Ficha de Reclamação

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha de Reclamação

Mensagem  Rory C. L. Maximoff em Qua Jul 03, 2013 7:30 pm

Ficha de reclamação de
Rory Cloud Lender Maximoff


NomeRory Cloud Lender Maximoff
Idade15 anos
ProgenitorAres.
MotivoPorque considero Ares um Deus que procura suas próprias alternativas, que nunca aceita o que é lhe dito, que sempre acha uma saída, nem se for ele mesmo que a faça, também considero seu temperamento explosivo interessante, pois é com ele que ele consegue ganhar guerras, lutas, e sempre conseguir suas respostas.
Progenitor mortalMinha mãe, Delphinium Maximoff, é uma grande mulher. Ela é uma atora muito compreensiva e dedicada, pois a cada dia mostra o quanto é ótima e tenta sempre fazer o melhor para se destacar. Ela sim é um pouco louca, mas o que chama a atenção nela é ser destemida, foi ai que aconteceu algo muito ruim.
Após uma briga com seu antigo marido, eles decidiram se separar, e aquela alegria e energia toda que ela demostrava todos os dias, acabou em um só instante, minha mãe estava totalmente triste em se separar de um homem que passou muito tempo juntos.
Mas parece que alguém estava "escondido" em frente a nossa casa ouvindo a briga dos dois, e quando o ex-marido da minha mãe saiu muito irritado de lá, essa figura misteriosa inventou uma desculpa dizendo que alguém deixou uma carta por engano na casa dele, mas era apenas um papel em brando em um envelope sem nada escrito.
Minha mãe como estava deprimida chamou o homem misterioso para entrar em casa, ela disse que quando falava certas coisas para o homem misterioso ele ficava nervoso sem motivo, como se fosse algo natural para ele, porém minha mãe disse que gostava muito disso, então em um certo momento o homem misterioso começou a beijar minha mãe, o que deu cama é claro.
Dias depois minha mãe descobriu que estava grávida de mim e que meu pai era esse homem misterioso, que era muito ocupado e que depois de um dia que disse que precisava fazer algo muito importante, nunca mais voltou, e assim ela me criou com muito amor e carinho.

Defeitos e qualidadesTenho várias qualidades, mas também vários defeitos, mas primeiro vamos pelas qualidade. Sou inteligente, disciplinado, gosto muito de ler, astuto, luto diversos estilos de lutas diferente, etc... Agora vamos nos defeitos. Sou míope, minto muito as vezes, as vezes pareço que sou autista, sou tímido, não sou nervoso igual a meu pai, e tenho mania de ficar pensando em outra coisa, enquanto estou fazendo algo muito diferente dessa coisa que estou pensando.
Cidade natal e atualCidade Natal: Seattle
Cidade atual: Los Angeles

HabilidadePensar em golpes novos rapidamente, enquanto pratico no mesmo instante.
HistóriaMinha vida se baseia em apenas duas coisas: "nada de mil maravilhas" e ser "o garoto gordo da escola que todos zoam". Vou explicar isso direito. Sempre morei com minha mãe, uma senhora muito dedicada em criar seu único filho, ela sempre sonha em ter outro filho, mas dessa vez um filho que tenha tudo, como assim? Eu me refiro a um pai, sim, quando eu era criança, meu pai covardemente ou não, deixou uma senhora com seu único filho sem dar nenhuma explicação, isso séria uma história até triste, mas vivi muitos momentos legais com minha mãe. Ela é como uma heroína para mim, sempre tento fazer tudo certo para que nada de errado, mas sempre tenho curiosidade em saber quem é meu pai, que tipo de homem ele era e porque deixou minha mãe e eu, a sós. Tá, momento emocional acontecendo agora, um dia, em uma noite chuvosa de sábado, eu decidi perguntar a minha mãe quem é meu pai. Ela estava sentada no sofá assistindo uma série chamada Revenge, nessa hora eu entro na sala, e fico a observar por alguns minutos, não sabia como perguntar, ou mesmo se perguntaria, coragem não brota do chão, temos que cultiva-lá, o problema é, como?
Sento no sofá junto com ela, começo a assistir a série enquanto desvio o olhar as vezes para ver alguma reação dela, tinha que esperar o momento certo para pergunta-lá. Após ver que a série terminou, tinha percebido que não tinha feito nenhum movimento para saber quem é meu pai, então o momento era esse, me levanto e sem querer as palavras saem da minha boca.
-Mãe, eu sempre estive calado por todo esse tempo, mas agora é definitivo, quero saber quem é meu pai, não aguento mais ficar nesse silêncio em meio a tantas perguntas não respondidas, parece que tudo a o meu redor começa a gritar comigo dizendo que sou um covarde em não perguntar isso, me sinto um morto inútil, então agora preciso de uma resposta, mesmo que ela seja um não sei.
-Quéops, eu sempre estive a espera de você me perguntar isso, mas você nunca tomou coragem para me perguntar, bem, então o momento é esse. Seu pai é um lindo homem, sedutor, excêntrico e muito furioso, ele não conseguia ficar muito calmo, ele sempre estava furioso ou com raiva de algo, como se estivesse em alguma guerra e ele estivesse perdendo, ai foi nesse dia que soube de uma noticia que mudou minha vida, adivinha o que era. Eu estava grávida de você Rô.
-Nem precisá me contar o resto, quando ele soube da notícia, ele decidiu ir embora para não criar o filho fraco, calmo, medroso e estranho dele?
-Não Rô, você o interpreta mal, ele é um homem que tem que cumprir com sua missão, não sei bem qual é ela, mas ele saiu para fazer algo que um dia pode até te beneficiar.
-Imagino mãe, o quanto isso vai me beneficiar. Bem, isso é tudo o que eu queria saber, agora tenho que sair para ver se conseguir absorver tudo isso.
Logo após da discussão com a minha mãe, eu saiu de casa, mas em um arbusto do meu quintal, tinha algo que estava se mexendo, aquilo não é algo normal, ou é? Bem, dei de ombros e decidi fingir que não tinha visto aquilo, mas de novo a coisa no arbusto se mexe, eu fico espantado, podia ser um cão raivoso querendo um pedaço de carne, ou até mesmo um bandido querendo fazer uma armadilha, mas isso não faz sentido, então peguei um pedaço de pau e com muita força bati na coisa, ela se levanta gritando da dor da paulada, mas na verdade não era uma coisa, parecia ser uma pessoa mesmo, aquilo me deixou mais aliviado, mas na verdade fiquei curioso, o que é que aquele homem estava fazendo no arbusto do quintal de minha casa? Logo então o homem começa a sorrir e a ficar olhando para mim penetradamente, aquilo não é nada legal, pelo jeito olhar para mim não era o suficiente, ele decidiu falar comigo.
-Oi Rô, não é esse seu nome? Eu vim aqui mandado pelo seu pai, o Deus Ares, o Deus da Guerra. Prazer, meu nome é Life, eu vim aqui para te levar até o Acampamento Meio Sangue.
-Hum...Sei, tá, e eu sou o Rei de Copas, pelo amor de Deus, isso é uma pegadinha é? Sai daqui how animal.
-Você sabe que sou metade animal? Eu sou um sátiro, metade homem e metade bode, bem, arrume suas bagagens e vamos.
Eu não sabia se dizia que ele é um drogado, ou se acreditava nele, ele não parecia estar chapado e não parecia estar mentindo, então por alguns segundos fico olhando para ele, que logo sai de trás do arbusto e mostra suas patas de bode, aquilo foi totalmente surpreendente. Não tinha mais nenhuma dúvida, disse a minha mãe que tinha que viajar por algum tempo, disse que podia demorar muito, ela aceitou minha "desculpa" e então logo arrumei minhas coisas e parti para o Acampamento Meio Sangue.
avatar
Rory C. L. Maximoff
Filhos de Ares
Filhos de Ares

Mensagens : 3
Pontos : 5
Data de inscrição : 03/07/2013

Ficha do personagem
HP:
110/110  (110/110)
MP:
110/110  (110/110)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum