Ficha de Reclamação

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha de Reclamação

Mensagem  Convidado em Qui Jun 12, 2014 11:27 pm

Ficha de reclamação de
Kevin Simon Heit
NomeKevin Simon Heit
Idade14 anos
ProgenitorHefesto
MotivoTenho uma grande afinidade com objetos de construção, como martelos e pregos. Acho também ferramentas mais agradáveis do que pessoas e acredito que seja preferível conviver com elas do que com gente.
Progenitor mortalAnna Heit era engenheira mecânica o que me fazia estar sempre junto a ela quando manuseava algum instrumento mecânico. Sendo só nós dois, éramos inseparáveis, aprendi bastante coisa indo junto dela para o trabalho, em uma empresa de mecânica, claro.
Defeitos e qualidadesSou impaciente, hiperativo e mandão. Gosto de estar no comando e por isso, uma vez, uma caixa cheia de engrenagens e velas de carros caíram sobre minha perna esquerda, desde então, manco com ela. Após a morte da minha mãe, fiz uma tatuagem escrito "Paz" na clavícula.
Cidade natal e atualCheyenne - Wyoming / Nova York
Habilidade✓ Habilidade Manual: Tem noções básicas de como consertar coisas quebradas, assim como construir e desmontar.
HistóriaMinha mãe havia falecido há, mais ou menos, quatro dias e com isso. É, eu demorei quatro dias pra poder criar coragem pra vir pra cá. E bem, decidi percorrer todos Estados Unidos sozinho. Subi a colina, passei perto do local onde minha mãe fora enterrada. Quíron dizia que o acampamento estaria de portas abertas para mim, pra hora que eu me sentisse a vontade de vir. Já tinha terminado meus estudos... Estava pronto para entrar na Aeronáutica, ia ter um bom emprego lá... Minha vida estava feita, sério... Mas, enfim, desta vez Tique não estava a meu favor.

'Quem é meu Pai?', essa pergunta me assombrou por um dia todo. Ficar no chalé onze, como um indefinido, não era nem um pouco legal... Eu me sentia sem identidade. Apenas mais uma formiga. Mais um espaço ocupado. Mas era, em parte, divertido... Os filhos de Hermes são legais, todos brincalhões e tudo mais. Só não gostei quando mexeram em meu portfólio. Até que levei isso numa boa. Eles tinham uma brincadeira estranha: Adivinhar de quem o indefinido é filho. Folhearam meu portfólio, pra, no fim, me dizerem: - Belos desenhos. Tem mãos ágeis para desenhar. Talvez filho de Atena, ou até de Hermes... Quem sabe... Hefesto?

Então todos riram com o último deus. Provavelmente eu estava com a expressão: 'Hey, sou novo, não me deixe boiando'. O Filho de Hermes disse sorrindo: - Sua estatura... Filhos de Hefesto costumam ser super musculosos. Bom, você é o que as meninas chamam de 'Gato' e tudo mais. Definido e tal... Mas... Os filhos de Hefesto parecem touros. Assim como os de Ares. Você tem cara de ser mais um dos filhos de Hermes, somos muitos... Como pode ver.

Acabei por rir junto a eles. Talvez Atena... Deusa da inteligência e estratégia em batalha. Desenhos... Se não me engano ela também tinha o dom das artes. Mas, espera... Minha mãe era uma mortal, o que significa que eu tenho um pai divino. Minha mãe me disse isso. Será que sou filho de Hermes mesmo? Ai deuses, eles conseguem fazer o que eu fazia com meus amigos: Deixá-los confusos.

Deitei-me na minha cama, olhando para o teto do chalé. Então respirei fundo. Mas logo comecei a tossir. Malditos filhos de Hermes, banharam o ar do chalé com perfume!

Levantei-me o mais rápido que pude, fugindo por uma das janelas do chalé. Todos saíram rindo - inclusive eu mesmo. Fiquei sentado na grama fofa e gelada, passando minhas mãos nela. Em Cheyenne, realmente, eu não tinha tempo pra aproveitar isso.

A grama estava um pouco molhada. Sentado ali me fez lembrar de minhas brincadeiras com meus primos no 'Campinho'. Fiquei olhando para o chalé onze, que se esvaziava bem rápido, com os Stoll rindo, e muito.

Respirei fundo o ar delicioso do lado de fora do chalé - diferente de lá dentro -, sorrindo. Começo de uma vida nova, não? Talvez seja bom... Ou não.

[...]


Ainda naquela manhã, depois de um tempo sentado na grama, fui para o refeitório... Logo almoçaríamos, e eu estava com muita fome.

Sentei-me numa mesa junto aos outros indefinidos, estávamos todos conversando e rindo, muito. Normalmente fico quieto... Eu acho. Desta vez foi bem assim, apenas ria. Logo vi campistas de Apolo chegarem... Alguns deles tinham instrumentos musicais... Em seguida os campistas de Afrodite... Várias Barbies e Kens juntos, todos numa mesa. Em outra mesa estavam filhos de Atena, todos conversando... O que eu não sei, mas não acho que fosse sobre Estratégias e tudo mais. Havia três mesas vazias, onde ficavam os filhos dos Três grandes... Também haviam filhos de deuses Menores em outras mesas. Mas uma mesa me chamava atenção, a mais silenciosa: A Mesa com Campistas de Hefesto.

Eles brincavam com pequenos objetos em suas mãos, mas quase não conversavam. Poucas vezes via um deles rindo, e acho que o Líder do Chalé me notou.

Desviei o olhar da mesa e comecei a mexer em meus dedos, um tanto nervoso.

Enrolei muito, mas comi apenas um pouco de batatas... Eu me sentia desconfortável ali, pra ser sincero. Não que eles não fossem acolhedores e tudo mais, mas é que eu me sentia observado. Isso é muito chato. E batata é muito bom.

Eu estava com fome sim, mas não estava a fim de comer. Por fim, tudo que comi, além das batatas, foi uma maçã. E, mesmo sendo estranho, eu estava satisfeito.

Logo estávamos todos saindo, e eu fiquei todo aquele tempo em silêncio. Mas era pela perda de minha mãe, talvez eu não tenha superado isso ainda. Quando saí do refeitório, pensei em ir tentar a parede de escalada, mas acabei indo para o topo da colina meio-sangue.

[...]


Lá eu sentia uma leve brisa em meu rosto, era aconchegante. Podia ver grande parte do acampamento, e também um dragãozão. Eu ainda não tinha me acostumado com a ideia de 'Vida Nova' e tal... Mas eu sei que logo iria.

Então gelei, quando vi o monitor do chalé de Hefesto se aproximando. Não fiz nada de errado, mas ele dava medo. Ele tinha a pele morena e cheia de cicatrizes, provavelmente por causa do tal 'Trabalho em Forjas'. O cara simplesmente deu um sorriso, seus dentes eram tão brancos que pareciam que quase fiquei cego. Ele se sentou ao meu lado perguntando: - Como vão as coisas no chalé de Hermes?

Então a cena da manhã toda se passou em meus olhos, até que respondi: - Tirando o fato que eles amam nos sacanear, ‘tá tudo indo bem. E as coisas no chalé de Hefesto? Vocês têm quantos Transformers? - Pensei que levaria um soco, mas ele apenas riu. Então disse: - Certo, é confidencial, mas: Já fizemos um, mas Sr. D não pode saber.

Mesmo ele rindo, eu podia jurar que era verdade. Eu já tinha visto um projeto dos filhos de Hefesto, são tão incríveis quanto os dos filhos de Atena - claro que vi em um sonho meu, o que eu vi a entrada do camp e tudo mais, mas vi! -, mas logo me toquei que era uma brincadeira. Pensei que os filhos de Hefesto não tinham senso de humor, sério.

Ficamos mais um tempo conversando, em tão ele chegou ao meu temor: A Fogueira. E então ele me explicou melhor como funciona a fogueira: - Bom, todos nos reunimos, deixando os indefinidos numa mesa separada. Então apenas os observamos, esperando que fossem reclamados... Normalmente fazem uma oferenda e o deus o reclama, fazendo um 'Holograma' surgir acima do campista, com o símbolo do deus. Por exemplo, Afrodite é uma pomba, Poseidon um tridente... E Hefesto, um Machado em Chamas. Um campista, certa vez, começou a correr de um lado para o outro achando que sua cabeça estava em chamas. Uma pena eu não ter visto.

Ele riu contando sobre o campista. Mas, realmente, deve ser estranho ter fogo acima da cabeça. Acho que eu ia pedir pra que jogassem água em mim até eu apagar. Acabei rindo com ele, e logo nos despedimos. Prometemo-nos estar na fogueira hoje, e esquecemo-nos de nos apresentar. Mas tudo bem, já estava quase noite... Então eu tinha de ir para o chalé e já me vestir, antes que os campistas de Hermes resolvessem tacar fogo em minhas roupas.

[...]


Já estava vestido para ir à fogueira - Na verdade só estava com uma camisa do camp e um jeans escuro, e um tênis normal.

Enfim, fui pra lá o mais rápido que pude, e nem prestei atenção no caminho - mesmo não tendo muita coisa pra olhar. Fiquei sentado na mesa, então Quíron começou a falar. Não prestei atenção, estava tentando descobrir de quem poderia vir a ser filho. Apolo, quem sabe? Gosto de Arco e Flecha... Eu até poderia ser de Hermes e tal, só que não. Dionísio, talvez? Já que, ao menos antes da morte de minha mãe, ninguém consegue ser tão desastrado - parecendo bêbado - quanto eu. Ares... Nunca, não sou 'marrento'... Deuses, pra qualquer um que eu pudesse ser eu seria estranho. Filho de Hermes: Não muito criativo para brincadeiras. Dionísio: Não gosto de bebidas alcoólicas. Hefesto: Falo demais. talvez Hypnos, já que eu ‘tô sempre com sono e preguiça.

Eu estava tão perdido em meus pensamentos que não vi que alguns campistas acabaram de ser reclamados. E, adivinhem só, eu era o próximo!

Levantei-me mega sem jeito - eu realmente não gosto que voltem à atenção para mim. Vários pares de olhos, todos voltados para mim! Aquilo era horrível. Não que eu seja antissocial, mas é que... Ser o centro das atenções não é legal.

Quase tive um ataque de risos, de tão nervoso que estava. Consegui me controlar, enquanto Quíron falava... E logo uma luz laranja um pouco mais forte toma conta dali. E, deuses, era da minha cabeça. Legal, agora eu brilho. Ou melhor, minha cabeça brilha.

Ninguém ali me conhecia, apenas o meu irmão mais velho - é, o monitor do chalé de Hefesto. Sentei-me a mesa de Hefesto, conversei com meus... Irmãos.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum