arrumo. - "Cores de Hoje? Hmm... Branco e Rosa". - Então coloco uma camisa Gola V branca e uma bermuda rosa. Haha , I'M A BEAUTIFUL. Digo me olhando no espelho, coloco meu perfume e passo a mão nos cabelos para dar aquela ajeitada. "Hm... acho que vou treinar um pouco, acho que... treinar com .... Deixe-me ver! JÁ SEI, Chicote" - Eu nunca tinha treinado com chicote antes e dizem que é a especialidade do filho de afrodite. Pego meu chicote e vou correndo para a Arena.

Chegando na Arena, coloco o meu chicote no chão e olho para o alto - "Argh ... que sol, mais deixa pra lá, vou treinar do mesmo jeito... Agora vou arrumar esses lindos bonecos de palha na posição que eu quero para poder treinar." - Então arrumo os bonecos nas seguintes posições :

-----1----------2-----
----------X-----------
-----3----------4-----


Sendo X = EU
Números = Bonecos de Palha



Pego meu Ipod , e coloco na Música Diva da Beyoncé no último volume. - "That's Start a Training" . - Pego meu chicote no chão, e me preparo. Em seguida vou correndo para o boneco número 1. Paro cara a cara com o boneco número 1. - "DIEEEE!". - Jogo meu chicote em seu pescoço , o enrolando todo em seu pescoço e parando com a lâmina que existe na ponta do chicote. enfiada na garganta do boneco. Então puxo com toda a força. Arrancando a cabeça do boneco de palha número 1.
Após ter decepada a cabeça do número 1. Vou dando estrelinhas até chegar ao boneco de palha número 2 , dei 5 estrelinhas consecutivas até chegar a ele. Em seguida pego meu chicote e meto nas pernas do boneco, depois pego o chicote e jogo a parte que tem lâmina no rosto do boneco, a enfiando. Com muita raiva, o puxo, acabando com a face do boneco.
Após ter destruído todo o modelo facial do boneco 2 , é hora de partir para o boneco número 3. Vou correndo para pegar impulso , em seguida dou alguns mortais. - "Valeu a pena a Ginástica Artística". Então paro de cara com o boneco 3 , pego meu chicote e meto 4 vezes consecutivas em seu tórax, deixando uma marca de Asterisco em sua barriga.
Enfim... Agora era a vez do último boneco , o número 4. Paro , respiro e descanso um pouco. Logo, me viro para trás, e dou 5 mortais consecutivos para trás, parando cara a cara com o boneco número 4. Pego meu chicote e começo a roda-lo com minhas perna levantada. Rodando, como se fosse uma hélice de helicóptero causando vários cortes nele. Após te-lo deixando completamente acabado, paro de rodar.

Após ter acabado com os quatro bonecos de palha , me ajoelho no chão. - Até que enfim. - Digo bem alto, parecendo um morto de cansado. - Argh, esse sol tá me matando".
Então, me levanto, tiro a areia que ficou no meu joelho e arrumo meu cabelo. - "Vou voltar para o Chalé X(10) , tomar um banho e descansar um pouco". - Pego meu chicote e volto correndo para o chalé x.


___________________________________________________________
Atualizado por Atena

~Escrita correta: 5/20
~Criatividade do texto: 8/20
~Nível de Combate: 6/20
~Utilização de Armas: 6/20

TOTAL: 25





Joe McDean

"I'm a love Zombie!"
♥️ MY LOVE IS ALBINHA TRIANTAPHYLOS ♥️
thanks princess kira from @ sugar!
avatar
Joe McDean
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 251
Pontos : 261
Data de inscrição : 26/06/2012
Idade : 19
Localização : Com o Albinha e o Ky <3

Ficha do personagem
HP:
290/290  (290/290)
MP:
290/290  (290/290)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Treino Com Chicote

Mensagem  Joe McDean em Qua Jun 12, 2013 10:26 am


Son Of Aphrodite

Era uma manhã linda. Os raios de luz do Sol entrava pela janela do chalé de Afrodite. Eu estava lá, dormindo tranquilamente O Despertador toca, já estava mesmo na hora de eu acordar. Sento na cama, fico pensando um pouco, logo caio novamente deitado na cama. - "Aff, que preguiça". - Não estava muito afim de levantar, mas, não podia ficar a manhã inteira deitado. Me levanto e vou para o banheiro tomar um banho, aquele banho bem frio para tirar o sono. Escovo meus dentes ainda no box. Saio, penteio o meu cabelo e vou me arrumar. Coloco uma camiseta lilás e uma bermuda branca. - "Tenho que treinar um pouco, o Caça à bandeira está a ponto de começar". - Minha arma é uma Soul-Edge , que pode ser usada tanto como Chicote, tanto como apenas uma espada. Então como alguma coisa, pego minha Soul-Edge e vou correndo para a Arena. 

Chegando lá, dou de cara com Nikla. Me aproximo até ele e o comprimento. 

- Nikla, eaí, como está?
-Estou bem, faz oque por aqui?

Ele responde, com a aparência de quem está mal humorado, como sempre. 

-Vim treinar com meu chicote, vou participar do Caça à bandeira, que já está quase começando.
- Hmm... Então, boa sorte
- Poderia arrumar os bonecos de palha pra mim?
- Aff... Tá bom

Ele é muito resmungão e mal humorado, mas ele pega os bonecos de palha e os arruma, nas seguintes posições :


1-----2------  

----------X

3-----4------

Sendo X= Eu 

Números = Bonecos de palha



- Muito obrigado, Nikla

Agradeço , mas ele nem responde. Pego minha Soul-Edge, e a transformo em um chicote laminado. Fecho meus olhos, imagino quatro fúrias. Corro em direção do primeiro boneco. Chicoteio o meu chicote e o chicoteio no "peitoral do boneco, deixando assim um enorme corte. Me abaixo e dou um giro, chicoteando a perna do boneco, fazendo-o cair ao chão. Estava ofegante, suor corria pelo minha testa, o calor consumia meu corpo, por está razões me livro de minha camiseta. Respiro e vou em direção do segundo boneco. Dessa vez mais astuto, rápido como um raio. Antes de chegar, dou um pulo bem alto, e no alto , dou um mortal por cima do boneco, caindo atrás dele. Chicoteio a "cabeça" dele, arrancando - a fora, começo a chicotear toda as costas dele, fazendo enormes cortes profundos. Termino chicoteando a perna do boneco fazendo- o cair. Meu braço estava começando a ficar negro e doer por causa da maldição, não era um combate, mas era um treino pra isso, que é quase a mesma coisa. Vou encima do terceiro boneco. O Torno uma espada, cravo-a na barriga do boneco, a retiro, dou um giro e bato com a espada novamente no mesmo local, partindo - o ao meio. Aproveitando a espada, olho para o quarto boneco, e taco minha espada, ela vai rodando ao ar em uma velocidade rápida, então crava em sua cabeça.

Todos os quatro bonecos estavam destruídos. Vou até o quarto boneco e retiro minha espada longa de sua cabeça. Estava cansando e o suar escorri sobre meu corpo. Pego minha camisa e a coloco sobre meus ombros. Retiro os bonecos de palha do chão e os guardo, Nikla não estavam mais ali.  Respiro, limpo o suor da testa e vou para o chalé para tomar um banho e almoçar.

the white swan @ cg








(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 15
*Criatividade do texto: 16
*Nível de Combate: 12
*Utilização de Armas: 15
Total de Exp: 58
★Atualizado★


Última edição por Joe Shýank McDean em Qua Out 02, 2013 12:45 pm, editado 6 vez(es)
avatar
Joe McDean
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 251
Pontos : 261
Data de inscrição : 26/06/2012
Idade : 19
Localização : Com o Albinha e o Ky <3

Ficha do personagem
HP:
290/290  (290/290)
MP:
290/290  (290/290)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

primeiro treino com o Lesbo

Mensagem  Convidad em Seg Jul 15, 2013 9:04 am

Eu Não havia conseguido dormir por que fiquei pensando em meu pai e nessa historia louca de deuses e semideuses, e nem sequer eu podia ligar para meu ele pois não era permitido celular.
Já passava de 5 da manhã ainda estava escuro e frio e eu não conseguia dormir e como minha cama ficava afastada um pouco das outras eu me levantei e desliguei o relógio e fui escovar os dentes e me troquei coloquei uma calça jeans, uma camiseta do acampamento e uma jaqueta de couro, pois estava frio.
Eu peguei o meu chicote e sai do chalé sem fazer barulho por que todo mundo ainda estava dormindo, não tinha quase ninguém acordado, era muito cedo e ainda estava escuro eu fui ate a arena e entrei na seção de chicote e correntes eu entrei lá e ainda não tinha ninguém eu fui ate os bonecos e coloquei quatro em posição de X e eu no meio eu peguei o chicote ele não era pesado, mas não era fácil de manuseá-lo eu tentei acertar o primeiro boneco e não consegui tentei de novo e nada, eu guardei o chicote e os bonecos e peguei dois pares de alteres e fui para um canto isolado da arena peguei primeiro os de cinco quilos e fiz três series de vinte e esperei cinco minutos e fiz mais três series descansei um pouco meu braço, pois estava doendo.
Depois de uns dez minutos eu peguei o de dez quilos e fiz mais duas series de 20 e esperei mais cinco minutos e fiz mais duas series, eu guardei os pesos e voltei para o chicote, meus braços estavam doendo eu peguei o chicote e ele se encaixou perfeitamente em minha mão  ele ainda estava pesado mas nem tanto eu corri em direção ao primeiro boneco, eu girei o chicote uma vez e desferi um golpe no boneco eu acertei o peito dele e fiz um corte no boneco, a palha de dentro dele se espalhou pelo chão eu corri para o segundo e desferi um golpe na cabeça e fez um corte  na orelha dele meu braço já estava latejando então achei melhor para por hoje eu guardei o chicote e fui tomar uma ducha pois estava suada depois que entrei no chalé e guardei minhas coisas meu braço já não estava mais doendo e então eu me deitei para ver se consegui descansar um pouco e mais tarde Fazer outro treino.



•Escrita correta: 16
•Criatividade do texto: 14
•Nível de Combate: 10
•Utilização de Armas: 9


TOTAL: 49

† Atualizado †

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Eliot A. Baskerville em Dom Ago 11, 2013 11:44 am

Depois da última vez em que eu conversei com Trevor, fui para o chalé de meu pai, meu rosto estava extremamente vermelho, assim que cheguei cumprimentei meus irmãos e coloquei minhas duas malas ao lado da minha cama, e fui descansar um pouco, aquele dia havia sido cansativo. Dormi um sono sem sonhos e acordei com uma luz tênue em meus lábios, pela primeira vez não fiquei incomodado em ser acordado com a luz do sol em meu rosto, provavelmente por que ela não estava me cegando como de costume, me levantei, peguei uma camisa vermelha e uma calça jeans preta e um tênis All star de cano longo vermelho com branco, fiz minha higiene matinal e logo em seguida após me secar coloquei a roupa que havia trazido, para vestir, coloquei a minha roupa suja em uma sacola de roupa suja e sai devidamente vestido, fui ate a minha mala e tirei um perfume da marca boticário, que um filho de Deméter havia me recomendado, eu senti a fragrância do perfume e gostei do que senti, peguei meu relógio hipnótico e sai em direção a arena, par treinar com a minha corrente. Assim que eu entrei na arena, pude perceber que ela estava vazia e que já havia alguns bonecos já postos em seu devido lugar, o que eu achei um pouco estranho, mas nada falei.

— venha andrômeda – disse e meu relógio se transformou em uma corrente que envolveu meu braço, como se ela fosse uma cobra, como a corrente obedecia ao que eu desejava,  eu desejei que ela fosse viva, pois assim ela me auxiliaria, mas dessa vez eu desejei que e a somente ficasse como uma corrente normal, assim dificultando um pouco as coisas para mim, pois nem sempre eu poderia estar com ela.

— Andrômeda... vamos começar – disse dando algumas sequencias de golpes utilizando a luta corpo a corpo com o auxilio da corrente, nos bonecos que estavam em duas fileiras com três bonecos em cada fileira, soquei o primeiro da fileira direita, na barriga, o primeiro da segunda fileira, há esquerda, dei um ataque horizontal na região das costelas,  em seguida um chute mirando a cabeça, uma vez em que o oponente iria se abaixar por conta da dor. O segundo da segunda fileira procurei tentar acertar um golpe vertical para baixo, seguido de um golpe vertical para cima e fazendo o mesmo com o segundo da fileira ao lado, com a corrente. Com o terceiro da primeira fileira tentei acertar uma rasteira, sendo seguido de um golpe da minha corrente na sua cabeça, agora somente sobrava o terceiro boneco da segunda fileira, eu lancei uma sequencia de um golpe na horizontal, para direita, em seguida outro golpe na horizontal para esquerda e por fiz um golpe vertical para baixo sendo seguido de uma voadora, mas quando eu fui dar a voadora acabei caindo, assim que ouvi uma risada familiar me levantei com um semblante aborrecido no rosto.
— Lincy!!! — disse ao ver a Loira rindo de mim, meu rosto ficou vermelho de vergonha e de irritação, me levantei e imediatamente sai sentindo um pouco de dor por causa da queda, fui para o chalé de Hipnos, tentar voltar a dormir e quem sabe aliviar essa dor.


Spoiler:
* Eu chamo a minha corrente de andrômeda, pois ela me lembra a historia da princesa acorrentada que serviria como sacrifício para o Kraken.

* Alguns golpes eu mesmo testei em off, para ver se daria certo, só que no lugar de um boneco eu usei um pobre saco de pancadas.

* bem, a parte onde a minha personagem cai e a Lincy aparece rindo foi baseado no que aconteceu quando o mesmo aconteceu comigo, só que no lugar de uma amiga quem riu de mim e depois ficou me pedindo um milhão de desculpa foi a minha prima mais velha.

Observação: se possível, poderia me informar como eu posso melhorar os meus treinos?

✍ Parabéns pelo treino (Atena) ✍

Escrita correta: 16/20 pontos;
Criatividade do texto: 15/20 pontos;
Nível de combate: 15/20 pontos;
Utilização de armas: 15/20 pontos;

Totalizando: 61 pontos. (A MP com as dicas foi enviada já. ^^)

★Atualizado★




Somente quando estamos afundados nas trevas, que notamos a luz, com um olhar diferente.

Eliot A. Baskerville
Filhos de Hipnos
Filhos de Hipnos

Mensagens : 7
Pontos : 9
Data de inscrição : 15/05/2013
Idade : 24
Localização : Acampamento meio sangue - Long Island - Estados Unidos.

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Akashiel Kleinwolf em Ter Set 10, 2013 10:33 am

Naquela manha, estava tudo cinza, eu não sabia se era cinza por que estava nublado ou se era por que eu estava sentindo uma profunda tristeza, uma sensação de perda, e um vazio em meu coração.
Fui caminhando pensativo ate a arena do acampamento, eu não fazia ideia de qual arma usar para treinar, então peguei um chicote, de couro, no arcenal e um boneco de treino.
Coloquei o boneco em minha gente e comecei a chicoteá-lo, enquanto eu o chicoteava, eu ouvia em minha mente da música “Lux Aeterna de Clint Mansell”, uma das poucas músicas que eu podia associar a lutas e a guerras, conforme a música em minha mente ia se tornando mais acelerada, assim eu procurava manter os meus golpes.

Primeiro comecei com uma chicotada horizontal, seguida de um giro para a direita que formou uma chicotada vertical forte, pulei para a direita e girei meu corpo para a esquerda, fazendo outra chicotada na vertical finalizando com uma chicotada forte na diagonal de baixo para cima, com um chuta, eu não sabia muito bem o por que, mas por algum motivo eu sentia que o chicote era como se fosse uma “parte de mim” talvez, chicotes fossem armas como espadas que tivessem uma medida exata para cada usuário, dependendo da força que lhes era empregada, o golpe poderia ter o efeito desejado.

Parei por alguns segundos, e respirei firme, por alguma razão eu queria chorar, queria bater em algo, jogar, quela tristeza fora, então retornei a chicotear o pobre boneco.

No final, de duas horas, eu me encontrava fadigado e exausto, peguei o boneco e o guardei, ele tinha alguns arranhões, mas nada que uma boa costurada não resolvesse, guardei o chicote, e sai da Arena rumo ao chalé de Hermes, onde eu dormiria um pouco.

(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 9
*Criatividade do texto: 10
*Nível de Combate: 10
*Utilização de Armas: 10
Total de Exp: 39
★Atualizado★
 

Não foi um texto ruim, mas precisa melhorar um pouco. Preste mais atenção na hora de escrever, para não errar a grafia e algumas pontuações.
avatar
Akashiel Kleinwolf

Mensagens : 6
Pontos : 6
Data de inscrição : 06/09/2013
Idade : 23

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Giordano V. Palacci em Ter Set 24, 2013 10:30 am

Tudo o que me separava da arena era um passo, eu já empunhara meu chicote prateado e estava pronto para enfrentar as exigências do tutor - um fato bem estranho e peculiar sobre mim, prefiro treinar com chicotes que foices. Tenho um domínio natural sobre tais armas, por isso acho dispensável o gasto demasiado de tempo em seu aperfeiçoamento.
O clima na arena já foi melhor, a atmosfera pesava ao meu redor, como se alguém tivesse retirado uma perde de mim e jogado fora. Eu carregava o pequeno bracelete de vinhas retorcidas no braço. Aquele artefato sempre me fazia sentir melhor, até por trazer consigo uma parte do meu irmão, que foi reconfortante na arena fria.
Comecei a lutar contra um boneco de teste bem aleatório - a primeira coisa que vi ao entrar no recinto - e simular uma esquiva bem leve, como se ele estivesse me atacando com uma espada ou avançando contra mim com o escudo. Fazia o seguinte movimento repetidas vezes, mesmo parecendo um louco aos olhos estranhos, lançava o peso dourado que pendia da boca do meu dragão em direção à cabeça do boneco e logo em seguida puxava-o de tal forma que ele fazia uma curva brusca e se enroscava nas pernas do dito boneco, só não o derrubava por que ele estava preso a uma haste de metal bem parecida com um poste de pole dance.
Parei um pouco, observando quão inútil foi esse treino, não fiz quase nada, só bater em algo que não teve a chance de revidar.
Já estava andando em direção ao portão, porém um tipo de garra se enroscou entre minhas pernas, me arrastando pelo chão até um campista de grande porte, muito magro e que calçava sapatos pretos lustrosos, suas feições não eram muito amigáveis, ele era Nikla, o instrutor.

- Está perdido? Se não vai treinar porque veio à arena? - Ele foi curto e grosso, e falou em um tom tão desprezado que atiçou um pouco o meu mau humor diário.
- Achei que não precisava de permissão para vir a um local público. - Retruquei com um ar de superioridade, sorrindo ironicamente para ele, me virando para ir embora. Ele, como bom filho de Quione não deixou barato e lançou seu chicote  em minha direção, retalhando uma parte da minha camiseta e deixando quatro marcas ensanguentadas em meu ombro, me puxando para perto dele.
- Insolente, vou ensinar-te a me respeitar! Pega teu chicote e tenta me vencer! - Seus olhos pareciam estar em chamas, chamas azuis e geladas que me carbonizariam na primeira chance.
Com um único movimento lancei a maça dourada da minha arma contra ele, movimento que teria sido efetivo se o chicote dele não tivesse a forma de uma pata. A para do açoite dele agarrou-se ao peso dourado e em um puxão ele deteve minha arma. Sem saída era um termo muito vago para a situação, ao passo que tive que sair correndo e pegar um dos chicotes que pendiam nas paredes da arena.
- Isso mesmo, corra por sua vida, não vai adiantar nada! Mãe ruim, filho fraco. - Falar de mim que sou um simples semideus, longe de ser um herói, é aceitável, mas falar mal de minha mãe.... Nikla deveria ter escolhido melhor suas palavras antes de ofende-la!
Escolhi rapidamente uma corrente simples e pesada, com  um peso em cada ponta, passando-o por minha lombar, para não ocorrer o mesmo que com o meu chicote. Girava os pesos, tentando me defender dos múltiplos ataques do garoto, que teimava em me ofender com suas palavras duras e seu inigualável recalque.
Me calei, tentando raciocinar um pouco, resistindo aos ataques dele como podia, hora lançando um dos pesos contra a maça dourada, hora me abaixando ou esquivando da garra. Meu ombro estava meio lacerado e ainda sangrando. Nikla tinha um sorriso irônico no rosto e estava adorando ver aquela pontada de desespero em meu rosto.
Em certo momento, minha esquiva deu errado e a garra acertou em cheio minha perna esquerda, me puxando para para perto dele enquanto rasgava meus músculos.
Minha visão turvou um pouco, porém ainda consegui me manter lúcido, jogando a corrente para longe e me agarrando a um instrumento bem menor, que tinha uma corda de ouro em vez dos pesados elos.
- Nikla! Já terminou de... O QUE ESTÁ FAZENDO IDIOTA! TENTANDO MATAR UM CAMPISTA INDEFESO? - A presença da garota foi como uma luz, o filho de Quione pareceu envergonhar-se e me deu a melhor chance de atacar. Usei o resto das forças que tinha para girar rapidamente a arma e jogá-la contra as pernas de Nikla, derrubando-o no chão. June, a quem eu já havia visto por aí varias vezes, pareceu se divertir com a expressão confusa do semideus que foi ao chão. Ela se movia pelas sombras, tão rápido quanto o próprio Hades e tão graciosamente quanto uma caçadora, tomando o meu chicote da mão dele. A ultima coisa que vi antes de ser levado desmaiado à enfermaria foi o rosto belo da filha de Apolo.

(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 10
*Criatividade do texto: 15
*Nível de Combate: 15
*Utilização de Armas: 15
Total de Exp: 55
★Atualizado★
 
 







Dried flowers,
Once they knew how to bloom
avatar
Giordano V. Palacci
Filhos de Deméter
Filhos de Deméter

Mensagens : 167
Pontos : 169
Data de inscrição : 15/11/2012
Localização : Não interessa.

Ficha do personagem
HP:
140/140  (140/140)
MP:
70/140  (70/140)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Annia van Bartz em Sab Out 19, 2013 3:13 pm

Caminhava calmamente na direção da arena.”Aff! Ainda é tão cedo e já vou ter que fazer exercício, mais que droga!” Não demorou para chegar ao seu destino e lá fora mandada para a parte que era separada para os treinos com chicotes e com correntes. Pelo que  havia entendido  era  para haver alguém lhe esperando lá, porém quando chegou o ambiente estava vazio, pelo menos era o que aparentava.

Estava olhando para os chicotes e correntes pendurados em ganhos. Nunca imaginara que poderia haver tanta variedade daqueles tipos de armas. Estava tudo calmo e silencioso, quando de repente a jovem sentiu algo ricochetear em suas costas. – Ai! – Ao se virar se deparou com um garoto de pele extremamente pálida, cabelos curtos e negros e olhos azuis claros. Não o conhecia, porém pelas suas características deduziu que seria uma prole da deusa da neve. – O que deu em você? – Perguntou de forma espantada. O jovem estava com um chicote em mãos. A jovem virou-se e começou a andar na direção da saída da arena, quando sentiu as tiras do chicote envolta de seu pescoço. – Eu sou o seu instrutor. Respeite-me. Não é pelo fato de seres uma filha de um dos três grandes que és superior.

Estava novamente “livre”, pelo menos era como se sentia ao conseguir respirar adequadamente, sem nada em torno de seu pescoço. – Desculpe então, tutor. O que queres que faça? – Disse de forma irônica, que fora ignorada pelo semideus, que não estava para brincadeiras. O semideus mandou ela escolher uma arma das que estavam penduras, porém ela logo ativou sua corrente e disse que não precisava. Com algo que poderia ser  o início de um sorriso, ele se afastou, indo na direção de uma jaula. Não dava para saber o que havia dentro da mesma, uma vez que lá dentro estava muito escuro. Abriu a prisão, no  momento em que gritou: – Prepare-se. Seu primeiro desafio aqui, treinando com correntes, está prestes a começar.

Respirou fundo, enquanto observava a fera que saia da joule. Era um Cão Infernal adulto. Nunca havia manuseado uma corrente antes, pelo menos não em uma batalha. Um rugido ecoou, da boca da fera via-se uma baba escorrendo, seus olhos eram vermelhos como sangue. Realmente era uma criatura das sombras, o que era do agrado da jovem, que era uma serva da personificação da noite. Ambos se encararam por mais ou menos dois segundos, até que o monstro pôs-se a avançar contra ela que, no primeiro instante, não sabia o que fazer. Jogou seu corpo para o lado, com a intenção de não ser atingida pelas garras da criatura, porém não saíra como queria, atacara tendo a lateral do seu braço direito rasgada pelas garras do animal. Os olhares dela e da fera voltaram a se encontrar.

Não seria nada fácil conseguir vencer aquele desafio, a semideusa sabia disso, principalmente usando uma arma com que não tinha muita afinidade. Levantou um pouco um braço e começou a girar a corrente em sua mão esquerda. Sentia a dor do seu ferimento, porém não podia dar atenção a isso, sabia que a única coisa que merecia sua atenção naquele momento era o animal. Viu o animal avançando novamente. Dessa vez Annia estaria mais preparada, os joelhos estavam flexionados e arma pronta para ser utilizada. Depois de gira-la por um tempo, fez um movimento com o braço de forma que uma parte dela  atingisse e se enrolasse na pata dianteira direita do cão. Em seguida, puxou o braço e, consequentemente, a corrente, o que derrubou o ser das sombras, que grunhiu. - AHR!

Um sorriso brotou no rosto da seguidora da personificação da noite. O Cão Infernal rosnava, parecia não estar nem um pouco feliz com a situação. A jovem "recolheu" sua corrente, deixando uma pequena quantidade dela amarrada em seu braço e o restante solto no chão. Aproveitando que a criatura ainda não estava completamente em pé, lançou, novamente, a corrente, dessa vez com a intenção de ferir e não prender ou derrubar. O animal deu um grunhido de dor ao sentir o metal colidindo com seu olho esquerdo, onde acabou surgindo um corte. Novamente ecoou mais um grito vindo do monstro, dessa vez de dor e não  por irritação, como havia sido o anterior. - AAAAAAAAHHHHHHHRRRRRRR! - Novamente recolheu sua arma."Isso!"

Porém era cedo demais para comemorar por qualquer coisa. A corrente havia ferido a criatura, que agora estava com sangue escorrendo pela sua face. Aquilo só havia deixado a besta mais irritada e, consequentemente, perigosa. O  cão recuperou sua postura normal e, com os olhos sedentos  por sangue e boca semiaberta , de onde escorria uma baba amarelada. Dessa vez a semideusa não iria tomar a iniciativa, deixaria isso para seu oponente de forma que pudesse apenas contra-atacar. O animal avançou em alta velocidade e saltou sobre a jovem, que não teve tempo de realizar qualquer movimento para conseguir desviar ou se defender do ataque.  Com isso, a jovem caíra no chão com o Cão Infernal sobre o  seu corpo, com as garras gravas nos ombros e a boca aberta."Nossa, que bafo!" O focinho estava se aproximando do pescoço de  Annia, que começava a ficar desesperada.

Quando estava prestes a ser mordida, uma surpresa. Um chicote havia parado o animal, que  ficara com o couro em torno de seu pescoço, por onde fora puxado e, assim, saíra de cima da jovem, que respirou aliviada. Via o animal voltar para a jaula, porém queria vencer o desafio e não ficar como uma perdedora, que  tivera de ser salva, então novamente golpeou o animal com sua corrente. O animal novamente saltou sobre ela, dessa vez com mais raiva ainda, dessa vez a jovem agiu de forma rápida, realizando um movimento com o braço de forma que a corrente acertasse bem nas patas do animal, que caíra após receber o golpe. A jovem estava gravemente ferida e tinha que terminar logo com aquilo, ou então iria perder sangue demais. Avançou contra a criatura, que respondeu fazendo o mesmo. Quando a fera saltou, Annia girou seu corpo para o lado, conseguindo desfiar do golpe e, em seguia, saltou sobre o cão, e desferiu mais um golpe contra a criatura, que ficara com a corrente enrolada em seu pescoço. Montana da fera, guiou o Cão Infernal até sua jaula, onde o prendeu. Em seguida se despediu do instrutor e seguiu para a enfermaria, tratar dos ferimentos.



-Escrita correta: 17/20
-Criatividade do texto: 18/20
-Nível de Combate: 17/20
-Utilização de Armas: 16/20
-Total de Exp: 68/80 (+2 = 70/80)
★Atualizado★
 
 
avatar
Annia van Bartz
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Mensagens : 46
Pontos : 46
Data de inscrição : 09/01/2013
Idade : 22
Localização : Em busca do esquecimento da dor.

Ficha do personagem
HP:
95/120  (95/120)
MP:
110/120  (110/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Joe McDean em Sab Out 26, 2013 3:28 pm



I'm a Divo, Honey!


Estava sentado em minha cama fofa e maravilhosa, sentado de frente para o espelho. Lambi meus lábios, penteei meus cabelos loiros e lisos, eu estava lindo como sempre, aliás, era um filho de Afrodite. Me arrumei todo perfeitinho, camisa gola ''V'', calça Jeans e um All-Star roxo. Saio do Chalé da Mommys com minha espada segmentada em direção á Arena, talvez treinar seria a melhor opção nesse momento. 

Abri os portões da Arena, adentrando na mesma. Já tinham vários semideuses no local. ''Ain, ótimo... Amo sou Arena cheia''. Pensei e sorri, mordendo meus lábios e fazendo uma cara com um pouco de malícia. Anyway, caminhei até a parte onde são realizados os treinos com Chicotes. Eu estava com uma espada em minha mão, mas ele podia ser usada como um chicote, é... Um chicote DIVO. 

Primeiro comecei com alguns alongamentos, me alonguei e me estiquei todo, sabe, fazer um treino sem estar alongado não é nada bom. Comecei a me aquecer, dando algumas corridas pela Arena, fiz umas 20 flexões e 50 abdominais e Polichinelos, agora eu já estava bastante alongado e aquecido, poderia começar tranquilamente o meu treino. 

Olhei para um filho de Hefesto gatinho que estava ali presente, pedi para que trouxesse um Autômato pesado, com vários truques e bem difícil de ser derrotado. Logo o Robô estava pronto para o embate. O Androide parecia ter uns três metros e sua carcaça era de puro ferro. Girei minha espada em minha mão e logo e segmentei, transformando-a em um chicote, afastei minhas pernas, olhei para o robô - Prepare to die!. - Lambi meus lábios e avancei para atacá-lo. 

Avançando super rápido. O Androide levantou seus braços e atirou uma rajada de fogo em minha direção. Deitei rapidamente ao chão e o fogo passou por perto. O calor era intenso. Levantei e corri para a esquerda. E ele lançava tiros de um laser azul em minha direção. Um tiro é acertado em minhas costas, eu caio chão, minhas costas agora tinha um buraco queimado, na qual saía sangue. Levantei ignorando a dor fui atacar o robô. Desviei de alguns tiros, com esquivos e alguns mortais. Tinha uma ótima agilidade. Cheguei perto do Autômato e chicoteei o seu braço esquerdo, aquele que atirava laser. Ele levantou seu outro braço e mirou para mim. -Shit - Rapidamente dei vários mortais para trás e outra rajada de fogo vinha em minha direção. Não conseguiu me acertar, pois corri. Meu braço começou a doer angustiosamente e ficou todo negro, por causa da maldição que eu tinha. -Droga. Me afastei um pouco do robô e percebo que seu braço que eu arranquei tinha crescido novamente em uma formato de uma espada. Ele disparou algumas rajadas de fogo em mim, esquivei de algumas mas uma acertou em meu braço negro. Estava sentindo uma dor tremenda em meu braço, mas eu conseguia ignorar a dor. Avancei até o Androide e enrolei minha Soul-Edge em seu braço que disparava fogo. Puxei com toda a minha força, saía faíscas e quando ele ia lançar fogo em mim, conseguia arrancar o mesmo. Dei alguns mortais para trás, me afastando novamente. 

-Robot Son of a Bitch. - O Braço que arranquei agora do autômato havia se transformado em um escudo. Bufei e soprei minha franja, já estava bastante irritado com essa maldito androide, tinha que detê-lo o mais rápido possível. Avancei ziguezagueando na direção dele, desferi um golpe com meu chicote na direção de sua cabeça, mas o maldito defendeu com seu escudo que parecia ser de aço. Corri rapidamente em volta dele e quando percebi já estava atrás do robô, chicoteei com um golpe em suas costas, que fez um pequeno corte. Dei alguns mortais para trás - Shit, ele é muito resistente. - O Androide era muito resistente, não sabia mesmo aonde eu poderia atacar. Avancei até ele, ele desferiu um golpe até mim, me esquivo e acerto com meu chicote no peito do robô, apenas saiu faísca, mas nenhum corte foi causado. Me afasto dele rapidamente, pego impulso e avanço. Dei alguns mortais e pulo por cima do Autômato. Caindo atrás dele chicoteio minha Soul-Edge novamente em suas costas e o corte já feito foi aumentado. o Androide se vira rapidamente e acerta com sua espada em meu peito. -Arrrrrrrrgh.... - Apenas gritei e me afastei do robô, coloquei a mão sobre meu peito e um corte terrível tinha nele, sangue escorria, estava tendo um sangramento e precisava urgente ir para a enfermaria, mas eu não iria agora, ainda tenho que derrotar esse autômato desgraçado. - I Will Finish you, Honey! - Corri até ele e me joguei ao chão, deslizei por baixo de suas pernas, me levantei rápido e acertei um golpe com meu chicote em suas costas, o buraco já estava profundo. O Androide se vira e me dá um chute nos peitos, voo alguns metros para trás. Sangue escorria de minha boca, eu não sou saco de pancada. Me levantei meio tonto do chão e mancando, ignorei a dor e avancei até o autômato. Dei um pulo por cima do mesmo e ainda no alto acerto com meu chicote em sua cabeça, caio atrás dele e pulo, transformando minha Soul-Edge em uma espada longa, então cravo no buraco presente em suas costas. 

-Bye, Motherfuck!. - Pulei de cima de suas costas e dei um mortal para trás, me afastando do infeliz. Sorri maliciosamente, limpei o sangue que escorria de minha boca e minha visão foi ficando embaçada, fiquei totalmente tonto e desmaiei. Acordei na Enfermaria do Albinha, estava sendo curado por ele, aliás, ele era o melhor enfermeiro do Acampamento.

Arma Usada:
❥ SOUL-EDGE [Uma espada segmentada que funciona como um chicote dentado de lâminas afiadas ou mesmo uma espada longa. A lâmina é prateada e sua empunhadura é feita de ouro branco com um rubi cravejado entre a lâmina e o punhal, num formato de coração. Se o inimigo for masculino, o golpe da espada-segmentada tem o dano dobrado]{by Afrodite}
Obs:
- Estou postando na Invasão, mas Hades liberou treino.
thanks juuub's @ cp! 


(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 16
*Criatividade do texto: 17
*Nível de Combate: 17
*Utilização de Armas: 17
Total de Exp: 67
★Atualizado★
 
 


Última edição por Joe McDean em Ter Out 29, 2013 2:38 pm, editado 2 vez(es)




Joe McDean

"I'm a love Zombie!"
♥️ MY LOVE IS ALBINHA TRIANTAPHYLOS ♥️
thanks princess kira from @ sugar!
avatar
Joe McDean
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 251
Pontos : 261
Data de inscrição : 26/06/2012
Idade : 19
Localização : Com o Albinha e o Ky <3

Ficha do personagem
HP:
290/290  (290/290)
MP:
290/290  (290/290)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Joe McDean em Dom Out 27, 2013 7:08 pm



Love me like money!


Estava de frente para o espelho! é, eu amo ficar de frente para o espelho, amo ver como eu sou bonito, talvez eu não fosse isso tudo, mas... sou filho de Deusa da Beleza. Penteava meus cabelos lisos e loiros perfeitos. ''Yeeeeah, i'm a Cat'' Mandei um beijo para o espelho e fui me colocar minhas vestimentas. Eu iria treinar, então coloquei meu corselete de couro branco com detalhes de flores rosas, uma calça Jeans e um All-Star rosa. Mandei um beijinho para os meus irmãos, peguei minha espada segmentada diva e parti em direção da Arena. 

Após chegar nos porões da Arena, entrei na mesma. Abri os portões e vi, alguns filhos de Ares duelando entre si, filhos de Hefesto preparando alguns de seus Autômatos para combate e vários outros semideuses. Caminhei até onde são realizados os treinos com Chicotes, é... minha Espada pode ser utilizada como chicote e eu adorava isso. Anyway, primeiro irei começar com os Aquecimentos e Alongamentos. 

Comecei me alongando, me esticava pra lá e pra cá, me alonguei por completo. Comecei a me aquecer, comecei dando umas corridas pela a Arena, depois comecei a fazer 30 flexões. Fiz 60 abdominais e 70 polichinelos. Já estava um pouquinho cansado, porém... alongado e aquecido, agora poderei começar meu treinamento. 

Lambi meus lábios rosados e mordi os mesmos, assoprei minha franja e pedi para que um filho de Hefesto trouxesse um de seus Autômatos pesados, queria algo bem difícil de ser derrotado, algo que eu posso fazer maior sacrifício possível para poder derrotá-lo. Demorou uns vinte minutos e o Androide já estava prontinho para o embate, ele estava ligado e programado para me atacar, agora era a hora perfeita. 

- Prepare to Die HAHAHA!. - Suspirei rodando minha espada no ar e a chicoteando ao chão, fazendo um enorme buraco. Minha espada segmentada era bastante afiada e mortal, era a arma que eu mais amava e ela era perfeita. Avancei ziguezagueando na direção do Androide que devia ter uns três metros e era de Aço, tinha em sua mão apenas uma espada. Chicoteei minha espada três vez no Autômato, errei duas mas acertei uma vez em seu peito que causou um pequeno corte em seu peito, mas o corte se curou. - Hmmm... Então você se cura né honey?. - Disse mordendo meus lábios e avançando novamente na direção do Androide. Enquanto eu avançada na direção dele, a parte de seu peito direito abriu de deu pra ver alguns buracos, de lá saíram três mísseis em minha direção. Esquivei dos três, mas sua explosão a cair no chão foi intensa e recebi algumas queimaduras. Com a sua mão que era livre, ele começou a disparar tiros de laser em minha direção, tomei três tiros em meu tórax. Caí ao chão reclamando da dor. - Woooool... Is Hard. - Levantei do chão e fui em direção dele, ignorando completamente a dor dos tiros e do meu braço que estava negro e doendo angustiosamente por causa da Maldição do Manticora. Desferi três golpes em sua perna esquerda e arranquei a mesma. Dei alguns mortais para trás me afastando do Autômato. A perna do Robô cresce novamente, fiquei com bastante raiva, limpei o suor que escorria de minha testa e fui atacá-lo. 

- Dieee... Bastard. - Grito acertando com meu chicote dentado de lâminas em sua barriga, causei um enorme corte que saí muita faísca e um barulho alto de energia. Tinha esquecido de um pequeno detalhe, ele era capaz de se curar. Todo o enorme corte se cura. O Autômato gira sua espada em sua mão e ela começa a pegar fogo, um fogo intenso e que de longe eu conseguia sentir o calor. Não sei, mas acho que aquele fogo era fogo grego. - Shit. - Bufei avançando para atacar o Androide, ele lançava rajadas de fogo em minha direção, desviei de algumas, mas uma acertou em meu braço. - Aaaaaaaaaaaaaaaaaaargh. - Gritei caindo ao chão. Um enorme queimadura tinha feito em meu braço. Ele já estava negro por causa da maldição, agora estava negro e queimado. Levantei do chão e fui atacá-lo. Ele desferia golpes em minha, me esquivei de todos e corri em volta do autômato, indo para trás do mesmo. Chicoteei minha Soul-Edge em suas pernas, arrancando-as. Ele cai ao chão, eu pulo encima dele e começo a cravar meu chicote em sua costas. Buracos enormes ficaram e saíam bastante fogo dos mesmos. Chutei sua espada para longe e dei um mortal para trás, me afastando dele. 

- Motherfuck. - Digo assoprando a minha franja. As pernas do Androide crescem novamente e os buracos que tinham em sua costas se curam. - Droga, como vou destruí-lo?. - Digo, parando um pouco para pensar. Lambi meus lábios e avancei, já sabendo oque fazer para destruí-lo. Dei um pulo e rolei no chão. Fiquei de joelhos e chicoteei minha Soul-Edge na perna do robô, arranquei-a e ela caiu ao chão, dei um giro bailarino cheio de sedução e acertei com minha espada chicote em sua cabeça, arrancando-a. - Hahahaha' ... Bye Honey!. - Digo sorrindo e soltando uma risada cheia de malícia. Percebo que o robô estava ficando avermelhado e - Explosion. - Digo me virando de costas para o Androide. Ele explode e algumas pequenas facas cravam em minhas costas. Vejo tudo ficando embaçado e desmaio, era melhor algum semideus me levar para a enfermaria ou... Eu morreria.

Arma Usada:
❥ SOUL-EDGE [Uma espada segmentada que funciona como um chicote dentado de lâminas afiadas ou mesmo uma espada longa. A lâmina é prateada e sua empunhadura é feita de ouro branco com um rubi cravejado entre a lâmina e o punhal, num formato de coração. Se o inimigo for masculino, o golpe da espada-segmentada tem o dano dobrado]{by Afrodite}
Obs:
- Estou postando na invasão, mas Hades liberou treino.
thanks juuub's @ cp! 


(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 15
*Criatividade do texto: 12
*Nível de Combate: 15
*Utilização de Armas: 15
Total de Exp: 57
★Atualizado★
 

Tente não imitar seus irmãos na hora de agir. Seja original!


Última edição por Joe McDean em Ter Out 29, 2013 2:40 pm, editado 8 vez(es)




Joe McDean

"I'm a love Zombie!"
♥️ MY LOVE IS ALBINHA TRIANTAPHYLOS ♥️
thanks princess kira from @ sugar!
avatar
Joe McDean
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 251
Pontos : 261
Data de inscrição : 26/06/2012
Idade : 19
Localização : Com o Albinha e o Ky <3

Ficha do personagem
HP:
290/290  (290/290)
MP:
290/290  (290/290)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Amber Wood em Seg Out 28, 2013 2:58 pm




"Treino com o chicote


Havia alguns dias que eu tinha chegado ao acampamento, e eu ainda não sabia manusear meus instrumentos de batalha muito bem. Descido então - já que eu não estava fazendo nada - treinar um pouco com meu chicote que tinha o nome de lesbos. Vou até o chalé dos filhos de Afrodite que era onde eu ficava, e pego o chicote, enrolo ele em minha mão, e vou para a arena de trinamento de chicotes.

Chego na arena mas não havia ninguém lá, decido então treinar sozinha mesmo. Havia um pequeno armazém ali, que devia ser onde guardavam os materiais para trinamentos. Me direciono até ele e vejo vários bonecos de palha, pego 6 desses bonecos e os arrumei de modo espalhado pela arena. No armazém havia algumas pedras grandes soltas, decido posicioná-las  também pela a arena de modo que eu pudesse pular de uma para outra. Meu raciocínio que tinha planejado para o treino era: pisar apenas nas pedras para acertar os bonecos de palha, se escorregasse ou caísse teria que começar tudo de novo.  

Já estava tudo arrumado para meu trinamento, agora era só me posicionar e começar. Subo em cima de uma das pedras, desenrolo o chicote da mão e "Bam"lanço o chicote para o primeiro boneco de palha, mas infelizmente o chicote foi lançado com muita pouca força e nem havia chegado perto do boneco.

_Ai que decepção, estava mesmo precisando treinar, nem sei usar o chicote!_Falo de modo desanimado por não ter conseguido ao menos manusear o chicote.  _Dessa vez vou conseguir!  _Falo de modo mais animado, e até que deu certo, acerto o primeiro boneco de palha. Feliz, pulo de modo delicado para a pedra do lado acertando novamente o boneco de palha, e assim vou seguindo até o 5º boneco pois acabo escorregando da pedra e começo tudo de novo. Ia muito bem até que acabei enrolando o chicote em minha pernas e acabei caindo da pedra. _Aiiiiiiiiiiii !!!   _Grito com raiva por ser tão desastrada  _Que droga! cortei minha mão. Agora ela vai ficar doendo e vai dificultar ainda mais o meu treino. Quer saber não faz mal, sem dor não a resultado. Onde eu vio essa frase mesmo? Sei lá, só sei que vou continuar esse trinamento.

Me levanto do chão e agora muito mais determinada vou acertando um por um os bonecos, vou saltando graciosamente de pedra em pedra , de forma que até parecia que eu estava dançando sobre elas. Estava tão empolgada que nem havia percebido que já estava repetindo os bonecos. Quando paro, os vejo já detonados de tantas chicotadas que haviam levado, fico com um sorriso meio bobo por ter conseguido, mesmo com a mão machucada que já estava sangrando muito. rango um pedaço de minha blusa para estancar o sangue que escorria da minha mão já feito uma fonte de tanto sangue. Arrumo a arena para que não ficasse bagunçada, depois pego meu chicote e volto para o acampamento.


tagged: everybody wearing: this! notes: none





(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 15
*Criatividade do texto: 10
*Nível de Combate: 10
*Utilização de Armas: 10
Total de Exp: 45
★Atualizado★
 
 
Não foi o melhor texto que li, mas adorei a interpretação da personagem ^^



Amber Wood  ♥️ ♥️ ♥️

♥️ Linda, Diva e maravilhosa ♥️
thank you, thay.
avatar
Amber Wood

Mensagens : 10
Pontos : 12
Data de inscrição : 25/10/2013
Localização : Acampamento Meio Sangue - chalé de Afrodite

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Angellina J. Colds em Sab Nov 09, 2013 12:11 pm

Primeira visita à arena!

O Chalé X ainda estava adormecido. Angellina era a única prole da deusa do amor que se encontrava de pé. Estava se arrumando, passando uma maquiagem bem leve, enquanto pensava no que iria treinar na sua primeira ida ao campo de treinamento. Não ficou muito tempo na frente do espelho. Voltou-se para seus equipamentos e, meio que de forma decidida, pegou seu chicote e prendeu na cintura. “Tá na hora de começar a trabalhar.” Em seguida, deu mais uma olhadinha rápida no espelho, sorriu e se dirigiu rumo ao seu destino. Os passos eram delicados, porém precisos e, até mesmo, rápidos. Assim não demorou muito para atravessar o percurso necessário.

Ao chegar à arena, visualizou que não haviam muitos campistas ali, o que realmente era estranho, já que quase sempre o local vivia lotado. “Deve estar realmente muito cedo.” . Seguiu até uma parte do local em que correntes  e chicotes de todos os tipos estavam pendurados, era ali que iria começar a sua rotina de treinamento. Como não tinha experiência nenhuma e também não tinha o hábito de praticar atividades físicas, preferiu fazer um aquecimento leve, para que não houvesse complicações musculares ou coisas do tipo, afinal não queria passar muito tempo na enfermaria.

Primeiramente, esticou o braço esquerdo para cima, inclinou a cabeça para o lado direito, segurou o pulso desse braço e, em seguida, puxou o mesmo, realizou isso com ambos os membros, duas vezes em cada um. Depois disso, afastou as pernas, deixando as mesmas esticadas para, então, inclinar seu corpo para frente, com a intenção de encostar a ponta dos dedos nos pés. “Pronto! Já dá para começar o real treinamento.” Retirou seu chicote da cintura e segurou-o na mão  direita, realizando alguns movimentos com o braço de cima para baixo, fazendo com que suas pontas  se colidissem com o chão. Fez isso para se adaptar à arma, que nunca havia utilizado em sua  vida.

Era uma filha de Afrodite, teoricamente tinha uma afinidade com tal equipamento, porém apresentava certa dificuldade em manusear o  mesmo. Quando estava se aproximando de um dos bonecos, para começar a treinar a execução de seus golpes, sentiu assim que levou o braço para trás, algo prender seu pulso e impedir que o mesmo se movesse. - Não seja apreçada guria. Eu vou te ajudar com o seu treino, afinal estou aqui para isso. Ela olhou para trás e avistou um jovem bastante pálido e de cabelos negros. O seu pulso estava enrolado por um chicote, que estava começando a machucar. - Ei! Isso está me machucando e pode deixar minha pele marcada. Dá para me soltar?! Lançava  um olhar fatal para o garoto, que parecia não estar se importando com aquilo.

A ponta do chicote largou o pulso de Angel, porém o mesmo ficara marcado, o que incomodou a jovem. O garoto que se  apresentou como Nikla Danyarov começou a passar instruções de como se deveria usar um chicote e em quais deles tal arma é melhor. Depois de quase uma palestra sobre tais assuntos, ele se afastou um pouco e esticou os braços, em seguida falou: - Eu serei o seu primeiro oponente. Pode começar. Logo voltou para um posição normal, enquanto encarava a prole da deusa do amor, com aquele olhar frio e sem vida. Ela confirmou com a cabeça e, de forma firme, segurou o cabo de sua arma e começou a andar em volta de um circulo imaginário, enquanto seu oponente fazia o mesmo, enquanto se analisavam.

O tempo estava passando e a paciência da jovem estava chegando ao seu limite. Não iria conseguir esperar mais por muito tempo, por isso realizou o primeiro movimento. Levantou o braço e, usando sua força, tentou chicotear seu oponente, que deu um salto para trás e retribuiu o golpe. Angel tentou saltar para trás, porém não foi rápida o suficiente e, então, acabou sendo atingida na ponta do seu pé, enquanto saltava, o que resultou na queda da menina, que acabou sofrendo alguns arranhões superficiais, devido ao contado  com o solo, além de ter ficado um pouco suja, já que o chão era de terra batida. "Droga, sujou minha roupa." Levantou-se o mais rápido possível, pois sabia que se ficasse parada estaria perdida, uma vez que o tal Nikla não parecia ser aquele cara piedoso.

No mesmo instante, realizou o mesmo movimento, novamente, só que dessa obtivera sucesso, as pontas do chicote acertaram na mão de seu oponente, que acabou soltando sua arma. Angel sorriu e avançou, balançou o chicote e atacou ao mesmo tempo, de forma que a arma se enrolasse no pulso do garoto e, em seguida, puxou o mesmo que, por sua vez, retirou uma espada de gelo de algum lugar, então ela analisou bem. "O anel!" Ela queria atacar diretamente, porém agora  com aquela espada não iria conseguir. "Droga, droga..." Pensou em como  iria se livrar daquela situação em que tinha se colocado, já tinha uma ideia, porém não era 100% certa, mas tinha que tentar. Esperou até a hora certa, para então jogar seu corpo para o lado e deixar o do campista seguir em frente.

Na teoria era um bom plano, porém não dera certo, ela fora atingida pela espada do garoto, que cortou o seu braço. Ele se livrou e, de forma rápida, recuperou a sua arma principal, com a qual daria o "golpe final". Levou seu chicote para trás e em seguida para frente, sua ponta enrolou-se em torno do pescoço da jovem, que ficara sem ar por um período de tempo. - Você é apreçada demais sabia? O jogo acabou para você. Então um sorriso brotou em seus lábios, afastou um pouco as pernas e, com o chicote, realizou um movimento de forma que suas pontas passassem por entre as pernas dela e atingissem a cocha esquerda de seu oponente, que acabou soltando-a e se ajoelhando. Na mesma hora ela se virou. - Nunca diga algo relacionado à derrota antes que o final chegue. Deu um passo para trás e, então saiu da arena, seguindo direto para a enfermaria, cuidar dos  ferimentos leves.

Armas Utilizadas:

❥ LESBOS [um chicote longo negro feito de couro trançado. Seu cabo é adapta-se ao punho de seu dono, facilitando o manejo, formando uma rosa vermelha cintilante. A ponta do chicote se abre em vários seguimentos e cada um tem uma pequena espora vermelha em formato de coração. Se o inimigo for do mesmo sexo, o golpe do chicote tem o dano dobrado]{by Afrodite}
Poderes Passivos:

❥ Beleza Estonteante: A principal característica dos filhos de Afrodite é justamente sua beleza, independentemente do gosto alheio vocês sempre serão considerados belos, e graças aos seus dotes estéticos você causaram admiração. Seus rostos são perfeitos, delicados e esplendorosos, além disso as garotas possuem curvas perfeitas enquanto os garotos possuem a musculatura bem definida, nada muito intenso. Sua estética é harmoniosa e completa.

❥ Perícia com Chicotes: Os filhos de Afrodite possuem grande habilidade no manuseio do chicote, superiores a qualquer outro semideus, com ele exercem movimentos com maior precisão e técnica, além de manterem enquanto utilizam esta arma grande sensualidade e graciosidade.

(Analise do treino, pontos de 0 à 20)
*Escrita correta: 17
*Criatividade do texto: 15
*Nível de Combate: 17
*Utilização de Armas: 17
Total de Exp: 66
★Atualizado★
 
avatar
Angellina J. Colds

Mensagens : 3
Pontos : 5
Data de inscrição : 31/10/2013

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino com Chicotes/Correntes

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum