Parede de Escalada

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

Parede de Escalada

Mensagem  Hades em Dom Jul 22, 2012 6:47 pm


Escalada

Perto da arena de batalha, enormes paredes de escalada eram disponibilizadas para semideuses desafiadores encararem. Embora que não se encontrasse, de fato, perto das outras áreas de treino, ainda era audível o barulho das espadas brandindo, dos escudos balançando.

A parede era alta, com pequenas pedras incrustadas para facilitar a subida do semideus. Em certa altura, lava era expelida para fora, como um desafio extra. O semideus deveria subir rapidamente, caso não quisesse que suas roupas ficassem encharcadas de lava quente.




  • É permitido 1 treino por dia;
  • Cada treino dá recompensa de 15 EXP;
  • Mínimo de 7 linhas por post.



Todos os caminhos levam a morte.

avatar
Hades
Deuses
Deuses

Mensagens : 193
Pontos : 273
Data de inscrição : 08/01/2012
Localização : Mundo Inferior

Ficha do personagem
HP:
99999999/99999999  (99999999/99999999)
MP:
99999999/99999999  (99999999/99999999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Jason Cavendish em Dom Out 21, 2012 9:55 am

Eu me recuperei do meu machucado no braço,graças a batalha com o filho de Herácles. Eu fui, junto de outro semideus até a parede de escalada.
Nós chegamos e eu olhava para a construção, ela era bem bonita, "é uma bela obra" pensei me aproximando dela.

Coloquei o capacete e uma luva, que ajudaria na aderência com as pedras e comecei a subida. O Sol batia na parede fazendo que ela estivesse bem quente, mas não para mim filhe de Hefesto, que estava acostumado com as altas temperaturas graças as forjas. Eu me desequilibrei uma hora, tendo que sustentar meu peso com uma só mão, mas depois voltei a escalar normalmente.

Eu estava no meio quando ouvi um grito:
-Cuidado.- Era do semideus que me mostrou a parede, mas não entendi para que ele gritou cuidado, até eu olhar para cima.
Vinha lava descendo, eu comecei a acelerar para descer antes que eu fosse queimado, não sabia até onde minha proteção sobre o calor iria, algumas gotas caiam e queimavam num simples raspar,

Eu teria pulado se não fosse alto, mas com pressa eu cheguei no chão, sentei e disse:

-Eu não subo mais ai.

O meu amigo riu e nós saímos dali.

Φ Atualizado Φ
5XP
avatar
Jason Cavendish
Filhos de Hefesto
Filhos de Hefesto

Mensagens : 21
Pontos : 23
Data de inscrição : 16/10/2012

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Apple O. Cletto em Seg Nov 26, 2012 4:16 pm

† Treino Na Parede de Escalada


Há quase três dias minha vida se resumia em treinar e treinar. Eu não estava com vontade de fazer mais nada, fora ocupar minha mente com livros e esforço físico. Coloquei as mãos nos bolsos e caminhei para a arena. Perto do portal que dava entrada para a Arena de Batalha, haviam enormes paredes de escalada. Sempre escutei falar que só os mais corajosos se atreviam a escalar-la. Bati palmas e com um sorriso desafiador me preparei para escalar, fui fazer um aquecimento das pernas, braços e costas.

Eu estava a uns bons metros da arena, mas era possível escutar o barulho do metal contra metal das espadas, adagas e lanças. Assim como era possível escutar o barulho mais ecoado dos escudos se chocando uns aos outros.

Ignorei a parte de colocar luvas para a proteção dos dedos. Devo ter errado nisso. Segurei-me direito as pedras onde eram possível ter sustentação e tratei de subir. Nos primeiros cinco minutos só achei as pedras quentes, mas depois disso... Elas começaram a ficar mais quentes do que deveriam. Queimando ligeiramente meus dedos. Teve um momento em que me desequilibrei e quase cai. Tive que me segurar agarrado às pedras somente pelos braços. Aquilo doeu por ter sido repentino. Os músculos das minhas costas reclamaram e senti um forte cheiro de enxofre. Arregalei os olhos e olhei para cima. A famosa lava começava a ser expelida!

- Merda! Merda! Merda! – Praguejei enquanto tentava achar um lugar para prender os pés. Escorreguei de novo, mas consegui me fixar nas pedras antes de ir direto para o chão. Fiz o caminho reverso, mas por causa da pressa escorreguei e fui direto para o chão, cai de bunda no chão com a respiração ofegante. Demorei uns minutos para estabilizar a mesma e ir para o chalé.


Φ Atualizado Φ
15XP




Apple Oberon Cletto
Filho de Selene - Líder de Chalé - Mentalista de Psiquê
I'm Nothing Without You, Mellody!
@thanks
avatar
Apple O. Cletto
Filhos de Selene
Filhos de Selene

Mensagens : 200
Pontos : 196
Data de inscrição : 06/02/2012

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Ania van Bartz em Seg Dez 10, 2012 8:01 pm

Uma Surpresa Quente!

O sol estava no céu, porém as nuvens negras não estavam deixando o mesmo brilhar e nem aquecer o ambiente. Estava muito frio, a chuva caia do lado de fora dos chalés, o clima não era um dos mais agradáveis só que também não um dos piores. O fato era que ele tinha não estava se importando com as condições climáticas nem nada do tipo, a única coisa que estava em sua cabeça era o fato de sua vida ter virado de cabeça para baixo e de ela ter descoberto ser filha de uma deusa.Tudo aquilo era, de fato, muito recente, mas sabia que teria de se adaptar mais cedo ou mais tarde à sua nova vida, cheia de batalhas, perigos, monstros e treinos, tendo isso em mente resolveu que deveria esquecer um pouco de tudo que lhe estava acontecendo, deixar sua mente límpida e ir treinar na arena, mas nada que estivesse relacionado a duelos, queria começar com coisas mais "básicas", ou o que achava que seria mais básico.

(...)


Lá estava ela, perto do portão que dava entrada para a arena, olhou para os lados e desistiu de entrar na mesma, percebeu que havia algumas enormes paredes de escaladas perto dali, resolveu enfrentar uma delas. Sempre fora boa quando o assunto era algo radical, mas nunca havia escalado um paredão como aquele, era de fato muito grande e desafiador. Colocou as luvas para proteção das mãos e dos dedos e amarrou um saquinho com um pó branco na cintura, sabia da importância daqueles equipamentos.

Por fim começou, encaixou bem a mão esquerda em uma das pedras e em seguida o pé direito e assim por diante. Sempre que sentia suas mãos escorregadias desprendia uma e passava pó nela e, em seguida, fazia o mesmo com a outra ao, para que não tivesse tanta chance de escorregar e acontecer algum acidente.

Aos poucos a quentura das pedras começou a aumentar drasticamente e, mesmo com as luvas suas mãos estavam começando a ficar extremamente quentes, tão quentes que começaram a causar grandes incômodos. Chovia cada vez com mais intensidade, deixando assim as pedras escorregadias, por causa disso chegou a quase cair algumas vezes, porém sempre voltava a sua escalada, aquele não era um desafio fácil mas começou a ficar extremamente difícil. Ania olhou para cima e viu uma grande quantidade de lava descendo.


– Mais que diabos é isso? Essa é uma parede de escalada ou uma cachoeira de lava? - Disse com uma voz de preocupação, estava desesperada, a cada segundo a lava ia se aproximando mais e mais da campista, que tentou continuar subindo, porém não dava para continuar segurando em pedras que estavam cobertas por lava.

Então começou a retroceder, seus movimentos eram rápidos, porém o líquido vermelho descia com maior velocidade, Ania teve que agir rápido, não pensou duas vezes mesmo sabendo do risco, soltou as pedras e se jogou no chão, tentou cair de pé, porém não conseguiu, acabou caindo de costas do chão e com muita dor no mesmo local. Levantou-se, retirou as luvas e o saco com o pó da sua cintura, colocou ele junto com as luvas no local onde esses estavam anteriormente e voltou ao chalé de Nyx.


★Atualizado★
15XP
avatar
Ania van Bartz
Filhos de Nix
Filhos de Nix

Mensagens : 5
Pontos : 5
Data de inscrição : 09/12/2012
Idade : 22
Localização : Na Noite.

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Oliver Kross em Sex Dez 14, 2012 6:31 pm

Uma Quente Escalada!


O dia havia acabado de nascer, o reino de Zeus estava magnífico, não havia nenhuma nuvem, o sol brilhava intensa e magnificamente. Pássaros voavam, sátiros tocavam suas flautas, fazendo plantas crescerem e deixando o ambiente assim ainda mais belo. O Acampamento Meio-Sangue estava muito bem movimentado, alguns campistas estavam indo para suas missões, outros chegavam das mesmas, alguns estavam apenas andando com seus amigos, outros seguiam para a arena treinar.

Oliver não era um semideus, nem mesmo um sátiro ou um centauro, ele era filho de dois semideuses e estava no acampamento por ordem de sua mãe. Por não ser filho de um deus e estar naquele lugar, queria provar que poderia ser tão forte quanto qualquer outro, por tal motivo estava se dirigindo a arena para o seu primeiro treinamento. Havia, de fato, acabado de chegar ao local, porém não queria perder tempo, estava decidido e, inicialmente, iria treinar o físico, para depois partir para o uso de equipamentos.

O garoto olhava para o céu enquanto andava rumo à área de treinamentos, ainda não conhecia todos os lugares do acampamento, por isso pediu informações antes de ir para o seu destino, afinal não queria perder tempo. Depois de alguns minutos de caminhada, um pouco antes da entrada da arena, olhou para o lado e avistou o desafio que teria que enfrentar, uma grande parede de escalada, respirou fundo e andou na direção do paredão. Ele era muito alto e nada linear, começava com alguns metros paralelos ao chão, porém aos poucos começava a haver inclinações que, consequentemente, dificultava ainda mais a escalada.


“ Então é por isso que me falaram que somente os mais valentes ousam enfrentar essa parede de escalada?”

Depois de encarar, por alguns segundos, o seu desafio Oliver começou o seu treinamento, passou um pouco de talco nas mãos, não sabia o motivo, mas sempre escutou que era o certo a se fazer então assim fez. Iniciou colocando a mão esquerda em uma pedra que estava na altura do seu ombro, depois colocou o pé direito na segunda pedra mais baixa e assim seguiu a escalada. Sabia que precisava de concentração, porém não conseguia deixar de notar o barulho vindo da arena, som de metais se chocando e de alguns gemidos de dor, afinal em duelos, comuns na arena, é normal que haja ferimentos.

Tentava se concentrar o máximo possível no que fazia, por umas duas vezes chegou a agarrar pedras erradas e, por consequência, quase caiu. A cada movimento ficava mais difícil chegar ao topo. Quando a parte inclinada começou tudo ficou ainda mais difícil e para piorar as coisas as pedras estavam começando a esquentar, estava se arrependendo de não ter colocado as luvas de proteção, a inclinação estava exigindo muito mais força e, bem, Oliver não era um garoto muito forte, afinal tinha apenas 14 anos.

Porém o que lhe faltava de força física lhe sobrava em determinação, isso fez com que ele conseguisse continuar escalando mais alguns metros. Só que não estava esperando pela surpresinha que havia naquele paredão, aos poucos começou a ver um liquido vermelho vivo escorrendo, a parede começou a esquentar demais. Mesmo assim continuou seguindo, isso até que o liquido encostou em sua mão direita, era de fato muito quente, na mesma hora ele soltou as pedras.

Tinha uma espécie de plano, se é que assim pode ser chamado, pensava que como estava em uma área inclinada, quando soltasse poderia agarrar na parte paralela ao solo, porém não deu muito certo, pois quando tentou segurar uma das pedras da parte anterior da parede seu corpo, já com velocidade, girou e, com isso, seu tronco se colidiu com a parede. Soltou um grito de dor, porém juntou toda a sua força e determinação para se endireitar e, o mais rápido possível, descer o paredão sem precisar correr o risco de cair no chão.

Seus pés e mãos eram velozes, e graças a eles conseguiu descer em segurança. Assim que chegou ao chão, enquanto escutava seu coração e sua respiração, conferiu como estava sua mão direita, depois de se certificar de que ela estava normal, saiu do local e começou a explorar os lugares do acampamento.


★Atualizado★
15XP


avatar
Oliver Kross

Mensagens : 21
Pontos : 21
Data de inscrição : 12/12/2012
Idade : 19
Localização : Por ai.

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Lucy Donavan em Sex Dez 21, 2012 8:27 pm


A Escalada.
Hold up - Hold on - Don't be scared - You'll never change what's been and gone - May your smile - Shine on - Don't be scared!
A lua tomara conta do céu, as estrelas iluminavam o mesmo, deixando-o encantadoramente mágico. O dia havia sido como qualquer outro, nada demais ocorrera. Lucy estava deitada em sua cama, entediada, queria fazer alguma coisa. Saiu do chalé, andava com as mãos no bolso e olhando para cima.

Sua mente viajava, queria saber como andavam as coisas fora do acampamento, sentia saudades de seus amigos mas sabia que era o melhor a ser feito. Andou por alguns minutos se deparar com algumas enormes paredes de escala, mesmo não sendo tão próximas assim da arena de batalha, ela conseguia escutar o barulho das aramas se chocando, ainda havia alguns campistas lutando.

Resolveu encarar o desafio, se dirigiu até uma das paredes e, ignorando os equipamentos, colocou sua mão direita em uma pedra que estava a uma altura equivalente a de seu ombro. Em seguida colocou seu pé esquerdo em uma pedra que se encontrava na “segunda fileira”. Aos poucos suas mãos iam alcançando as pedras cada vez mais altas.

Sentia os músculos dos braços e das pernas trabalhando intensamente. Não tinha o costume de escalar paredões, porém já havia feito isso algumas vezes, porém há muito tempo. Por umas duas ou três vezes suas mãos, que começavam a suar, escorregaram e ela quase caiu.

Quando estava a uns três metros acima da metade da parede, as pedras começaram a esquentar.


“ Da próxima vez eu juro colocar as luvas. ”

Estava disposta a chegar ao topo, por isso tentava ignorar o arder da pele. Continuou subindo e subindo, porém não sabia que mais uma surpresa desagradável estava a sua espera. Quando as pedras começaram a ficar quase que em uma temperatura insuportável, ela olhou para cima, queria saber se faltava muita coisa, porém o que viu foi um líquido vermelho, semelhante à lava descendo.

“Isso só pode ser brincadeira, não é possível.”

Não tinha certeza se aquilo era lava, porém resolveu não arriscar, então começou a descer. A sua velocidade era inferior à do líquido, que estava quase que alcançando a jovem. Estava a uma altura razoável, não queria fazer aquilo, porém não via outra solução, soltou as pedras e caiu de costas no chão.

– Ai!

Depois de se levanter, a jovem encarou a parede e, com uma expressão de insatisfação, saiu daquela área e se dirigiu ao chalé, afinal estava quase na hora de recolher.

Tagged: Everybody Credits: The Killjoy Never Die! @ CG&TPO


★Atualizado★
15XP
avatar
Lucy Donavan
Filhos de Macária
Filhos de Macária

Mensagens : 30
Pontos : 30
Data de inscrição : 15/12/2012
Idade : 17
Localização : Não interessa.

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Marcela Glad em Qua Jan 16, 2013 12:27 pm

Eu e meu amigo,Sebastian,fomos até a parede de escalada,olhamos para ela e ele disse
-Vai mesmo subir ai Marcela?
-É acho que vou!
Peguei um daqueles capacetes que estavam no chão e coloquei na cabeça
-Se você morrer não é culpa minha - Ele saiu correndo e me deixou sozinha lá
Revirei os olhos e coloquei as luvas,coloquei o pé na primeira pedra,percebi que as pedras eram lisas,comecei a subir,olhei para cima
LAVA!
Ela escorria rapidamente,continuei a subir,minhas mãos escorregaram,eu me joguei para o lado,eu segurei numa pedra,bem a tempo,a lava ia cair sobre mim,eu consegui chegar um pouco mais alto,mais não dava mais,a lava descia rápido,então me atirei para trás e cai com tudo no chão.
-Outro dia eu tento de novo - Me levantei e sai correndo atrás do Sebastian.

★Atualizado★
15XP


avatar
Marcela Glad
Filhos de Ares
Filhos de Ares

Mensagens : 5
Pontos : 5
Data de inscrição : 03/01/2013
Idade : 19
Localização : Acampamento Meio-Sangue

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Ashley William em Qui Fev 21, 2013 5:08 pm

Eu acordara disposto a treinar qualquer coisa, então me preparei ao muro de escalada. Eu trazera comigo minha mochila, embora saberia que seria inútil ali. Observei a parede, e peguei um bloquinho de papel anotando um padrão de quando lava jorrava do topo. Anotei tudo e depois fiz uma localização exata por onde deveria subir.

Parte teórica: confere. Parte prática: não-confere.


Eu memorizei onde eu deveria subir, e fui subindo. Mas o que eu esqueci foi que algumas pedras poderiam ser falsas. Apenas para atrapalhar alguém na hora se subir. Uma mão em falso minha, e eu já inclinei-me para trás. Eu tive que fazer muita, muita força mesmo para não cair de costas ao chão. Eu me aproximei e tentei achar com a mão alguma pedra próxima que fosse segura e estivesse presa à parede. Oba, encontrei. Eu fui subindo, subindo. Até que eu me lembrei: ''lava''. Já tinha passado o tempo do padrão então eu fui para a esquerda, uma área inatingível da lava. Eu fui subindo lentamente, porque o espaço era muito estreito. Lógico, ora eu esperava, ora eu andava. Até que a lava saiu totalmente, e eu fui andando a diagonal. Não percebi o passar do tempo, mas quando eu cheguei ao topo nem pude comemorar, meus dedos estavam brancos de tanta força que fizera nas pedras. Eu desci e olhei as horas. Eu passara uma hora pra subir. Voltei ao chalé com pensamento de obrigação cumprida, mas também reclamei comigo mesmo por demorar tanto. Arrumei minhas coisas e saí. O bloco de papel também viria junto.


★Atualizado★
15XP
avatar
Ashley William
Filhos de Atena
Filhos de Atena

Mensagens : 12
Pontos : 12
Data de inscrição : 31/01/2013
Idade : 19
Localização : Meu chalé, onde mais?!

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Olga Morelli em Dom Mar 10, 2013 6:54 pm


A Escalada!

A vida é uma festa!


As vezes a animação impede que você descanse seu físico e sua mente, porém ela também pode servir para incentivar ações que podem fortalecer. Era assim que estava a jovem Olga, que sentia que precisa relaxar, porém estava tão animada que seu corpo aclamava por treinamento. Ela estava deitada em uma enorme pedra na praia, onde as ondas quebravam e água respingava sobre e prole de Dionísio, refrescando a mesma.

Olhava para o céu enquanto pensava em todas as mudanças que ocorreram em sua vida nos últimos dias. O reino de Zeus estava turbulento, nuvens cinzentas cobriam-no, ainda estava cedo, porém já parecia estar quase que anoitecendo. Iria chover, e não demoraria muito para isso. Ela se entregou à vontade de treinar, levantando-se rapidamente e se espreguiçando, não queria treinar combate com algum tipo de arma, pelo contrário, estava a fim era de aperfeiçoar seu físico. Seguiu, então, rumo à arena, porém antes de adentrar na mesma percebeu que havia uma área voltada para o treinamento de escalada, com algumas paredes de diversos tamanhos e dificuldades, naquele momento ela havia descoberto o que iria fazer.

Sorriu ao ver um paredão bastante íngreme e se aproximou com determinação. Pensou em colocar luvas e todo o equipamento recomendado, porém era cabeça dura demais, então não fez nada disso, apenas realizou um alongamento básico. Quando os músculos se aqueceram, ela se aproximou da parede e colocou a mão esquerda em uma das pedras que ficava a uma altura um pouco superior a de seu ombro, em seguida colocou o pé direito na segunda pedra e começou a subir.

A cada movimento seus músculos eram forçados, precisando assim, para continuar subindo, de mais e mais força. Precisava de concentração, pois já estava a uma altura razoável, se caísse dali não seria nada bom. Porém havia um único problema, o barulho das espadas colidindo-se com escudos era constantes e bem intensos, o que tirava um pouco da sua concentração. Quando o paredão ficou um pouco mais íngreme sua mão já estava soando e quando foi agarrar uma outra pedra, bem mais acima, sua mão escorregou, a sorte foi que a outra estava firme. Voltou a subir, mais determinada do que nunca.

Subiu mais um pouco, porém as pedras começaram a esquentar, esquentar de tal maneira que ficava quase que impossível ficar encostando em uma por muito tempo. Mas estava quase no topo, queria alcançá-lo, então não desistiu, continuou, porém, de repente, um líquido avermelhado começou a escorrer, as pedras ficaram mais quentes, pareciam magma. Então começou a descer, descer de forma acelerada, porém aquela coisa avermelhada era mais rápida, estava quase alcançando suas mãos, olhou para baixo, viu que altura ainda era bem acima do que deveria ser para saltar com certa segurança, mas não tinha outra opção, então largou as pedras e deu um salto para trás. Caiu de costas do chão, sentia dores, porém eram consequência da loucura que fizera. Olhou para suas mãos, estavam bem vermelhas, então voltou a encarar a parede e a sorrir. Levantou-se e saiu do ambiente e se dirigiu de volta ao chalé de seu pai.


★Atualizado★
15XP
avatar
Olga Morelli
Filhos de Dionísio
Filhos de Dionísio

Mensagens : 3
Pontos : 3
Data de inscrição : 03/03/2013

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Juliet M. Grigori em Seg Maio 20, 2013 4:21 pm


Tédio da manhã é sinônimo de...



Acordei inquieta, mais do que pronta para fazer alguma coisa. Vesti minhas roupas do acampamento e fui diretamente para Arco e Flecha, onde Quíron preparava a aula. Até aí tudo bem, mas eu havia chegado cedo demais. E Papai sabe que não gosto de sentar e esperar. Resultado? Quíron me mandou voltar pro chalé. Eu, particularmente, achei muito ofensivo da parte dele, porque não tinha motivo nenhum pra ele me jogar no tédio mais infeliz da face da Terra. Apesar de que, parando pra pensar... Talvez ele não tenha achado muito legal eu ter furtado seu casaco e começado a vasculhar seus bolsos para me distrair. Ainda assim, não me parece justo. Enfim. Depois de muito caminhar lá dentro, bagunçar minhas coisas, tornar a arrumá-las, caminhar de novo e perceber que o processo só havia levado dez minutos do meu tempo, não aguentei mais. Só parei por meio segundo pra pensar para onde eu iria e peguei um dos presentes de Hermes, indo para a Parede de Escalada em seguida. Alguns campistas se aventuravam por lá, mas quase todos deixavam o lugar com machucados ou roupas chamuscadas. Mordi o lábio inferior e sorri maliciosamente, me abaixando e trocando os tênis normais de corrida pelos All Star voadores. Indo calmamente até o início da Parede e ignorando avisos e roupas de proteção, coloquei o equipamento básico para escalada e comecei a subir. Era banal de tão fácil, e eu subia rapidamente como apenas um legítimo filho de Hermes poderia fazer. Não diminuí a velocidade a nenhum momento, sentindo como se pudesse escalar aquilo de olhos fechados. E o faria, se meu pé não tivesse escorregado e me atrasado alguns milésimos de segundo, que me fizeram escalar o mais rápido que meu bom senso permitia para não correr o risco de estragar minhas roupas. Já podia sentir o quão pouco faltava para a lava começar a cair, mas logo já não havia mais onde segurar, pois eu estava no topo. Me sentei e fiquei com as pernas balançando. Mal podia distinguir as feições das pessoas que me encaravam pasmas lá debaixo, e comecei a rir ao ver uma delas, que tropeçou por não desviar o olhar surpreso de mim. A lava, que havia despencado logo depois de eu chegar ao topo,
finalmente parou de cair, por isso me levantei e me lancei no ar com um salto mortal, rindo (dessa vez dos gritos alarmados dos campistas) e gritando "Maia!", pousando suavemente depois de voar um pouco com meus tênis. Examinei minha camiseta em busca de algum buraco mas, por não encontrar nada, dei de ombros e, catando os tênis de corrida (dos quais quase havia me esquecido) voei para o chalé, já pensando "O que posso fazer agora?"

Day: Segunda-Feira Place: Parede de Escalada With: Alooone in the dark Humor: Mente mais poluida que o normal, cuidado Clothing: :3
credits @


Juliet Morgan Grigori

Mais uma de Hermes | Pantera de um Alguém | CS2 do C<3

credits @
avatar
Juliet M. Grigori
Filhos de Hermes
Filhos de Hermes

Mensagens : 28
Pontos : 32
Data de inscrição : 18/07/2012
Idade : 21
Localização : Sei lá o-o

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Convidado em Seg Jun 10, 2013 8:53 pm

Subindo pelas paredes!
Inquietação mental, mesmo com o físico já esgotado, aquela era quase uma maldição compartilhada por todos os filhos de Atena que frequentavam o acampamento, e fazia com que ninguém conseguisse descansar, por mais que estivesse exausto fisicamente. Já estava pronta para começar a pensar em dormir e não conseguia mais nem levantar o dedo indicador de minha mão em contraposto de minha mente que pedia por mais e mais treinamentos. Consegui escapar de Annabelle por alguns instantes e deslizar até a porta de saída do chalé, após escutar alguns campistas comentando sobre uma parede de escaladas que ajudava para melhorar o equilibrio, força e agilidade. Não havia sombra de dúvidas sobre o que eu faria a seguir, refazendo o caminho deles até deparar-me com a gigantesca parede que mantinha um ar de grandiosidade com um pequeno toque de fascínio assustador.
Aproximando-me da mesma, estreitava os olhos acinzentados observando os campistas que já estavam subindo na mesma, segurando-se em pedaços de argilas presos com pregos. Comprimindo os lábios, apoiei uma das mãos em um dos enganchos, dando um pequeno impulso com o pé no colchão de proteção e o apoiando em outro encaixe do exercício que mais parecia uma brincadeira. A cicatriz em minha cintura ainda ardia pela força abdominal que eu precisava aplicar, mas continuava a subida com um largo sorriso no rosto, sem tirar os olhos do ponto mais alto da parede.
Os pés se tensionavam tentando encontrar apoios com mais resistência, enquanto eu tentava alguns novos movimentos andando para os lados segurando-me com as duas mãos nos pontos de encaixe, de tempos em tempos. Em um dos movimentos, acabei por ter o pé escorregado do seu suporte mas consegui, com sorte, segurar-me com as duas mãos balançando as pernas afim de conseguir me segurar de novo. Não era tão fácil quanto parecia, mas consegui voltar para os apoios até ser interrompida pelos gritos de Annabelle que, pelo visto, havia descoberto de minha escapada e estava inconformada com as dificuldades de me manter longe de treinamentos. Desci da parede de escalada e fui escoltada, mais uma vez, de volta para o chalé sobre protestos.
CREDITS @


★Atualizado★
15XP

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Convidado em Qua Jun 12, 2013 1:39 am

A little break on the stress
Mais uma vez, o manto noturno dos Deuses não me deixava dormir e Hipnos parecia estar com uma pequena ajuda já combinada, para facilitar as coisas para o seu time na caça à bandeira. Revirava-me na cama até voltar os olhos na direção de minhas irmãs constatando que nenhuma estava acordada. Segurando o travesseiro, cobri o rosto reprimindo um grito mudo e decidi que iria fazer alguma coisa para que o sono viesse de uma vez por todas. Treinar sempre me acalmou, sempre esvaziou minha mente e me ajudou a pensar, e era dessas coisas que eu precisava prestes ao meu primeiro grande exercício. Desci da cama e vesti meu casaco, prendendo a adaga em minha cintura e sai, cuidadosamente, do chalé de Atena indo em direção à parede de escalada enquanto resmungava para mim mesma sobre as desvantagens da hiperatividade mental, além da física. Claro que conseguir pensar em diversas coisas ao mesmo tempo era uma vantagem gigantesca, mas o trabalho para conseguirmos descansar era dobrado, pois os pensamentos são algo que nos vêm até se estamos dormindo.
Com o casaco bege totalmente fechado, um par de tênis e as calças do pijama, cheguei na parede de escalada e não pensei duas vezes em começar a subir. As mãos se prendiam com facilidade por entre os apoios e os pés se colocavam nas brechas, impulsionando-me para cima, enquanto meus olhos não tiravam o foco do topo final. Conforme a energia de meu corpo se esvaneça, minha mente passava a pensar com mais facilidade, repassando todas as conversas de única voz que eu tivera com minha mãe divina sobre o que eu estava por enfrentar. Andando na horizontal entre as massas enrijecidas, pensava sobre o que levar para os jogos até que a exaustão que eu estava me tomou conta e fiz o que nunca pensei em fazer. Por livre e espontânea vontade, soltei minhas pernas e fiquei presa apenas pelas mãos, com as mesmas sacudindo de leve com o bater das breves rajadas de vento. Não estava assustada, me sentia confortável no ar e era como se eu entrasse em transe. O rosto estava encarando a parede à minha frente e a respiração se mantinha calma enquanto eu fechava os olhos e tentava esvaziar minha cabeça.
Não esperava menos que a perfeição de mim, em nada que realizava, e aquilo não era pressão de minha mãe, era minha mesma. Eu exigia a perfeição, exigia o meu máximo acreditando que era isso que levava o crescimento. Tentando subir mais alguns níveis da parede apenas com os braços, deixava a face livre de expressões abrindo os olhos e aproveitando para desenvolver a parte superior do tronco que poderia vir a ser uma desvantagem se eu não treinasse isso. ”Respire, Annabeth.” Foi o pensamento que me tomou quando um sorriso tranquilo se formou em meus lábios ao reconhecer o tom maternal que me falava, minha mãe estava comigo, ela sempre esteve. Respirei fundo e comecei a subir mais uma vez, agora contando com a ajuda dos pés, até chegar o tomo onde me sentei de maneira relaxada.
Foi nesse local, varrendo a extensão do acampamento com os olhos e um sorriso no rosto, que reparei em uma figura que me observava do chão. O centauro responsável por nos manter em ordem estava ali parado quando gritou para mim, indagando o que eu estava aprontando àquela hora escalando. Dei de ombros lhe respondendo que eu não conseguia dormir, mas que agora já sabia de que eu precisava. Com agilidade, desci da parede de escalada e me dirigi até o rio onde se encontravam os caiaques.
CREDITS @


Θ Atualizado Θ

15XP

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Alison P. Bolter em Qua Jun 12, 2013 5:50 pm



New Hobbie ? Maybe.

Passava das 17:00, me encontrava no quintal do Chalé de Quione, lia um livro em grego, era bom poder ler sem dificuldade como antes. Alguns dos meus irmãos patinavam e brincavam entre si. Fechei o livro e o guardei. Saí caminhando pelo acampamento, procurando algo para passar o tempo, algo um pouco desafiador, que eu nunca tinha feito antes.
 
Perto da arena, observei uma grande parede de escalada, alguns semi-deuses subiam com certa dificuldade, e outros se assustavam com a lava que desvia. Espera...Lava ? Arqueia uma das sobrancelhas observando eles por mais algum tempo, antes de tomar coragem e subir.
 
Segurei em uma das pedras para começar a subida, aproei os pés nas pedras mais baixas, impulsionei o corpo e iniciei a escalada. Não estava de olho no topo, mas sim onde estava, procurando o jeito mais fácil de subir e a forma de não ficar tão exausta. Um dos meus braços estava enfaixado, por conta do último treino, que não havia me dado tão bem assim.
 
Flexionava as pernas toda vez que ia me preparar para subir em outra pedra, tentava subir o mais rápido possível, apesar do braço estar doendo e por conta daquele maldito sol estar soando. Segurei firmemente em uma pedra com o braço que estava bom, e limpei a mão suada na calça. Voltei a subir, arfando a cada pedra.
 
Já havia passado da metade, a parte mais difícil se iniciava agora, lava escorria, era melhor ser mais ágil e rápida do que ter queimaduras. Segurei na pedra acima da minha cabeça e impulsionei o corpo, um pouco de lava tocou minha mão.
 
- Oh, que merda! Filha da...fruta. – Disse entre dentes.
 
Tentei continuar a subir, mas ficava cada vez pior, ainda mais pra mim, uma garota que gosta do frio. O calor era meio insuportável e toda vez que tentava subir um pouco mais, lava queimava ou parte das minhas mãos ou pingava em minha calça, queimando do mesmo jeito.
 
Respirei fundo e comecei a descer, olhei para baixo procurando as pedras, descia o mais rápido que conseguia, não olhava para cima, até porque iria demorar mais se ficasse encarando a lava. Com poucas pedras faltando, pulei. Meus pés tocaram o chão e flexionei as pernas para ter equilíbrio. Tinha uma expressão de reprovação no rosto, meu melhor não fora o bastante. Melhorar era preciso. 
thanks juuub's @ cp!  


★Atualizado★
15XP


Daughter of Quione • 17 Years • Cold Blooded
Alison Price Bolter

TKS CLUMSY @ SA

Homenagem ao Giordano, meu verdinho favorito. *-*:
avatar
Alison P. Bolter
Filhos de Quione
Filhos de Quione

Mensagens : 18
Pontos : 18
Data de inscrição : 10/06/2013
Localização : Chalé de Quione

Ficha do personagem
HP:
120/120  (120/120)
MP:
120/120  (120/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Convidado em Qui Jun 13, 2013 1:42 am

You're not mom!
Finalmente, eu havia chegado no meu local favorito em todo o acampamento, onde eu conseguia esvaziar minha mente e reencontrar meu equilíbrio. Talvez não fosse algo digno de uma filha da deusa da sabedoria esse gosto por grandes alturas mas era maior do que minha própria vontade. O local estava vazio o que foi uma sorte porque meus trajes não eram dos mais apresentáveis, considerando que eu estava com as calças do pijama azul molhada em sua barra e um casaco negro sem golas fechado até a cabeça, além de um par de pantufas. As deixei de lado quando entrei no local de escalada e comecei a subir tentando não pensar, apenas sentir o que eu devia fazer como se outra pessoa guiasse minhas atitudes mesmo sabendo que a única que conseguia, àquelas alturas, era minha mãe devido a eu ter herdado a teimosia de algum lugar.
Enquanto subia, tentava imaginar como era sua aparência me guiando pelo tom maternal com o qual falava comigo sempre que eu estava precisando de ajuda para saber em qual caminho seguir. Sua voz era doce e eu podia apostar que era tão amável quanto seu olhar e seu sorriso, como eu desejava conhece-la um dia. Mas, ao mesmo tempo deveria ter um jeito severo e exigente considerando que o perfeccionismo era algo constante em todos os meus irmãos e que esforçávamos para dar nada menos que o nosso melhor em tudo que fazíamos.
A chegada ao topo foi mais rápida que o normal ou estava tão imersa em meus pensamentos que não notei o tempo passar, sentando-me sobre a beirada do ponto mais alto da parede e deixando as pernas livres, soltas no ar. Os olhos cinzentos se fecharam e as sobrancelhas se uniram enquanto eu murmurava em chamado à Atena, precisava dela, precisava ouvir sua voz mais uma vez, almejava por seus conselhos ou apenas por seu consolo.
- Annabeth!? –
Foi um chamado que ouvi, mas antes que eu pudesse sorrir em resposta um ponto de interrogação se formava em minha cabeça, em dúvida se Atena estava resfriada ou alguma coisa estava errada, já que a voz era masculina e grossa. Uni as sobrancelhas olhando em volta com os olhos já abertos e procurando a fonte daquela voz enquanto indagava em alguns tons mais altos.
- Mãe!? – 
A minha voz estava repleta de incredulidade até que avistei Andrew que estava ao pé da parede querendo saber o que eu estava fazendo ali àquela altura da madrugada. Comecei a rir e lhe expliquei o que tinha acontecido e a minha insônia conforme estava descendo de volta e conversamos todo o caminho de volta até o chalé.




★Atualizado★
15XP


Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Convidado em Sex Jun 14, 2013 1:20 am

Já havia passado da meia noite e lá estava eu novamente na parede de escalada, parecia loucura de minha cabeça mas me sentia mais próxima de minha mãe naquele local, ou conseguia me concentrar melhor com grandes alturas. Naquele momento além dos meninos, apenas ela sabia o que se passava em minha cabeça e o que eu estava sentindo com o grande dia prestes a chegar e meus pensamentos mais rasantes do que no dia anterior à minha inscrição. 
Novamente usando meus pijamas, mas dessa vez sem o casaco e mantendo os cabelos loiros e lisos soltos, aproximei-me da parede de escalada e comecei a subir na mesma até a metade da sua altura soltando os pés e ficando dependurada apenas pelas mãos presas nos apoios enquanto respirava devagar aproveitando a sensação de leveza que me causava aquela posição. Eu era uma menina que se sentia extremamente confortável solta no ar ou em grandes alturas, fazia bem à minha mente, era como se eu conseguisse me isolar do restante do mundo. 
Terminei a escalada, sentei no topo da parede fechando os olhos e deixando a respiração mais lenta aos poucos enquanto as brisas leves do acampamento atingiam meus cabelos loiros lisos como flechas e meus lábios murmuravam uma pequena oração à minha mãe, invocando a sua presença. 
- Acha mesmo que eu consigo, não!? 
Perguntei com um pequeno sorriso se formando nos cantos da boca e abaixando o rosto até que uma risada escapou por entre os dentes e meu olhar acinzentado voltou a olhar para cima, como se encontrasse o rosto dela na escuridão. 
- Estou me esforçando, corujona, o resto não vai depender de mim. Não me olhe assim.
Em mais uma risada ia continuar a conversa quando ouvi um grito vindo da base da parede de escalada que me fez responder com uma gargalhada.
- Sabia que falar sozinha é o primeiro sinal de loucura, cabeçuda!?
Voltei os olhos cinzas para baixo e gritei de volta, ao reconhecer que era Nathan, irmão de meu cunhado, que se recostava na parede de lado me encarando. 
- Falar sozinha é sinal de que não cabe mais nada na minha cabeça, projeto de pequena sereia.
Ele deu uma risada e assim que desci voltamos para os nossos chalés conversando sobre mais algumas táticas da caça à bandeira. 

† Atualizado †

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Convidado em Sab Jun 15, 2013 6:45 pm

The last climbing
Aquela era minha última escalada antes do grande dia, antes do treino que eu mais esperava e que estava me tirando o sono, mas precisava continuar focada e não iria me render tão fácil. "Você é a filha dela, Annabeth. Do it like a dude" murmurei ao me aproximar da parede de escalada precisando de mais uma conversa com minha mãe. 
Comecei a escalar sem ter um destino previsto enquanto minhas mãos e meus pés se moviam com agilidade ao longo de toda a extensão da escalada, diversas vezes mantendo-me no ar apenas por minhas mãos que se encaixavam nos apoios. Ficar em grandes alturas me ajudava a pensar e eu realmente precisava desses momentos antes de tomar decisões, Athena já tinha me garantido o orgulho que sentia de mim e isso tirava um enorme peso de meus ombros. Mas ainda faltava muita coisa para ser encaixada em minha mente, para pouco tempo reservado aos meus pensamentos como eu mesma, não a semideusa filha da Sabedoria e estratégia em batalha.
Ao chegar no topo, como de costume sentei-me no mesmo e fiquei apenas observando a extensão do acampamento, inspirando o ar pelo nariz e soltando pelos lábios entreabertos. As pernas sacudiam como uma valsa com o vento que se debatia ali e uma pequena coruja pousou ao meu lado. Assim que meus olhos repousaram na mesma, ela voltou o rosto para mim e ficou me encarando por longos instantes arrancando-me um sorriso no final. Era impressionante como esses animais tão frágeis conseguiam ter um olhar tão hipnotizante capaz de enxergar nossas almas, ou era isso que meu pai biológico costumava me falar. 
Com movimentos breves da cabeça do animal, lembrava-me de quando pedi para Quiron falar-me um pouco sobre minha mãe, no primeiro instante fiquei confusa, mas depois fez todo sentido inclusive minha afeição com esses animais que era algo que eu compartilhava com ela. Ao ver os meninos da equipe adversária indo para seus chalés, decidi fazer o mesmo descendo com mais alguns caminhos novos sendo percorridos até o chão. 

♣Atualizado♣

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Annye Stark em Sab Jul 06, 2013 3:36 pm



Escalada?Porque não tentar!

"...Basta que me se aproxime e olhe no fundo dos meus olhos para que saiba quem sou de verdade."


 Annye havia acordado sedo demais do que normalmente, não sabia bem explicar como nem por que mas sentia uma grande disposição para efetuar alguma atividade que possivelmente lhe trouxesse algo que fosse compensante então automaticamente se levantou de sua confortável cama no chalé de Ares, vestiu sua tradicional roupa de treino e fez com que sua espada se tornasse novamente uma braçadeira que a coloca no braço direito em quanto saia do chalé. 
 Em quanto caminhava em direção à Arena de Batalha a mesma se deparou com uma grande parede de escalada, ficou ali parada olhando e analisando a devida parede e pensando se deveria fazer com a maioria dos campistas e tentar a subir  mas não sabia se iria conseguir e não pretendia passar vergonha na frente dos outros apesar de que uma legitima prole de Ares não deixaria que um sentimento besta lhe impedisse de fazer algo então o Lobo se aproximou mais da parede, olhou para os capacetes e luvas de proteção disponíveis mas não tomou posse de de nenhum deles pois pensará que não teria necessidade de utiliza-los e finalmente se posicionou logo a frente da parede.
 Esta pronta para subir então apoiou as mãos nas pedras um pouca a cima da cabeça e os pés uma das pedras pouco mais em baixo do que a altura do joelho e assim foi subindo, sentias as pedras quentes causarem pequenas dores entre seus dedos, mas Ann não estava disposta a desistir então continuou a subir até que levantou os olhos até o topo da Parede e viu a lava ardente escorrer pela parede de uma maneira muito rápida, então como um mecanismo de defesa a garota se movimentou para o lado para que não fosse atingida e agora seus dedos queimavam cada vez mais, ela sabia que não aguentaria ficar ali por muito tempo mas não queria parar agora então aguentava firme a agonia da dor da pele queimando e continuou subindo até que a dor se tornou insuportável e a garota começou a descer a parede muito mais rápido do que quando começará a subir mas com cuidado para não encostar na lava que escorria ao seu lado.
 Ao colocar os pés no chão o Lobo praguejou as dores das queimaduras nas mãos, mais isso lhe servirá para que da próxima vez usasse as luvas que lhe foram disponibilizadas então se colocou a caminho do chalé de Athena em busca de Annabeth pois com todos certeza ela saberia de algo para amenizar as dores das queimaduras 

"A sede de vingança e guerra esta em meu sangue"
CLUMSY @ SA!



♣Atualizado♣
avatar
Annye Stark
Filhos de Ares
Filhos de Ares

Mensagens : 26
Pontos : 26
Data de inscrição : 12/02/2013
Idade : 23
Localização : Chalé de Ares, Chalé dos paladinos ou Guerrilhando por ai

Ficha do personagem
HP:
130/130  (130/130)
MP:
130/130  (130/130)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Annye Stark em Dom Jul 07, 2013 11:04 am



Desafio Quente

"...Basta que me se aproxime e olhe no fundo dos meus olhos para que saiba quem sou de verdade."


 Annye já se encontrava de pés desde mais cedo, mas ainda se encontrava extremamente com sono e imaginava ser uma das consequência de ter passado um longo período de tempo acordada analisando táticas como seu irmão mais novo, Rory, que poderiam ser favoráveis em batalhas futuras mas apesar disso seu corpo pedia por atividade, alias o corpo do Lobo sentia sede de movimentação todos os dias e não ficava satisfeito até que todos as forças da garota se esgotasse e implorassem por um tempo de descanso, então a jovem que se encontrava sentada loga ao lado da porta do chalé de Ares se levantou em um salto se colocou a caminhar até a parede de escalada que no dia anterior lhe causará alguns ferimentos agoniantes nas mãos.
 Neste instante Ann se encontra parada, de braços cruzados observando com cautela a grande parede e relembrando quando tentou a escala-la e se decepcionou ao ter que desistir quando estava tão perto do fim, mas apesar da decepção a garota criou uma maior força de vontade e tornou-se mais determinada a terminar a escalada no topo isso se tornou uma meta para a jovem. 
 O Lobo estava pronto para começar a escalar a parede até quando se recordou novamente dos acontecimentos da tarde anterior então caminhou até as luvas de proteção e revirou os olhos ao coloca-las e perceber que alguns campistas lhe encaravam como se estivesse acontecendo algum espetáculo nunca antes vistos, a garota não se abalou com os olhares curiosos e se postou em frente à parede apoiando as mãos, agora protegidas, nas pedras em cima de sua cabeça e subindo lentamente, se recordará automaticamente que em alguns segundos a lava começaria a escorrer em sua direção já que estava subindo apartir do mesmo lugar que antes, então a jovem se colocou a escalar na diagonal até se encontrar fora do caminho onde a lava começará a escorrer rapidamente segundos depois, Ann olhara para o lado e ficará aliviada por ter calculado o tempo correto e se encontrava feliz por não estar queimando os dedos nas pedras. No momento em que a lava parou d escorrer a garota voltou para o caminho inicial com cuidado para não encostar na lava que se petrificava por efeito vento, agora ela estava mais a cima do lugar onde havia desistido e estava mais próxima do topo então Ann se pós a escalar mais de presa, quando estava perto do topo a garota levou os pés em uma pedra falsa e por sorte conseguiu se aguentar nos braços até alcançar outra pedra e chegar ao topo ofegando. 
 Lá estava o Lobo, sentado no topo da parede com cuidado para não cair de mal jeito ou encostar na lava que ainda escorria, ela se sentia realizada por ter conseguido alcançar a meta que criará, os campistas que se encontravam em solo olhavam boquiabertos para Ann que apenas cruzava os braços e ria ironicamente para aqueles que lhe mandavam sorrisos falsos. Depois de passar um bom tempo to topo da parede a garota foi descendo com a maior velocidade e cuidado possível e ao alcançar o chão saio caminhando por entre os campistas que abriam caminho em forma de respeito, ao chegar na metade do caminho Annye olhou para as mãos que ainda cotiam as luvas então a garota as arrancou e jogou ao chão por cima do ombro em quanto rumava ao refeitório
  

"A sede de vingança e guerra esta em meu sangue"
CLUMSY @ SA!


† Atualizado †
avatar
Annye Stark
Filhos de Ares
Filhos de Ares

Mensagens : 26
Pontos : 26
Data de inscrição : 12/02/2013
Idade : 23
Localização : Chalé de Ares, Chalé dos paladinos ou Guerrilhando por ai

Ficha do personagem
HP:
130/130  (130/130)
MP:
130/130  (130/130)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Andrews Biersack em Qua Jul 31, 2013 10:53 pm

Quente e Escorregadio, Mas Preciso Subir
"Um desafio nunca é um desafio se você é capaz de fazê-lo sem hesitar."

Posicionei-me no começo da parede. Olhei para cima, procurando ver o quanto eu teria de subir. Esfreguei as mãos, em busca de calor, enquanto já apoiava o pé na primeira das pedras. Usei essa rocha como impulsão para começar a escalada. Foram movimentos ritmados e calculados, subindo rapidamente os primeiros cinco metros da parede. Eu procurava com os olhos apoio para as mãos e tateava com os pés a procura de apoio para os mesmos. Estava começando a pensar que seria fácil quando comecei a me descuidar.

Mais uma vez as mãos fizeram seu trabalho em conjunto aos olhos, mas os pés não foram felizes. Escorreguei o pé direito e, com o pé esquerdo em meio a uma transição de apoios, fiquei pendurado pelas duas mãos, minhas costelas bateram em rochas pontudas, que acabaram por perfurar um pouco da pele em torno dos ossos. Voltei a apoiar os pés, após certo esforço e, após dar um descanso aos braços, continuei a subida. Agora eu planejava também onde por os pés e verificava se era realmente seguro pisar ali. Isso me garantiu que somente um membro pairasse pelo ar em todas as três vezes que eu voltara a escorregar.

Finalmente, quando cheguei à altura onde a lava começara a ser um problema, dediquei foco aos meus olhos, que giravam freneticamente e agiam em conjunto com a cabeça, que conseguiu fazer-me ir rápido. A lava quase não foi um problema, apenas me motivou a ficar mais focado e não deixar os escorregões tomarem muito tempo de mim. Eu terminei de subir com um resultado muito mais aceitável do que eu esperava, porém, tinha que admitir que deixara a camiseta inutilizável.

Foi então que iniciei a descida. A velocidade, agora, era suicídio. Escorreguei muito na pressa de sair daquela lava maldita que estava conseguindo me destruir. Minha mão estava suando, o que me fazia ficar levemente em estado de pânico. Quando consegui, finalmente, fugir do líquido infernal, a descida foi lenta e ritmada. Foi preciso cerca de meia hora para subir e descer. Adrenalina e força, foco e pensamento rápido. Quantas coisas esconde um simples treino, uma simples subida...

† Atualizado †
avatar
Andrews Biersack
Filhos de Atena
Filhos de Atena

Mensagens : 15
Pontos : 17
Data de inscrição : 17/06/2013
Idade : 20
Localização : Chalé de Athena

Ficha do personagem
HP:
120/120  (120/120)
MP:
120/120  (120/120)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Metis Bruske em Seg Ago 19, 2013 8:53 am

Parede de escalada

A vida de indefinida não era de nada fácil. Por mais que os campistas do acampamento estivessem dando-me mil e uma teorias sobre quem seria meu progenitor divino, a dúvida ainda permanecia sobre a identidade daquele que fora em parte responsável pela minha existência no mundo. Mas, se eles diziam que para conseguir permanecer sobrevivendo deveria treinar, que assim fosse. Estava disposta a fazer o que fosse necessário para derrotar os monstros que me rondavam dia após dia.

A parede de escalada, à primeira vista, era aterrorizante: Alta, sacudindo-se como em terremotos e soltando jatos de lavas para acertar os desprevenidos e distraídos. Mas, não tem você, vai você mesmo. Chegando próxima dos campistas mais experientes, observava o comportamento deles e os preparos que tomavam antes de iniciar os exercícios. Tomei um par de luvas protetoras em mãos e assim que envolvi as minhas com elas comecei a subir.

Já nas primeiras içadas para cima, sentia os braços com os músculos reagindo ao exercício, além de ter de tomar cuidado para não ser queimada ou derrubada da parede, como aconteceu diversas e diversas vezes antes que eu chegasse ao topo. E assim permaneci, mesmo constrangida com o tempo que levei até que eu consegui completar o exercício.

A vista da parte superior da parede valia a pena todo o esforço. Conseguia observar todo o acampamento daquela altura e de lá já podia ver os campistas que jogavam na quadra de vôlei entre risadas e gargalhadas, como aqueles que caiam de seus caiaques no rio ou os pégasos que relinchavam em suas aulas de hipismo. Qual seria o próximo local que eu conheceria?
POST:001 MUSIC:NonePLACE:Na arena NOTES: None CLOTHES: Uniforme ✖ XOXO KitKat@SA


† Atualizado †


Metis Bruske
FILHA DE ZEUS ϟ IRMÃ DA THALIA E DA HYE ϟ NAMORADA DO KEVIN

Metis Bruske

Mensagens : 55
Pontos : 55
Data de inscrição : 18/08/2013
Localização : Presa no chalé de Hermes. Pai, se estiver ouvindo...socorroooo!!

Ficha do personagem
HP:
150/150  (150/150)
MP:
150/150  (150/150)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Metis Bruske em Ter Ago 20, 2013 9:30 am

O dia havia começado razoavelmente bem, alguns treinamentos na arena, mas o que eu estava precisando mesmo era de uma pausa para conhecer o lugar. O acampamento era o estilo de local onde quanto mais a fundo conhecíamos, mais coisas surgiam para instigar a curiosidade natural dos semideuses. Para escolher melhor o próximo local que eu visitaria, nada melhor que uma vasta vista do ambiente com o leque de todas as escolhas possíveis aberto diante de meus olhos, isso traduzia-se em três palavras simples: Parede de escalada.

Mas quem pensa que é de fato simples está tremendamente enganado, aquele local realizava manobras de simulação de ambientes em terremoto além de jatos de lava que eu aprendi com pouca precisão de onde surgiam da pior maneira: sendo quase queimada viva. Após o treino de espada e escudo, caminhei pelo acampamento até chegar na gigantesca parede e servir-me de um par de luvas que envolveram minhas mãos. Em seguida, comecei a subida pelo local.

Era um exercício que exigia extrema força física, concentração e agilidade combinados e assim o iniciei apoiando as mãos alguns andares acima do chão nos apoios feitos de metal. Estes estavam ainda quentes indicando que a pouco tempo um jato de lava havia escorrido ao longo da parede, então decidi dependurar-me indo para a direita a fim de evitar ser atingida quando a subida começou a enfrentar seus primeiros desafios.

Por mais que eu amasse altura, ser sacodida abruptamente a alguns metros de distância do chão não é o que se podia chamar de confortável. Seguráva-me nos apoios com as mãos como quem a vida depende disso até que as juntas de meus dedos começassem a ficar brancas pelo esforço. Desviando de jatos quentes que incineravam partes das mangas de minha camiseta laranja do acampamento, consegui chegar ao topo.

Lá de cima já sabia o que aconteceria a seguir: podia ver as movimentações dos estábulos e lembrei-me da sensação maravilhosa que fora no dia anterior em voar em um Pégaso, por entre as nuvens até onde minha vista conseguia alcançar, decidida a partir para aquele exercício a seguir, e assim o fiz.



† Atualizado †


Metis Bruske
FILHA DE ZEUS ϟ IRMÃ DA THALIA E DA HYE ϟ NAMORADA DO KEVIN

Metis Bruske

Mensagens : 55
Pontos : 55
Data de inscrição : 18/08/2013
Localização : Presa no chalé de Hermes. Pai, se estiver ouvindo...socorroooo!!

Ficha do personagem
HP:
150/150  (150/150)
MP:
150/150  (150/150)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Metis Bruske em Qui Ago 22, 2013 11:00 am

Alturas, ah grandes alturas, deliciosa para alguns e arrebatadoras para os outros. Quem nunca teve a sensação de estar por entre as nuvens, ou próximo delas, não sabe o que significa sentir-se o dono do mundo inteiro, é como se nada conseguisse tornar-se um limite para nossas ações, como se pudéssemos fazer qualquer coisa no universo.

Ao chegar na parede de escalada, coloquei as luvas de proteção e comecei a subir pela mesma sem olhar para trás, meus olhos de um azul elétrico almejavam o céu, as alturas, as nuvens, pareciam um par de braços extras e infantis que se elevavam em busca de tentar agarrar o infinito azul que pairava sobre nós. Não me importavam os jatos de lava quente, as simulações de terremotos, apenas queria as alturas ao meu alcance.

Rapidamente, cheguei até o topo com alguns resquícios de queimaduras pela pele e pela roupa, porém a sensação da brisa batendo em meu rosto valia todo o esforço e as consequências, era algo restaurador de energias para mim, uma sensação inacreditável que poderia durar para sempre. Nem mesmo as juntas dos dedos começando a doerem eram capazes de estragar aquele momento onde eu estava dependurada, livre no ar, sentindo-me mais leve do que nunca.

Porém, tive de retornar para a terra quando a concha do almoço soou no refeitório, aquele era o chamado obrigatório para que os campistas que não desejassem morrer de fome até a próxima refeição, encaminhassem-se para sua devida alimentação do meio dia.



† Atualizado †


Metis Bruske
FILHA DE ZEUS ϟ IRMÃ DA THALIA E DA HYE ϟ NAMORADA DO KEVIN

Metis Bruske

Mensagens : 55
Pontos : 55
Data de inscrição : 18/08/2013
Localização : Presa no chalé de Hermes. Pai, se estiver ouvindo...socorroooo!!

Ficha do personagem
HP:
150/150  (150/150)
MP:
150/150  (150/150)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Metis Bruske em Sex Ago 23, 2013 7:29 pm

Era a última atividade do dia e eu nem podia comentar o quanto estava feliz por ter obtido hesito no treino de espada e escudo na arena próxima à parede de escalada. Não me demorei em começar a subir pelos apoios para pés e mãos, como se minha vida dependesse disso. Não tinha limites, quanto mais alto eu estava, parecia que maior minha agilidade e força, fosse para escapar dos jatos de lava fervente que escorriam pela parede que para conseguir erguer-me e me segurar com mais facilidade nas simulações de terremotos.

O céu chamava, implorava por meu nome e minha presença, e esse gritar se tornava mais intenso à medida que eu me aproximava das nuvens. Não pertencia à terra, não. Jamais. Pertencia às alturas, à imensidão azul que me acolhia e me protegia de meus maiores pesadelos. Como Thalia podia ter medo? Era algo tão aconchegante deitar-se sobre o manto azul infinito e apenas se deixar levar pelas nuvens.

Mas, antes que eu pudesse terminar de aproveitar a sensação de estar livre do chão novamente, a concha do jantar me despertou de meus pensamentos, trazendo-me de volta para o acampamento meio sangue, para o chalé de Hermes e a terra firme. Desci da parede de escalada e caminhei até a casa da prole do Deus dos viajantes para colocar-me apresentável antes da última refeição do dia.



† Atualizado †


Metis Bruske
FILHA DE ZEUS ϟ IRMÃ DA THALIA E DA HYE ϟ NAMORADA DO KEVIN

Metis Bruske

Mensagens : 55
Pontos : 55
Data de inscrição : 18/08/2013
Localização : Presa no chalé de Hermes. Pai, se estiver ouvindo...socorroooo!!

Ficha do personagem
HP:
150/150  (150/150)
MP:
150/150  (150/150)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Parede de Escalada

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum