Ficha de Reclamação

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha de Reclamação

Mensagem  Alek Wherlock em Ter Nov 05, 2013 6:30 pm

Ficha de reclamação de
Gabriel Duchranes


NomeGabriel Duchranes
Idade17 anos
ProgenitorAtenas
MotivoPor conta de ter o raciocínio mais avançado que os outro seres, mas rápido no pensamento, solucionar problemas rapidamente.
Progenitor mortalNatanael Duchranes um homem serio e de aparência robusta sempre mudando de local com seu filho, já que trabalha como empreendedor de imóveis em vários países, mas talvez isso seja um fato para proteger seu filho, já que o mesmo sempre contou histórias para Gabriel quando pequeno. Um de seus maiores atributos são o desenhos, ele desenha centauros, gigantes e outros seres mitológicos. Sua idade aproximadamente trinta e nove anos e pele branca.
Defeitos e qualidadesGabriel tem uma mania se sempre roer as unhas, ficar mexendo os braços quando se encontra parado e ser extremamente impaciente. Sua maior qualidade é a amizade que o mesmo constrói em vários locais em que vive, sempre protege as vezes protegendo tanto que morreria por seus amigos. Simpatia, gentileza e bem competitivo são mais atributos de suas qualidades.
Cidade natal e atualGabriel nasceu em Nova York, mas como o pai viaja muito não tem um local fixo onde mora.
HabilidadeMemória eidética, Gabriel de tanto viajar sempre lia livros e gravava a maioria lendo apenas uma vez, gravando as ruas e cidades que ia com seu pai. Lembrando nomes de pessoas com quem seu pai já trabalhou e que conheceu apenas uma vez, tendo conhecimentos de várias línguas de vastos livros que leu.
HistóriaGabriel nasceu em Nova York e aos quinze anos começou a notar que era diferente das outras pessoas, sua capacidades mental era um tanto diferente, pois era mais rápida, com os anos sua capacidade aumentava, lendo livros em poucas horas e lembrava de tudo que lia. Os livros sobre guerras e táticas de lutas eram seus preferidos sabendo utilizar todos eles em poucos dias que treinava nos quartos de hotéis que ficavam. Ajudava seu pai com cálculos grandes e difíceis de resolver em minutos, e isso era um atributo que seu pai reconhecia e sabia de quem o garoto herdou. Em uma noite no hotel no norte de Londres Gabriel se encontrava sozinho e para tentar se distrair, saiu do quarto indo para a ala de banho onde apenas ele se encontrava o local parecia deserto nem mesmo o homem que recebia as pessoas se encontrava, mas ele não ligou talvez pensasse que fosse apenas alguma reunião mais ao olhar diretamente para um lado, viu um pouco de sangue e ao virar para ver mais de perto escorregou em um recipiente com água batendo a cabeça ao cair, levantando-se com a cabeça zonza voltando a olhar para o sangue perto da mesa, ao alevantar a toalha um corpo de um homem velho estava completamente ensopado de sangue com o pescoço decolado, no inicio foi um choque entanto, mas voltando a si mesmo começou a caminhar rapidamente entrando nos corredores que dariam para os quartos mais no meio do caminho uma jovem bonita e sorridente se encontrava bem no meio olhando para Gabriel de principio ela não parecia ser preocupante, mas ao ver direito o corpo dela mudando para uma perna de burro e outra de bronze, unhas enormes e de uma pele branca como a neve com cabelos em esvoaçantes com enormes dentes sorrindo para o mesmo que ficou parado apenas a vendo chegar mais perto, voltando ao normal desviando do ataque das garras da fera se abaixando. Olhando para o lado vendo um bastão de ferro que seria bom naquele momento, Gabriel logo pegou e com um impulso para baixo esquivando-se das garras da fera escorregando com os joelhos no chão batendo forte nas pernas dela que com um barulho ela caiu gritando e nesse tempo ele fugiu dali encontrando dois jovens um com um aparelho nas pernas e outro alto e forte que diziam estar ali para ajudar, Gabriel ficou um tanto preocupado mais acabou aceitando e juntos entraram em um carro e seguiram viajem por dois dias para um local chamado “acampamento meio sangue”. Lhe contaram tudo o que ele era e que sua mãe era a deusa da sabedoria e foi por isso que pensou bem mais rápido que os demais, seu pai ficou sabendo por um carta e se sentia aliviado pela noticia de que seu filho estava bem e no acampamento meio sangue, mas ao mesmo tempo triste já que não teria mais seu parceiro de viajem por um bom tempo.
avatar
Alek Wherlock
Filhos de Hécate
Filhos de Hécate

Mensagens : 14
Pontos : 16
Data de inscrição : 04/11/2013

Ficha do personagem
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum