Ficha de Reclamação

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha de Reclamação

Mensagem  Héctor Hitman em Dom Set 01, 2013 12:38 am

Ficha de reclamação de
Héctor Hitman


NomeHéctor Hitman
Idade16 e aparenta ter 16
ProgenitorAres
MotivoAh a Guera... Algo tão horrível e que eu gosto! Não sei o porque disso, mas eu gosto das guerras. A ação, talvez... Deve ser isso que me atrai... Sim, a guerra tem bastante ação, mortes, sangue, etc. Mas porque gosto disso? Sinceramente, não sei. Eu gosto de ação, violência e coisas do gênero, logo, gosto de guerras também.
Progenitor mortalIndefinido - A mãe de Héctor Hitman abandonou ele quando bebê, pois tinha medo de ter um filho meio-sangue. O que sabe sobre ela é que servia o exército dos Estados Unidos da America no Oriente Médio. Héctor cresceu em um orfanato e foi adotado por um casal inglês quando tinha cinco anos.
Defeitos e qualidadesDefeitos: Falta de Paciência: Héctor não consegue ficar calmo por muito tempo, quando as coisas não vão ao seu favor, se tornando uma pessoa muito violenta e um pouco sem controle. Porém, isso não significa que ele é mal humorado, ele tem consciência desse problema e tenta superá-lo.

Violência exagera: Héctor gosta de humilhar ao extremo seus oponentes, quando nervoso. Para isso ele exagera na violência na qual ele luta.


Qualidades: Divertido: Héctor tenta ser engraçado e divertido para não ser conhecido por sua falta de paciência. Gosta de ficar fazendo piadas, sem muito sucesso, e se apelida de "Deus da Comédia".

Super protetor: Héctor defende o máximo possível seus amigos, irmãos, e quem ele considera um aliado importante.

Cidade natal e atualNasceu em algum lugar dos EUA, cresceu em Leicester, na Inglaterra e agora, vive no Acampamento Meio-Sangue, em Long Island.
Habilidadeº Artes Marciais - Você domina um tipo específico de artes marciais (cite-o). MMA, um pouco de cada.
HistóriaANTES
______________________________________________________________________________________________________

Após ser adotado, Héctor foi levado para Inglaterra, país natal de seus pais adotivos. O homem era um lutador de MMA aposentado e a mulher uma arquiteta. Seu pai adotivo ensinou ao garoto a lutar Artes Marciais Mistas, mas sempre com mensagens para não usar pra brigas como: "Luta boa é no ringue" ou "A violência gera violência". Héctor sempre compreendeu, era só uma diversão, porém seu pai adotivo ficava impressionado com a força dele, às vezes o garoto conseguia empurra a socos, sacos de pancadas com o peso maior do que o dele. Já na escola ele não ia bem, Ele era um "valentão". Batia nos mais fracos e arranjava muita encrenca. Ninguém se metia com ele. Porém, uma vez, ele passou dos limites. Quando tinha doze anos, entrou em um briga com um garoto e deixou ele com ossos quebrados e muitos pontos. Os pais adotivos de Héctor ficaram muito assustados o colocaram em um colégio interno para delinquentes juvenis.

Ele não teve progressos no comportamento virou um garoto rebelde com raiva de tudo e todos. Héctor ficou la por muito tempo e aos seus 16 anos, quatro anos depois, teve início os eventos mais importantes de sua vida.

AGORA
______________________________________________________________________________________________________

Tudo começou com um sonho. Um sonho estranho, um sonho de semideus. Primeiro ele viu um dos garotos do colégio popularmente conhecido como "Mister Fofura" por estar acima do peso, de costa e ao se virar ele tinha apenas um olho. Depois apareceram dois centauros em um bosque. O primeiro era, em sua parte cavalo, marrom e, na parte humana, forte, jovem, com cabelo só no meio da cabeça e barba raspada. Já o segundo, na parte cavalo, era negro e na parte humana era velho, calvo, a barba estava grande e tinha o mesmo olhar do primeiro, pois era pai e filho:

CENTAURO JOVEM: - O rastro do semideus esta cada vez mais forte. Esta sentindo?
CENTAURO VELHO: - Sim, mas eu também estou sentindo algo no caminho. Um monstro talvez... Temos que nos apreçar.

Héctor acordou assustado. Mister Fofura era um "ser de um olho"? Homens com pernas de cavalo? Isso foi estranho. No dia seguinte ele tentou evitar o "garoto de um olho", fazendo atividades diferentes das dela, coisa que não deu certo, pois ele sentou no lado de Héctor na hora do almoço:

MISTER FOFURA: - E ai, como vai?
HÉCTOR: - Bem - respondeu, tentando afastar assuntos
MISTER FOFURA: - Então, por que você veio para cá?
HÉCTOR: - Bem eu tive uma briga na escola e meus pais adotivos me colocaram aqui quando eu tinha oito anos de idade
MISTER FOFURA - Hum... você sabe lutar?
HÉCTOR: - Sim
MISTER FOFURA: - Que tipo de luta?
HÉCTOR: - MMA. Por quê? - o meio-sangue ficou interessado
MISTER FOFURA: - Então vamos fazer uma atividade de luta depois do almoço?
HÉCTOR: - Vamos! - o garoto ficou com medo de aceitar, mas não resistiu e depois ficou se perguntando por que aceitou

Como aviam combinado, depois do almoço eles foram para o ginásio para fazer uma luta de MMA. Na hora da luta, Héctor começou bem, o encurralo contra as cordas do ringue, porém logo levou uma joelhada na boca do estômago e depois um soco na orelha, começou a ver tudo dobrado e apagou. Enquanto desmaiado ele teve mais sonhos. Primeiro apareceu dois ciclopes em volta de uma fogueira, que era o único brilho na noite. O primeiro ciclope era musculoso tinha uns 2 metros e sua pele avermelhada. O segundo tinha um rabo de cavalo, pois era mulher, e tinha uma carta na mão:

CICLOPE MULHER: - É uma carta do Mister Fofura
CICLOPE HOMEM: - E o que diz nela? - sua voz era muito grossa e assustadora
CICLOPE MULHER: - Ele diz que tem um semideus no colégio e que precisa de nossa ajuda para capturá-lo
CICLOPE HOMEM: - Então vamos la buscar, nosso mestre deva ficar feliz conosco

Depois desse diálogo apavorante, o sonho mudo. Agora era os dois centauros novamente, só que dessa vez eles caminhavam pela cidade sem nenhum problema, como se as pessoas nem ligassem para as patas de cavalo que eles tinham:

JOVEM: - Nós estamos chegando. Está sentindo?
VELHO: - É claro, ele esta nessa cidade, em algum lugar dessa cidade
JOVEM: - Temos que buscá-lo rápido ou os Ciclopes chegaram primeiro
VELHO: - Vamos agilizar esse passo

Então eles começaram a trotar.

Héctor finalmente acordou. Ele estava na enfermaria. Era um lugar pequeno, tinha uma cama, que era onde ele estava, ao fundo, a parede era verde-água e na frente, ao lado da porta, havia uma mesa com uma papelada e uma médica, era baixinha e gorda seu cabelo era escuro e estava lendo jornal. Ele percebeu que o garoto acordou, e ele reparou que estava com o mesmo short de MMA que usava quando apagou:

MÉDICA: - Finalmente o dorminhoco acordou! "Senhor Bela Adormecida". Leva uns "soquinhos" e apaga. Se fosse na minha época... Enfim você apagou por uns dois dias. Nossa Senhora!!!
HÉCTOR: - Dois dias?!
MÉDICA: - Eu tenho cara de mentirosa? Claro que é verdade. Você esta aqui há dois dias! Bem só vamos faze os últimos exames e você terá alta.

Depois de mais alguns exames, Héctor foi liberado e se dirigiu ao refeitório, pois já era hora do almoço. Ele sentou sozinho como sempre, mas ficou com medo achando que se Mister Fofura lhe visse, poderia sentar ao seu lado. Mas estavam distantes, porém dois novatos, uma garota e um garoto, chegaram e se sentaram ao lado do ciclope como se o conhece há muito tempo. O semideus achou que fosse os ciclope do sonho e, desesperado, ficou em pé na sua cadeira e gritou "Guerra de Comida!!!". Logo o almoço de todos cruzava o espaço aéreo do refeitório, e quando os guarda vieram interferir, ele aproveitou e correu para deu quarto. Uma ideia muito ruim, pois os três ciclopes o encontraram:

CICLOPE HOMEM: - Finalmente encontramos o semideus

Essa palavras deixaram Héctor confuso. Era ele o semideus que tanto fora citado em seus sonhos? No momento exato a parede foi destruída e os dois centauros emergiram do buraco. O jovem começou a lutar contra o ciclope da voz grossa, o outro, contra a garota, deixando o meio-sangue contra Mister Fofura. Ele tentou usar o mesmo golpe, a joelhada na boca do estômago, porém dessa vez Héctor defendeu e levou seu oponente contra o chão. Eles se atracaram e trocaram muito socos, até o Fofura ser nocauteado. Depois da vitória, ele foi correndo ajudar os centauros, mas já estava todo sobre controle: os ciclopes estavam virando pó. Os dois centauros analisaram Héctor de cima a baixo:

C. VELHO: - Héctor Hitman?
HÉCTOR: - S-s-s-im. - respondeu ele assustadamente, pois como ele sabia seu nome? - C-c-c-como vo-vo-você sabem meu nome?
JOVEM: - Nós somos treinados, e resgatá-lo é nossa missão. Temos que levá-lo para a América, Estados Unidos, Nova York, Long Island, Acampamento Meio-Sangue. Lá existem vários semideuses como você, onde são treinados e educados para combater os mais diversos monstros da Mitologia Grega nos dias de hoje! Então você topa? - essa pergunta fez Héctor pensar, mas ele logo aceitou, sentia confiança neles e toparia qualquer coisa para sair do Reformatório.
HÉCTOR: - Bem eu aceito. Vamos para a América.

Então, os centauros o levaram em segurança para Cardiff, onde pegaram um cruzeiro até Nova York. Na "Cidade que nunca dorme", os centauros passou a responsabilidade de levar Héctor em segurança para uma semideusa.
avatar
Héctor Hitman
Filhos de Ares
Filhos de Ares

Mensagens : 4
Pontos : 6
Data de inscrição : 20/08/2013
Idade : 20

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum