Ficha de Reclamação

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha de Reclamação

Mensagem  Thito Beauregard em Dom Nov 10, 2013 2:31 pm

Ficha de reclamação de
Thito Beauregard


NomeThito Beauregard
Idade16
ProgenitorEros e Diana Beauregard
MotivoEros não é só o amor, mas também o elemento principal que uni o universo, além de ser o criador dos elementos.
O Deus é aquele que cativa e ama, mas também engana e sua história me encanta a cada vez que descubro algo novo. Amo ler sobre mitologia e ver filmes, quando dizem algo sobre ele, o que eu já prestava atenção, dobro apenas por ele.

Progenitor mortalDiana Beauregard:

Antes da história da minha vida começar de fato, minha mãe construiu sua própria dando mole para um "homem" muito galanteador, chamado Eros. Quando essa história foi contada a mim, não soube o que dizer ou fazer, mas foi necessário saber por conta das coisas estranhas que eu via e que sempre aconteciam comigo.


...


Estava chovendo e minha mãe, chamada Diana Beauregard, dirigia a noite na cidade de Los Angeles. As luzes neon que nunca se apagavam não a deixavam ficar com medo nas ruas já desertas, pelo menos até o carro enguiçar e ela ter de procurar um lugar para se abrigar, e foi justamente num bar onde meu pai afogava suas mágoas divinas numa clássica cerveja americana. De cabelos negros molhados e olhos azuis ela entrou chamando a atenção dos mortais comuns a sua volta, mas ela não estava nem um pouco interessada. Sentou-se num banco e sem olhar cara alguma, pediu um Whisky duplo.

- Vai com calma senhorita, aqui não é nenhum bar de mulherzinha não - o barman zombou dela, que ao receber a bebida virou numa só golada.

Nenhum homem, a partir daquele momento, ousou encarar aquela dama linda que bebia como uma meretriz. Foi assim a noite inteira, até o barman ter que expulsar Diana e um outro homem do bar. Ele era moreno e tinha os olhos penetrantes, seus cabelos pareciam não ter fim e seus lábios mais carnudos que qualquer outro que ela viu, mas deu meia volta e foi na direção do carro. O homem ficou sem entender, mas olhou o suficiente para ela para saber que não estava bem, pois ao atravessar a rua, ela deu uma pirueta e estendeu os braços para se equilibrar. Correndo até ela, o homem a segurou e levou em segurança até o carro e falou com uma voz tão angelical que fez ela se arrepiar por inteiro.

- Acho que você precisa de ajuda para chegar em casa.

- Hunf! Posso estar bêbada, mas não perdi a inteligência a ponto de deixar um homem estranho me levar em casa. Você pode ser o *hic* o homem mais gato desse mundo, porque você é mesmo um tesão, mas não sou dessas vadias que saem com qualquer um meu senhor!

Assim que ela terminou de dizer, entrou no carro e fechou a porta e nesse mesmo instante, adormeceu no volante. Ela escutou ele rindo e não se lembra de mais nada, apenas de ter acordado no seu apartamento com o cara no quarto, olhando ela dormir.

- Humm... o que você está fazendo na minha casa...? Espera, como você sabia onde era minha casa...? Espera, o que você fez comigo? - Diana disse preocupada.

- Nada - ele respondeu se levantando - Tenha uma boa noite, adeus!

Ela não acreditava nisso. O homem tinha sido um perfeito cavalheiro e ela uma ogra total. Ela imediatamente levantou e correu até ele lhe segurando pelo braço, e ao girar, seus olhos se encontraram e ela sentiu uma súbita vontade de beija-lo ao invés de falar, e foi isso que aconteceu. Apenas seu toque lhe causava vertigens, apenas seu beijo lhe dava desejo. Ela não pode se conter, nem ao menos procurar a cama, e o homem a seguia nessa intensa busca pelo prazer.


...


Após algum tempo de convivência, ela descobriu que estava grávida e ele disse já saber e explicou que aquela era a vontade dos oráculos, dizendo seu verdadeiro nome, Eros, e tendo que lhe dar adeus, mas dando todas as precauções que ela deveria tomar. Uma linda mulher, desiludida. O homem perfeito não era bem um homem, mas sim um ser divino vindo apenas para cumprir algo que já tinha sido escrito por outra alma...

Defeitos e qualidadesAprendeu a se defender por conta do bullying que sofria nas escolas a qual frequentava. Sempre era simpático e amoroso, o que lhe desiludia em muito a vida.
Tatuou nas costas asas de anjo.

Cidade natal e atualLos Angeles.
HabilidadeArtes Marciais: Boxe e Kick boxe
HistóriaEra terrível me sentir sozinho, mas como o tempo foi passando, meus sentimentos cresceram e com isso, a fase da adolescência prevaleceu na minha vida. Nunca consegui fazer amigos homens, pois sempre me tratavam com indiferença, então eu ficava apenas com meninas e sempre que eu ficava afim de uma garota, ela vinha até mim e eu não precisava falar muito até que ela me beijasse.
Estava cansado disso até um garoto novo chegar a escola. Ele era bonito, de cabelos negros e um pouco magricela, mas foi o meu primeiro melhor amigo depois de tanto tempo sem ninguém. Em um dia, fomos beber e acabei dormindo na casa dele e de uma forma bem estranha para mim, dormimos juntos aquela noite. Foi incrível, mas os rumores que espalharam depois não tiveram essa mesma gentileza. A barra foi tanta que meu amigo teve que mudar de cidade e começar sua vida de novo, e eu tinha perdido meu único e melhor amigo. Quando contei a minha mãe tudo que eu tinha passado, mas o quão fácil era ficar com as pessoas que eu gostava, minha mãe ficou com a mesma expressão de sempre e apenas deu um sorriso. Ela me contou sobre meu pai ser um Deus Grego e que talvez eu teria poderes que fizessem as pessoas "gostarem" mais de mim de um jeito diferente. Ela me ajudou a fazer as malas naquele verão e me deu o dinheiro da passagem para Long Island e me desejou boa sorte num acampamento para pessoas especiais como eu.

...

Durante a viagem, não conseguia parar de pensar no quanto eu era sortudo por ter um pai e como ele tinha sido ausente da minha vida. Eu ainda não entendia isso tudo, mas sabia que ressentimento não era a emoção certa para aquele momento. O ônibus parou de repente e escutei um sibilar do lado de fora como se fossem 10 cobras juntas, mas nada vi. Em alguns minutos estávamos na estrada de novo e ao saltar do ônibus, vi o que tinha feito aquele barulho. Uma mulher serpente com mãos e toda verde. Que criatura estranha ela era, mas não fiquei ali parado para conversar. Subi uma colina com as malas nas mãos, mas ela era mais rápida do que pensava, então tive que jogar algumas delas na mulher cobra que me seguia, e ao longo do morrinho, um garoto estava com um arco mirando na minha direção. Gelei naquele momento, e quando ele disparou uma flecha, fechei os olhos e escutei o material passar pala minha orelha rasgando o vento. Quando abri os olhos, tinha uma nuvem de pó dourado atrás de mim e o garoto se aproximou estendendo a mão e me dando as boas vindas ao Acampamento Meio-Sangue.
avatar
Thito Beauregard
Filhos de Eros
Filhos de Eros

Mensagens : 1
Pontos : 1
Data de inscrição : 10/11/2013

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum